O Neymargate

Para não deixar um off-topic quase obrigatório aparecer, abordarei aqui a questão de Neymar. O Santos errou. Errou mais de uma vez e continua errando E dá sinais de que continuará a errar. O atacante de talento gigante é um moleque mimado e se comporta como tal, com a conivência de seu pai e de seu empresário. Seu futuro pode ser brilhante, mas certamente o episódio aumenta as chances de ele não dar em nada – um destino de tantos outros meninos talentosos.

Dorival Júnior tinha errado ao escolher Ganso para sair na final do Paulista e errou duplamente em afinar ao evitar que o meio-campista continuasse em campo. Se perdesse o título, Dorival seria chamado de “burro”, mas agora, é taxado de “burro e frouxo”. Ali, ele perdeu o controle de um grupo que tem um craque (Ganso), um moleque com potencial de craque (Neymar) e meia dúzia de jogadores razoáveis que se acham gênios.

O Santos vai se arrepender da decisão. Faltou pulso e sobrou interesse. Neymar está blindado por um megacontrato e se ele ficasse de biquinho e algum trouxa quisesse pagar a multa rescisória, o Santos deveria dar uma festa para celebrar. Agora, o grupo estará emputecido com Neymar – com razão, o atacante se achará acima do bem e do mal, também com razão e qualquer treinador que chegar saberá que pode peitar qualquer um menos o “Moleque da Vila”.

Fala-se em Abelão para o cargo no Santos. Seria a coroação de uma sequência de burradas que culminaria ao entregar um grupo talentosíssimo, mas escassamente inteligente a um treinador absolutamente pobre de recursos que vive de uma imagem de autoridade conquistada quando era jogador. Neymar precisa, para encerrar esta crise, dar uma prova de maturidade que 99% dos jogadores maduros no auge da carreira não conseguiriam – a de chamar a responsabilidade para si e passar a decidir jogo após jogo.

90% dos meninos supertalentosos fracassam. Entre os que convertem o potencial em eficiência, 99% o fazem ao decidir trabalhar de uma maneira humilde os recursos que têm a mais que os outros. Neymar, seu pai e seu empresário escolheram o caminho do outro 1%. Pode dar certo? Pode. Mas é uma luta contra a matemática, um inimigo difícil de vencer.

Anteriores

Um golaço brasileiro na Ucrânia!

Próximo

A doença do Flamengo começa a dar a cara

11 Comments

  1. josé claudio

    “Babacaimovic” foi sensacional resume em uma palavra toda a situação, mas falta ao NeYMAR jogar em alto nível e conquistar os títulos que o sueco- marrento já conquistou.
    O mais triste dessa história é perceber que o ” dono ” do moleque não é o clube e nem o próprio pai e sim um empresário que ele obedece religiosamente.
    Lamentavel.

  2. Cassiano Gobbet

    Pepper, só discordo do Edmundo. Em todas as decisões que o Edmundo deveria decidir sozinho, ele fracassou. Foi craque ao lado de craques. Sozinho nunca. abs

  3. Este episodio foi ruim pra todo mundo, Neymar, Dorival, Santos, futebol brasileiro e torcedores. É incrível como não há clube que consiga resolver de forma séria crises como essa. Mesmo caras que vidas profissionais de sucesso como o Belluzzo ou o presidente do Santos, quando assumem um clube passam a agir e falar como macacóides e a tomar decisões como nesta lambança toda do “Neymargate”.
    Quanto ao Neymar, se ele quer crescer sendo Bad Boy tudo bem, mas pelo menos garante o resultado pro time como fez o Edmundo (o último que me lembro) por 6 ou 7 anos em alto nível. O Brasil tem alguns atacantes com potencial parecido e não precisa mimar o Neymar pra seguir em frente.
    No momento que o Santos deu um passo pra tentar algo diferente para manter um talento no Brasil, todos resolveram dar 3 passos pra traz. Uma lástima.

  4. Raphael

    Mais um produto da grife Wagner Dinheiro!

  5. Rafael Borges

    Eu já to cansado de ficar falando de jogador de futebol que se acha o dono do universo e que tem grande parte da mídia a sua disposição para ser mimado. A demissão do Dorival Junior rebaixa o Santos a condição de time de várzea. Parece até aquelas peladas de criança em que o dono da bola sempre se escala. A cada dia que passa, Neymar se torna um candidato mais e mais forte a ser um novo Robinho que é um novo Denílson e por aí vai…

  6. Cassiano Gobbet

    Dorival visivelmente está sendo polido para não ser acusado de ter forçado a saída – uma insânia dada a situação, que é como se o agredido fosse acusado e preso pela agressão sofrida. O Santos quer limpar a do atleta, o agente do jogador, que busca vingança pela dinheirama perdida e até o Andres Sanchez quer aproveitar com seu oprtunismo de boteco. Tudo esta errado na coisa. Tudo. abs

  7. Cassiano Gobbet

    Michel, tb aprovei sua permanência, mas no Chelsea sua vida nao seria absolutamente mais fácil: o assédio de grana e fama lá é pateticamente maior e sua assessoria ainda seria dada pelo seu pai, um cidadão visivelmente incapaz de gerenciar a situação. Neymar dará certo se deixar de ser um moleque e amadurecer, sem se tornar um Babacaimovic da vida. Senão, virará uma promessa queimada. Por essa e outras é que Ganso sim é que é a joia da Vila.

  8. Gilson

    “Faltou pulso e sobrou interesse.” Parece que é por aí mesmo. Li um resumo da saída do Dorival Jr. ontem à noite e fiquei impressionado com a quantidade industrial de pontas soltas na história.

    Com todo o respeito, não é difícil entabular um processo decente de comunicação integrada em uma equipe do porte do Santos.

    O enredo dá toda a impressão de interesse comercial contrariado – por parte do clube, evidentemente. O Neymar está colando nele o rótulo perigoso de jogador problemático e se a suspensão fosse mantida a coisa toda poderia chegar a um ponto bem perigoso para o clube.

    Vamos ver como Neymar e o enorme séquito que o cerca vão lidar com o problema. O maior perdedor nessa brincadeira até aqui foi ele.

  9. Neymar está trilhando um caminho perigoso e o pior disso tudo é que aqueles que poderiam orientá-lo (pai, agente e clube) não parecem capacitados e/ou interessados em fazê-lo.
    Eu fui um dos que aplaudiram a iniciativa da diretoria santista de não vender o garoto, mas agora acho que o melhor para todos era mesmo sua saída. No Chelsea, ele encontraria uma estrutura mais profissional e seria apenas mais um no elenco. Se fizesse graça, estaria fora.
    Ficando no Santos, e agora sem Ganso, ele não só é imprescindível dentro de campo como continua sendo a salvação dos cofres alvinegros.
    Que situação…

  10. ‘emputecido’ foi a melhor!! haha
    abs

  11. Boni dos Santos

    Apesar de tudo, termina em pizza.

    Depois do hexa em 2014 (futebol é negócio e está armado pro Brasil ganhar aqui) o Neymar vai dar entrevista falando que aprendeu com os erros, tudo em meio aos gritinhos histéricos das meninas ao fundo, o Dorival vai dizer que o adora etc..

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top