Tag: Baggio

Finalmente, Itália

Não seria exagero dizer que a Ítália foi a uma Copa confiante em seu time foi quando jogou em casa, em 1990, e mais por que jogava em casa do que por ter um time assim fantástico – ainda que tivesse um Baggio se firmando como estrela de grande calibre.

Ler mais

A Copa Itália teve na semana passada

Copa Itália

A Copa Itália teve na semana passada a rodada de retorno da 1ª fase. De uma maneira geral, deu a lógica, e os grandes times passaram à fase seguinte. Como ‘surpresas’, as desclassificações de Piacenza, Salernitana e Empoli respectivamente por Lecce, Atalanta e Castel di Sangro (times que não estão na série A). O maior destaque foca por conta do Milan, que perdeu para o Torino na partida de ida, por 2×0, na casa do adversário. Em casa, prevaleceu o nível do elenco milanês, e deu Milan 3×0, com um gol de Bierhoff a quatro minutos do fim. Cabe lembrar que o Torino teve três jogadores expulsos. Os resultados:

Vicenza* 3 x 0 Brescia
Juventus* 4 x 0 Ravenna
Venezia* 2 x 1 Cagliari
Bologna* 3 x 0 Reggina
Verona 1 x 0 Sampdoria*
Piacenza 2 x 3 Lecce*
Fiorentina* 2 x 0 Padova
Empoli 0 x 0 Atalanta*
Udinese* 4 x 0 Gualdo
Bari* 2 x 0 Lucchese
Milan* 3 x 0 Torino
Genoa 0 x 1 Parma*
Cosenza 0 x 2 Lazio*
Salernitana 0 x 2 Castel di Sangro*
*Classificados para as oitavas-de-final

A Rodada

Bari 0 X 0 Bologna
O time do Bologna foi a Bari para enfrentar o modesto time local, mas que faz uma campanha surpreendente, com cinco pontos em três rodadas, estando a um ponto de Milan e Juventus. O placar não revela a partida disputada que aconteceu, com os dois times buscando o gol, naturalmente com uma maior iniciativa do time da casa. Fato que se confirma quando observamos os destaques do jogo: os atacantes Masinga e Osmanovski, do Bari, e o goleiro Antonioli, do Bologna. E como detalhe final, não foi desta vez que o avante Beppe Signori se apresentou bem.

Milan 1 X 3 Fiorentina

Quem esperava ver Bierhoff, viu Batistuta dar um show, e bater seu recorde de gols em um jogo em Milão. Batigol, um dos três melhores do mundo, na minha opinião (junto com Ronaldo e Del Piero) fez três gols, e deixou a Fiorentina de Cláudio Carsughi na liderança isolada  do campeonato, favorecido pelas derrotas de Milan e Juventus. Bierhoff até deixou o seu (até agora, só não marcou em um jogo pela Copa Itália; fez em todos os outros), mas a partida perfeita da Fiorentina, que se aproveitou do contra-ataque e matou o Milan, com o talento do atacante argentino. Ao Milan resta o consolo de não ter jogado propriamente mal, mas sim ter tido o azar de encontrar o adversário inspirado.

Parma 1 X 0 Juventus

O Parma torrou uma boa grana para este ano, mas o time ainda não se encontrou. Esta vitória, ainda que num jogo feio, com chuva, e num gol chorado, pode dar uma tranqüilidade para o time parmesão (que ainda não tinha vencido). Dino Baggio foi o autor do gol, contra uma Juventus também pouco inspirada, e prejudicada por muitas alterações em sua defesa.

Roma 2 X 0 Venezia

Uma defesa brasileira, com Cafú, Antonio Carlos, e Aldair (mais o francês Candela) viu o italiano DelVecchio dar a vitória à Roma, com dois gols seus. A Roma bateu o simplório Venezia com um time ofensivo (no meio campo, apenas um homem de marcação, Tommasi), e com boas atuações de Di Biagio e Alenichev. Mesmo tendo chutado 14 vezes contra o gol romano, o Venezia pouco ameaçou os anfitriões, que seguem em boa campanha.

