Um jornal italiano, na semana passada, trazia uma conclusão bastante razoável: acabou a “trégua” dada a Inter no ano seguinte a ‘Calciopoli’. O raciocínio era de que uma vez comprovado o prejuízo interista, os clubes grandes do país tinham baixado a guarda contra os ‘nerazzurri’, tanto no campo quanto na política e a trajetória interista tinha sido mais simples.

Segundo o jornal, o sinal mais claro de que a trégua teria chegado ao fim foi a atravessada do Milan na contratação interista de Suazo, atacante hondurenho do Cagliari. Como a Inter não fechava o negócio (atravancado pela recusa de dois jogadores em ir ao Cagliari como forma de pagamento), o Milan bancou e “levou”, dizendo que, pelo que sabia, a Inter já tinha saído da negociação.

O Milan abriu mão de Suazo (que seria, tecnicamente, uma ótima opção para o elenco), mas conseguiu fazer um estrago na casa dos rivais. Além de deixar a impressão que não estava realmente atrás do atleta, o campeão europeu ainda pode ter forçado a Inter a gastar €14 milhões em dinheiro por um jogador que certamente será hostilizado pela torcida – ao menos no começo.

A decisão do Milan, aparentemente, tem muito a ver com a ida de Thierry Henry para o Barcelona. Ninguém, em sã consciência, haverá de achar que os catalães ficarão com Ronaldinho, Henry, Messi, Eto’o e Gudjohnsen para seu ataque – sendo que os três primeiros têm características similares.

Outra questão é que a chegada de Suazo praticamente obriga a Inter a se desfazer de algum de seus atacantes. Ele seria o sexto no setor, ao lado de Adriano, Ibrahimovic, Crespo, Julio Cruz e Recoba. O brasileiro, que já não anda em lua-de-mel com a Inter há tempos, declarou que não está sabendo da chegada de Suazo e que não “se interessa”. “Se a Inter quiser me vender, terá de ser na Itália e para o clube que eu quiser”, disse o atacante.

Análise da temporada

Catania

Destaque: Gionatha Spinesi (atacante).
Classificação final: 13o lugar.
Resultados na Europa: não participou.
Copa Itália: eliminada no 1o turno pelo Taranto.

Nem em seus devaneios mais alucinados, o Catania pensou que pudesse encerrar o primeiro turno numa região da tabela próxima da classificação para a Liga dos Campeões. Mas foi assim. Verdade que o segundo turno, com a confusão no estádio de Catania e o quase rebaixamento na reta final não foram espetaculares, mas dadas as condições, o clube foi mais longe do que deveria. Com um elenco de Série B, o ex-técnico Pasquale Marino foi capaz de mostrar um futebol até envolvente, com destaque para Caserta e Mascara, além de Spinesi. No próximo campeonato, certamente não terá uma vida tão fácil.

Chievo

Destaque: Sergio Pelissier (atacante).
Classificação final: 18o lugar (rebaixado para a Série B).
Resultados na Europa: eliminado na primeira fase da Copa Uefa.
Copa Itália: eliminada nas quartas-de-final pela Sampdoria.

Não houve quem não lamentasse a queda do Chievo na Itália (exceção feita, talvez, ao Siena, que acabou permanecendo na Série A). Se a primeira parte do campeonato foi péssima, na reta final os ‘clivensi’ retomaram o futebol envolvente e honesto que conquistou a Itália há algumas temporadas. Além disso, o clube vêneto mantinha um orçamento contido (toda a folha salarial era similar ao salário de Totti na Roma) e vinha revelando bons jogadores (Perrotta, Barzagli, Amauri, Legrottaglie, Barone). Na Série B, não se sabe como a estrutura do clube reagirá.

Empoli

Destaque: Sergio Almirón (volante).
Classificação final: 7o lugar.
Resultados na Europa: não participou.
Copa Itália: eliminada nas quartas-de-final pelo Empoli.

Tranqüilamente a sensação da temporada. Com um estádio pequeno (19 mil pessoas), com a menor média de público da Série A (pouco mais de 5 mil espectadores) e praticamente sem dinheiro para contratações, o Empoli lutou até o fim por uma incrível vaga na Liga dos Campeões. No fim, a vaga Uefa já foi um prêmio e tanto. Além do volante argentino que já foi vendido à Juventus, o time de Luigi Cagni também iluminou várias outras promessas (Raggi, Pozzi, Moro, Marzoratti). O desafio agora é conciliar Europa com a luta contra o rebaixamento, um desafio que faz vítimas freqüentemente.

Contratações da Série A até 25/6 (inclui fins de empréstimo)

Atalanta: Muslimovic (atacante, Parma), Brivio (defensor, Fiorentina), Osvaldo (atacante, Lecce), Lazzari (meio-campista, Piacenza), D’Agostino (meio-campista, Cagliari).

Cagliari: Matri (atacante, Rimini), Larrivey (atacante, Huracan – ARG), Marruocco (g, Foggia), Shala (meio-campista, Foggia).

