Ainda  estão dando (e vão dar muito mais) pano pra manga as acusações do treinador da Roma, Zdenek Zeman, sobre doping no campeonato Italiano. Os depoimentos já começaram, e Zeman e Del Piero deram suas versões. Até agora, nenhuma surpresa, já que Alex Del Piero negou as acusações, e disse que no máximo tomava aminoácidos prescritos pelo clube. Surgiram em meio às investigações os nomes de Dino Baggio e Enrico Chiesa, mas ainda não como suspeitos.

A Inter enfrentou pelas eliminatórias da Champions League o Skonto Riga, da Letônia, na casa do visitante. O time báltico tomou um passeio de 4 x 0 da ‘nerazzurra’ mas principalmente viu uma soberba apresentação de Roberto Baggio. O italiano simplesmente deu a assistência para três dos quatro gols (Zamorano, Simeone e o jovem ‘neoaquisto’ Nicola Ventola), e ainda fez o seu. Milão se rende definitivamente ao craque. E muito provavelmente, deverá fazer com Ronaldo, a dupla de ataque mais arrasadora dos últimos anos na Internazionale. Tomara!

Outro jogador que vem se apresentando bem na pré-temporada é Oliver Bierhoff, do Milan, e vindo da Udinese. O tedesco de 30 anos deve finalmente encerrar a inconsistência dos últimos ataques da equipe, favorecido pelo esquema 3-4-3 do treinador Zaccheroni, que deu muito certo no ano passado no time de Udine.

A Lazio, um dos times que melhor se reforçou, está mostrando que tem uma boa temporada pela frente. No entanto, luta para recuperar o avante Boksic de uma contusão no tornozelo que já o tirou da Copa do Mundo. Sem ele, apesar de um meio-campo consistente, falta incisividade. Questiona-se a venda de Casiraghi, mas eu discordo. Não se sentirá a falta do burocrático atacante, agora enturmado no londrino Chelsea.

Por falar no Chelsea, o clube de Stamford Bridge se transformou em um nicho penisular na capital inglesa. O clube que já tinha o treinador-jogador Gianluca Vialli e os meias Roberto Di Matteo e Gianfranco Zola, trouxe Marco Branca (ex-Inter) e Stefano Casiraghi (ex-Lazio)