Udinese 2 X 0 Salernitana

Outra vez o time de Udine deu graças a Deus por Ter em campo o brasileiro Amoroso. O atacante já fez cinco gols em três rodadas (marcou em todas) e tem sido o fator de desequilíbrio do time friuliano. Pior para a Salernitana, que não é um mau time, mas já perdeu as três partidas iniciais, e pode estar dando sinais de que volta para a série B ano que vem. É verdade que muita água vai rolar, mas o Italiano não é como o brasileiro, que os times têm campanhas irregulares, possibilitando reações. Amoroso tem de ser chamado por Luxemburgo já!

Empoli 1 X 2 Internazionale

Gigi Simone não perde a mão, e mais uma vez armou uma retranquinha malandra. Sem Ronaldo, ainda estropiado pela seleção de Zagallo, e sem Baggio nem Zamorano, também machucados, o ataque ficou na mão do burocrático Djorkaeff e do jovem e promissor Ventola. Resultado: o Empoli saiu na frente, e a Inter teve de correr atrás da recuperação. Bergomi, o símbolo da Inter empatou, e Ventola virou ainda no primeiro tempo. Ainda bem para a Inter, pois o segundo tempo foi embaixo de um dilúvio que transformou o campo em um aquário. Um jogo horroroso.

Piacenza 2 X 0 Vicenza

Um bom jogo que colocou o Piacenza em boa situação na tabela, e mostrou mais uma vez como mesmo os times mais modestos tem esquadras convincentes. Jogando em casa, e pela primeira vez podendo utilizar todos os titulares, o anfitrião deixou a educação de lado e papou os três pontos. Para isso segurou um incisivo Vicenza que vendeu caro a derrota. O Piacenza surpreende na temporada. Eu mesmo pensava que fosse candidato sério ao rebaixamento.

Perugia 2 X 2 Lazio

Quebra – quebra na bela Perugia. Os torcedores da Lazio não se conformam em ter um timaço só no papel. Vendo o modesto Perugia parar um elenco milionário, os torcedores romanos fecharam um cacete épico no Estádio do Perugia. Polícia, cachorros, gás lacrimogêneo…Só não teve futebol. Aliás, a Lazio não perdeu graças a uma falta batida por Mihajlovic.

Cagliari 5 X 0 Sampdoria

A maior humilhação do campeonato até agora. O elenco da Samp é modesto, é verdade. Mas tomar de cinco de um time vindo da série B foi demais. Um show de bola do time sardo, que se aproveitou do primeiro gol para aplicar uma sonora goleada. Dominou o tempo todo o time genovês. E vamos e venhamos. Um time que contrata Catê (é, aquele do São Paulo) é porque não está no caminho certo…

Ainda sobre a novela do doping na Itália

Após vários e vários interrogatórios, algumas ações mais incisivas foram realizadas. Por exemplo: o elenco da Lazio foi submetido a um exame anti-doping de surpresa. Já com a Juventus de Turim, vários documentos foram arrestados contra a vontade do clube, para apurar uma eventual conivência do clube com o doping de alguns atletas.
O que começou a se discutir foi o doping que não pode ser detectado em exames após as partidas. O “doping habitual”, que por exemplo aumenta a massa muscular dos atletas é que deve sofrer mais marcação cerrada a partir de agora. De qualquer maneira, parece que a primeira vista, não devem ocorrer punições , já que nenhum doping foi provado. Mas na Itália, que não tem um tribunal sob o controle da federação, e sim sob a tutela de uma entidade independente, provavelmente o doping será duramente combatido neste campeonato, com o apoio da maioria de seus participantes.

