E falando da Inter…

Num comentário de um conhecido jornalista italiano, famoso pela sua fé juventina, vi nesta semana uma observação ferina e passional, mas não totalmente. “É tornata la pazza Inter” (“A Inter tonta está de volta”). O verão foi cruel com os campeões europeus da temporada retrasada. Depois de toda a confusão na sucessão de Leonardo (que, diga-se, não foi somente culpa do clube mas sim do comportamento inseguro e errático do brasileiro), a Inter faz um bom negócio ao vender o trintão Eto’o, mas perde seu segundo melhor jogador sem ter uma reposição à altura nas mãos. E isso não é tudo.

Uma leitura da pré-temporada interista e do esquema de Gasperini não deixa dúvidas quanto às inadequações do elenco. Exceção feita à zaga, todos os setores são mal-ajambrados. Na direita, Maicon deixa de ter a cobertura de um dos três volantes que o assistia; na esquerda, Javier Zanetti ganha a posição inesperada de externo por aquele setor uma vez que era preciso dar uma vaga no time para ele; Sneijder vem recuado para o meio-campo onde nunca se sentiu muito à vontade; e na frente, sem Eto’o, o time volta a apostar num Milito que dificilmente será o mesmo da gestão Mourinho e num novato promissor, Alvarez.

Sem mudanças, é um desenho pronto para uma temporada cinzenta. Gasperini terá de se decidir se prefere se ater a seu esquema tático (excelente para o Genoa mas inadequado para esta Inter), se vai respeitar a gerarquia de jogadores que não têm mais condição de serem titulares  na Inter (Zanetti, in primi)ou se faz o que tem de fazer (e que na verdade Leonardo já deveria ter feito). Sneijder precisa ter a liberdade de jogar tranquilo atrás dos atacantes para fazer valer a sua imprevisibilidade e dinâmica; Maicon não pode ter de jogar com papeis defensivos ou não rende; Pazzini precisa de um parceiro que saia da área e busque jogo mais atrás– papel que Alvarez pode até vir a fazer, mas que é responsabilidade demais para ele. Mesmo com a contratação eventual de um atacante (no momento em que escrevo essas linhas, Forlán está praticamente acertado com a Inter, aumentando a quantidade de centroavantes e deixando a lacuna de atacantes de movimento), a parte azul de Milão retomou o comportamento errático das contratações e gestão que são a marca do clube nos 20 anos prévios a Calciopoli.

Anteriores

Aquilani, bom, mas quase prêmio de consolação

Próximo

Europa traumática

7 Comments

  1. Anônimo

    Inter: clube de futebol ou circo? Essa é a pergunta depois desse mico histórico com a inscrição do Forlan na CL.

  2. Cassiano Gobbet

    Ouvi isso també,m, mas nao acompanhei o mercado nos ultimos dois dias. abs

  3. Cassiano Gobbet

    Concordo com vc, Michel. Vejo assim: o elenco da Inter, sem esquema tático, ainda é o melhor da Itália; para o 3-4-3, no máximo, fica entre os cinco melhores. O problema coma reposição do Eto’o é que o Forlan é um bom jogador, mas além de estar longe de ser um Eto’o, também é um homem de área (como Milito e Pazzini). Um trio de centroavantes tende (e vejam bem, tende – pois pode funcionar) a não funcionar. abs

  4. O mercado da Inter não foi nada bom, algumas velharias por lá continuam, e não fizeram contratações de impacto.

    Gasperini é um treinador que na temporada passada no próprio Genoa foi vítima de seu esquema. A equipe contratou com qualidade e quantidade e ele insistia no 3-4-3, quando tinha material humano para outro esquema, e acabou sendo demitido. Na Inter, caminha para acontecer isso, salvo algum movimento de última hora no mercado que deixe o elenco com opções para que ele possa armar a equipe do jeito que gosta.

    A Inter está tentando trazer o Palacio de todas as maneiras para ser esse atacante de movimento, mas até agora nada!

  5. Alexandre Rodrigues Alves

    Realmente esse esquema do Gasperini parece não se acertar com o time; Sneijder só fez aquela temporada tendo a liberdade de armar o time;vamos ser se ele faz o básico que acho que pode assim ter mais bons resultados; bom lembrar que Forlán jogou muitas vezes como quase armador da seleção do Uruguai, com Cavani e Suarez na frente, ou seja, ele tem capacidade técnica de jogar fora da área; precisa ver se trouxeram o jogador de 2010, ou o da temporada passada (em que pese uma boa Copa América, em qe o destaque foi o Suárez); acho que o Tevez poderia ser uma boa contratação tb; li em algum lugar que o Viviano, depois de se recuperar, pode sair do time novamente, indo para o Genoa, é verdade?

  6. Anônimo

    Acho a situação atual deles bem delicada. Elenco velho, carente em algumas posições e desequilibrado. E não concordo que a zaga possa atuar bem com apenas três jogadores, pois ali pouca gente – na verdade apenas o Cordoba, que não é mais nenhuma criança – gosta de correr. E com três jogadores no setor você obriga os zagueiros a correr bem mais.

    Mas vamos esperar a noite de quarta, quando a janela já estará fechada, para uma avaliação melhor dos caras.

    Para a forma como vejo futebol, considerando como certa a contratação do Forlan, indicaria também a aquisição de um atacante de grande movimentação – e com mais talento e menos idade do que o Palacio – um volante bem veloz e com boa capacidade de marcação, um zagueiro rápido e um lateral esquerdo.

  7. Michel Carlos Magno Costa

    Não deixa de ser curioso esse tipo de comentário partindo de um jornalista/torcedor de um time que não se classifica nem para a Liga Europa, mas a verdade é que a Inter desceu pelo menos um degrau em relação a anos anteriores. A reposição de Eto’o a altura (entre os jogadores no mercado, só Tevez pode fazê-lo) deixaria o elenco ainda forte, mas Gasperini me preocupa mais. Tenho dois pés atrás com treinadores que se apegam demais a um sistema tático, ainda mais um anacrônico 3-4-3.
    Vamos ver o que aguarda a Inter em 2011/12…

    Abraço.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top