Após vários e vários interrogatórios, algumas ações mais incisivas foram realizadas. Por exemplo: o elenco da Lazio foi submetido a um exame anti-doping de surpresa. Já com a Juventus de Turim, vários documentos foram arrestados contra a vontade do clube, para apurar uma eventual conivência do clube com o doping de alguns atletas.
O que começou a se discutir foi o doping que não pode ser detectado em exames após as partidas. O “doping habitual”, que por exemplo aumenta a massa muscular dos atletas é que deve sofrer mais marcação cerrada a partir de agora. De qualquer maneira, parece que a primeira vista, não devem ocorrer punições , já que nenhum doping foi provado. Mas na Itália, que não tem um tribunal sob o controle da federação, e sim sob a tutela de uma entidade independente, provavelmente o doping será duramente combatido neste campeonato, com o apoio da maioria de seus participantes.

Dino Zoff iniciou sua fase à frente da seleção Italiana. O goleiro, um dos principais responsáveis pela conquista do último título mundial da Itália vai Ter a dura missão de devolver o orgulho à “Azzurra”, que tem visto fracassos retumbantes em suas competições internacionais.
Em seu processo de renovação, Zoff deixou de convocar alguns titulares absolutos do time de seu antecessor, Cesare Maldini. Costacurta, Pagliuca e Paolo Maldini são as ausências mais sentidas na lista dos convocados para o amistoso contra o País de Gales. Paolo, o lateral do Milan e filho do ex-técnico, ainda deve ser convocado (ficou de fora por um problema intestinal. Já Costacurta e Pagluica podem ter dado adeus à camisa azul da esquadra peninsular. Costacurta reclamou de sua ausência, mas Pagliuca bateu duro: “Não é justo, ainda mais após o Mundial que eu fiz. Mais do que a desilusão, fica a raiva…”
Quanto à convocação, Zoff foi privado de nomes certos no seu time, como Ferrara (zagueiro da Juventus), Nesta (Lazio) e o já citado Maldini. Outros que foram limados da seleção são Moriero, Di Matteo, Di Livio e Cois.
Os goleiros serão os já conhecidos Peruzzi e Buffon; a zaga também tem muitas opções , com destaque para a primeira convocação de Iuliano (substituto de Ferrara na Juve) e para o companehiro de Juninho no Atl[etico Madrid, Michele Serena.
No meio, as duas novidades são da Udinese, provando que o time friuliano é bem consistente. Bachini e Giannicheda fizeram um excelente campeonato italiano e têm chances de se fixarem. Falando em Udinese, o time alvinegro poderia ter tido mais um convocado, o bom atacante Locatelli. Só não teve porque a disputa na frente é árdua. Os quatro escolhidos são os esperados: Inzaghi, Del Piero, Roberto Baggio e Vieri, e os titulares devem ser provavelmente Del Piero e Vieri. Mas se Zoff ouvir a voz da Itália, escalará também Roberto Baggio.
Provavelmente a Itália, como o Brasil (assim espero), começou a se livrar dos trastes na seleção.

No Milan, o fim de uma novela que se arrasta por quase seis meses. Finalmente Patrick Kluivert foi vendido para o Barcelona, por cerca de US$ 17 milhões. Kluivert, que teve uma temporada sofrível no ano passado, brigou com os dirigentes milanistas, e já tinha jurado não pisar mais em Milão. O paciente novo treinador Zaccheroni gastou muita saliva para convencê-lo a ficar, imaginando formar um ataque Weah-Bierhoff-Kluivert. Patrick aceitou, mas as idéias de Zaccheroni foram por água abaixo com os amistosos de pré-temporada. Kluivert teria de disputar com Bierhoff o lugar no time, já que tem uma característica de finalização, e não de sair fora da área para assistir a seus colegas. E como o alemão é muito mais eficiente, Zaccheroni autorizou a venda.
Para o clube foi um bom negócio, pois vendeu por quase o dobro do que pagou ao Ajax no ano passado, e para Kluivert também, pois vai para o campeonato espanhol, que tem as piores defesas da Europa. O clube ‘rossonero’agora vai tentar comprar o russo Shevcenko, do Dinamo Kiev, dando a impressão de que Zaccheroni não vê em Ganz, o melhor nome para jogar com Weah e Bierhoff

A Lazio provou que não está para brincadeiras: depois de Salas, De La Peña, Sérgio Conceição e Mihajlovic, o clube romano compra agora o atacante Christian Vieri, por US$ 28 milhões, junto ao Atlético de Madrid. Os gastos do time de Sérgio Cragnotti já gastou quase US$ 100 milhões para esta temporada, e agora supre a última possível lacuna em seu elenco. Vieri é o homem de presença na área que faltava para o treinador Eriksson, pois Boksic ainda se recupera de contusão.

A contratação de Vieri já mete medo até na poderosíssima Juventus. Del Piero , o ‘star’ do time piemontês declarou : “achava que ele viesse para cá, e não para a Lazio”. E o treinador Lippi: ”Não é possível que ele tenha ido para um time já tão forte”. Lippi tem razão. A Lazio é favoritíssima!