Mercado da Itália em janeiro – Parte I

Internazionale

Contratações excelentes. Se não fosse por Cassano, teria sido um mercado ainda melhor do que o do Milan. Luis Fabiano não deve fazer falta. Pazzini é um centroavante excepcional esperando uma chance como essa para converter-se num ‘top’ do futebol europeu. Em sua estreia, queimou a boca de quem pensava que ele pudesse ter problemas de adaptação com Milito (embora seus gols tenham vindo de uma ação pessoal). Com Kharja, Ranocchia e Nagatomo, a Inter fez exatamente o que Benitez tinha pedido: quatro reforços. A minha única dúvida fica sendo em cimade Nagatomo, que é muito baixo (1m70) para uma defesa acostumada com laterais altos nas jogadas de bola parada. Se adaptado, pode ser uma opção muito eficiente. A saída do excelente Santon foi acertada: fechado por Maicon e improvisado à lateral-esquerda, ele não tinha mais um mentor como Mourinho para desenvolvê-lo. Mesmo assim, segue sendo o mais promissor lateral italiano. Roma

Praticamente não atuou na janela. Cicinho, Júlio Baptista e mais meia dúzia de jovens não faziam parte dos planos de Ranieri. A incerteza na situação do clube em relação à propriedade impediu investimentos. É um problema. A Roma não tem reservas em diversas posições e a saída seria buscar gente na base. A questão é saber se haverá um outro De Rossi aguardando a chamada.

Milan

Fez um ótimo mercado. Mesmo com os dois Sub-35 van Bommel e Legrottaglie, o time ganhou seu primeiro jogador canhoto (Emanuelson), um lateral de origem convertido em meio-campista no Ajax. Allegri o quis para preencher a vaga esquerda do meio-campo a três dada a sequência de lesões musculares de Pirlo. Vilá, salvo grande engano, servirá de moeda de troca e pouco além disso. Criscito deve desembarcar em Milanello em junho e o espanhol pode seguir para Genova. Os dois “meninos” van Bommel e Legrottaglie podem ser úteis para a maratona de jogos, em especial, o primeiro.

Juventus

Mercado muito bom, especialmente em função das lesões de Quagliarella e Iaquinta. Matri é um jogador muito razoável em perspectiva, e Toni ainda pode fazer muitos gols se teiver serviço vindo das laterais. Barzagli é um enigma, porque está fora dos holofotes faz tempo, mas pode agregar se voltar à fase que teve no Palermo. O empréstimo de Amauri ao Parma é salutar: ele não tem estrutura psicológica para reverter a situação na Juve.

Anteriores

Mercado da Itália em janeiro – Parte II

Próximo

Udinese, suor e talento adequados sem gastança

11 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    O problema dele não é técnico, é de comportamento. É um dos melhores amigos do Balotelli (os dois até andaram trocando namoradas). Isso não é carência técnica, mas de comportamento. Mas opinião é opinião. Abs

  2. Cassiano,
    Os defeitos que vejo no Santon pouco ou nada tem a ver com o fato dele estar ocupando a lateral esquerda e não a direita. Vejo o italiano errando lances fáceis, perdendo muitas divididas graças a sua própria moleza, falhando em escanteios, mostrando poucos reflexos, pouco poder de desarme e poderio ofensivo inócuo.
    E mais: devo ter visto quase todos os jogos que ele fez pela Inter. Pelo visto, alguém da diretoria também viu e, exatamente por isso, emprestou-o pra pegar experiência.

  3. Cassiano Gobbet

    Michel, o Santon é lateral-direito. Só o fato de ter feito o que fez na esquerda, barrando o Maxwell, no primeiro ano do Mourinho, já o qualifica, ao meu ver. Não fosse o maicon, seria titular de INter e Itália – desde que o técnico o enquadre (ele mesmo adimitiu ter caído de produção depois). abs

  4. Sinceramente, não vejo nada de excepcional em Santon. Não é de hoje que eu defendia a ideia de emprestá-lo para que adquira experiência. A partida contra o Palermo provou mais uma vez que, pelo menos neste momento, falta futebol ao jovem lateral para que possa defender um grande clube.
    No mais, acho que o mercado de janeiro foi decisivo para a sorte da Inter no campeonato. Hoje, não vejo elenco no mesmo nível.

    Abraços.

  5. Rafael Borges

    É verdade que a Juve teve muito azar com lesões, mas eu acho incrível como os caras gastam, gastam, gastam e não melhoram o time. Sem contar que essa prioridade por jogadores italianos está sendo feita da forma errada na minha opinião.

    Uma coisa é contratar um jogador razoável por um preço elevado só porque é italiano, outra totalmente diferente é fazer contratações pontuais (de qualquer nacionalidade) e investir pesado na base, dar chance a jogadores mais jovens, fazer uma transição primavera-principal mais bem sucedida com jogadores que além de italianos são formados no clube. Coisa que aliás os grandes italianos têm uma dificuldade enorme em fazer.

  6. Cassiano Gobbet

    O Nagatomo é muito interessante, mas defensor com 1m70 é difícil de manter. abs

  7. Cassiano Gobbet

    Não. Acho o Allegri um técnico razoável/bom (se o Robinho está marcando, ALGO ele tem de ter a mais que os outros), mas o elenco é Ibrahimovic + 10, com vários jogadores promissores (como Merkel, Boateng), um Cassano esqquizofrênico e experiência. Uns 700 anos de experiência.

  8. Boni dos Santos

    Pazzini demorou pra ter uma chance dessa. Foi um caso de miopia dos grandes.
    Nunca entendi como um cone como Gilardino é tão estimado e um Pazzini joga tantas temporadas na Sampdoria.

  9. Gilson

    O problema da Inter continua sendo o meio-campo. Kharja é um jogador fraquíssimo para o nível que a equipe joga. Mas como Stankovic e Cambiasso vivem contundidos, ele deve ter muitos minutos para mostrar do que (não) é capaz.

    No outro lado da cidade, o melhor do mercado do Milan foi a promoção dos dois moleques (Merkel e Strasser) que o Allegri está botando para jogar – mesmo que forçosamente. Na temporada que vem, seria interessante que o treinador acreditassem mais na dupla.

    A Roma deve sentir (muita) falta de um reserva para a lateral direita e um outro centroavante além do Adriano.

  10. Raphael

    A Roma deu uma boa limpada no elenco, poderia até ter limpado mais.

    Inter e Milan fizeram bons mercados, e gostei muito desse Nagatomo na 1a parte da temporada, e falaram que ele manteve o bom nivel na Copa da Ásia.

    Eu só quero ver é ao final da temporada como a Juventus vai lidar com vários atacantes no elenco, e jogadores de bom nivel que vão querer a titularidade.

  11. Tive percepções parecidas a respeito das contratações dos grandes. Acho que Barzagli é um pouco subvalorizado. Ainda assim não é um genio da defesa, não sou o maior fã da Bundesliga mas aquele Wolfsburg campeão surpreendente de duas temporadas atrás não vivia apenas de Grafite/Dzeko. Possuia Josué (sim esse que vcs tão pensando) como capitão e interditor além de Barzagli na zaga central. Nada é por acaso. Carissimo, perspectivas do Milan pra CL: vc acredita que eles irão pelo menos às semifinais?
    Abs

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top