Catania: Babù (meio-campista, Verona); G. Tedesco (meio-campista, Reggina), Visone (meio-campista, Sambenedettese); Falconieri (atacante, Brindisi), Gazzola (meio-campista, Torres), Del Core (atacante, Cesena), Anastasi (meio-campista, Cesena), Danucci (meio-campista, Cesena), Bizzarri (goleiro, Gimnastic Terragona – ESP).

Empoli: Abate (meio-campista, Milan), Paro (meio-campista, Juventus), Volpato (atacante, Juventus), Giovinco (a, Juventus), Antonini (meio-campista, Siena).

Fiorentina: Mazuch (defensor, Brno – TCH), Vanden Borre (defensor, Anderlecht – BEL), Balzaretti (defensor, Juventus), Hable (meio-campista, Hradec – TCH), Bojinov (atacante, Juventus), Lupoli (atacante, Derby County), Matavz (atacante, Nova Gorica – ESL).

Genoa: Pegolo (goleiro, Verona), Barasso (goleiro, Taranto), Borriello (atacante, Milan), Papa Waigo (atacante, Cesena).

Inter: Cesar (defensor, Livorno), Suazo (atacante, Cagliari), Acquafresca (atacante, Treviso).

Juventus: Molinaro (defensor, Siena), Grygera (defensor, Ajax – HOL), Criscito (defensor, Genoa), Nocerino (meio-campista, Piacenza), Salihamidzic (meio-campista, Bayern Munique – ALE), Tacchinardi (meio-campista, Villarreal – ESP), Almiron (meio-campista, Empoli), Tiago (meio-campista, Lyon – FRA), Miccoli (atacante, Benfica – POR), Iaquinta (atacante, Udinese), Gastaldello (defensor, Siena).

Lazio: Kolarov (defensor, Ofk Belgrado – SER); Foggia, (meio-campista, Reggina), Quadri (meio-campista, Spezia), Correa (meio-campista, Lucchese); Del Nero (atacante, Brescia), Meghni (meio-campista, Bologna).

Livorno: Mazzoni (goleiro, Lecco); Loviso (meio-campista, Sambenedettese), E. Filippini (meio-campista, Bologna), Ribas (atacante, Inter).

Napoli: Lacrimini (defensor, Frosinone); Giglio (atacante, Gallipoli).

Palermo: Migliaccio (meio-campista, Atalanta), Ujkani (goleiro, Anderlecht – BEL), Matteini (atacante, Empoli).

Parma: Falcone (defensor, Sampdoria), M. Rossi (defensor, Modena); Savi (defensor, Monza), Parravicini (meio-campista, Palermo).

Reggina: Kovacsik (goleiro, Labdarugo – HUN), Degano (atacante, Piacenza), Pablo Alvarez (defensor, Nacional Montevideo – URU), Miguel Garcia (defensor, Sporting Lisboa – POR); Preklet (meio-campista, Gyori – HUN), Joelson (atacante, AlbinoLeffe)

Roma: Juan (defensor, Bayer Leverkusen – ALE), Alvarez (meio-campista, Messina), Brighi (meio-campista, Chievo), Pit (meio-campista, Bellinzona – SUI), Barusso (meio-campista, Rimini).

Sampdoria: Mirante (goleiro, Juventus), Lucchini (defensor, Empoli), Gastaldello (defensor, Siena), Sammarco (meio-campista, Chievo), Bellucci (atacante, Bologna), Caracciolo (atacante, Palermo).

Siena: Eleftheropoulos (goleiro, Ascoli), Grimi (defensor, Milan), Jarolim (meio-campista, Slavia Praga – TCH), De Ceglie (meio-campista, Juventus).

Torino: Malonga (atacante, Monaco), Corini (meio-campista, Palermo), Grella (meio-campista, Parma), P. Zanetti (meio-campista, Ascoli), Ventola (atacante, Atalanta), Bjelanovic (atacante, Ascoli).

Udinese: Handanovic (goleiro, Rimini), Micolucci (defensor, Bari), Inler (meio-campista, Zurique – SUI), Candreva (meio-campista, Ternana), Floro Flores (atacante, Arezzo), Quagliarella (atacante, Sampdoria).

Curtas

– Em Barcelona, se dá como certa a transferência de Chivu, vindo da Roma. O clube de Trigoria nega.

– Mesmo tendo já contratado o brasileiro Juan.

– A Juve também quer um zagueiro brasileiro; Luisão, do Benfica, por quem daria Miccoli.

– Ainda Roma: na manhã de segunda-feira, o Cagliari disse que a Roma tinha contratado o atacante Esposito, mas o clube da capital também desmentiu.

– O Milan garante que, mesmo sem Eto’o, não comprará ninguém e que Ricardo Oliveira permanece em Milanello. Tá bom, sei…

– A Sampdoria pediu a rescisão do contrato de Francesco Flachi, suspenso pelo uso de cocaína.

– O Parma deve contratar ao menos dois atacantes: as opções são Corradi (Manchester City), Giuseppe Rossi (Manchester United) e Di Michele (Palermo).