Dino Zoff iniciou sua fase à frente da seleção Italiana. O goleiro, um dos principais responsáveis pela conquista do último título mundial da Itália vai Ter a dura missão de devolver o orgulho à “Azzurra”, que tem visto fracassos retumbantes em suas competições internacionais.
Em seu processo de renovação, Zoff deixou de convocar alguns titulares absolutos do time de seu antecessor, Cesare Maldini. Costacurta, Pagliuca e Paolo Maldini são as ausências mais sentidas na lista dos convocados para o amistoso contra o País de Gales. Paolo, o lateral do Milan e filho do ex-técnico, ainda deve ser convocado (ficou de fora por um problema intestinal. Já Costacurta e Pagluica podem ter dado adeus à camisa azul da esquadra peninsular. Costacurta reclamou de sua ausência, mas Pagliuca bateu duro: “Não é justo, ainda mais após o Mundial que eu fiz. Mais do que a desilusão, fica a raiva…”
Quanto à convocação, Zoff foi privado de nomes certos no seu time, como Ferrara (zagueiro da Juventus), Nesta (Lazio) e o já citado Maldini. Outros que foram limados da seleção são Moriero, Di Matteo, Di Livio e Cois.
Os goleiros serão os já conhecidos Peruzzi e Buffon; a zaga também tem muitas opções , com destaque para a primeira convocação de Iuliano (substituto de Ferrara na Juve) e para o companehiro de Juninho no Atl[etico Madrid, Michele Serena.
No meio, as duas novidades são da Udinese, provando que o time friuliano é bem consistente. Bachini e Giannicheda fizeram um excelente campeonato italiano e têm chances de se fixarem. Falando em Udinese, o time alvinegro poderia ter tido mais um convocado, o bom atacante Locatelli. Só não teve porque a disputa na frente é árdua. Os quatro escolhidos são os esperados: Inzaghi, Del Piero, Roberto Baggio e Vieri, e os titulares devem ser provavelmente Del Piero e Vieri. Mas se Zoff ouvir a voz da Itália, escalará também Roberto Baggio.
Provavelmente a Itália, como o Brasil (assim espero), começou a se livrar dos trastes na seleção.

No Milan, o fim de uma novela que se arrasta por quase seis meses. Finalmente Patrick Kluivert foi vendido para o Barcelona, por cerca de US$ 17 milhões. Kluivert, que teve uma temporada sofrível no ano passado, brigou com os dirigentes milanistas, e já tinha jurado não pisar mais em Milão. O paciente novo treinador Zaccheroni gastou muita saliva para convencê-lo a ficar, imaginando formar um ataque Weah-Bierhoff-Kluivert. Patrick aceitou, mas as idéias de Zaccheroni foram por água abaixo com os amistosos de pré-temporada. Kluivert teria de disputar com Bierhoff o lugar no time, já que tem uma característica de finalização, e não de sair fora da área para assistir a seus colegas. E como o alemão é muito mais eficiente, Zaccheroni autorizou a venda.
Para o clube foi um bom negócio, pois vendeu por quase o dobro do que pagou ao Ajax no ano passado, e para Kluivert também, pois vai para o campeonato espanhol, que tem as piores defesas da Europa. O clube ‘rossonero’agora vai tentar comprar o russo Shevcenko, do Dinamo Kiev, dando a impressão de que Zaccheroni não vê em Ganz, o melhor nome para jogar com Weah e Bierhoff

A Lazio provou que não está para brincadeiras: depois de Salas, De La Peña, Sérgio Conceição e Mihajlovic, o clube romano compra agora o atacante Christian Vieri, por US$ 28 milhões, junto ao Atlético de Madrid. Os gastos do time de Sérgio Cragnotti já gastou quase US$ 100 milhões para esta temporada, e agora supre a última possível lacuna em seu elenco. Vieri é o homem de presença na área que faltava para o treinador Eriksson, pois Boksic ainda se recupera de contusão.

A contratação de Vieri já mete medo até na poderosíssima Juventus. Del Piero , o ‘star’ do time piemontês declarou : “achava que ele viesse para cá, e não para a Lazio”. E o treinador Lippi: ”Não é possível que ele tenha ido para um time já tão forte”. Lippi tem razão. A Lazio é favoritíssima!

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top