Pelo grupo A das Eliminatórias europeias para o Mundial 2018, a seleção da França recebeu a Bulgária nesta sexta-feira em Saint Denis (Paris/França). Os bleus, vice-campeões da EURO, realizaram grande partida superando uma frágil seleção búlgara, que até saiu na frente.

O resultado deixou a equipe do treinador Didier Deschamps na segunda colocação do grupo com quatro pontos, a mesma pontuação da líder no critério de desempate, Holanda. Os búlgaros estão em quarto lugar.

França

Deschamps mandou a campo o alinhamento inicial com Lloris, Sagna, Varane, Koscielny e Kurzawa. Pogba, Matuidi, Sissoko e Payet. Griezmann e Gameiro. O desenho tático segue proporcionando uma variação do 4-2-3-1, para o 4-3-1-2. A base é praticamente a mesma derrotada por Portugal, na final da EURO 2016.

É preciso ressaltar que Karim Benzema, banido da equipe antes da disputa da EURO, segue fora. A competição por um lugar no ataque é acirrada, setor onde Deschamps tem à disposição a dupla Griezmann/Gameiro, André-Pierre Gignac e Anthony Matial, valendo ressaltar de Olivier Giroud também não foi convocado.

Os franceses sofreram um primeiro gol dos búlgaros, oriundo de um pênalti cometido por Bacary Sagna aos 6 min. Porém a superioridade técnica das peças de ataque francesas eram nítidas. Kevin Gameiro abriu o placar aos 23 min, aproveitando de cabeça cruzamento da direita feito por Sagna.

Três minutos depois Dimitri Payet cruzou da esquerda, bola que Griezmann não aproveitou de cabeça. O esférico completou sua trajetória dentro do gol búlgaro. Aos 37 min, Antoine Griezmann aproveitou bola que o defensor adversário lhe passou erroneamente, e finalizou para fazer o terceiro gol.

O quarto gol saiu já na segunda etapa, em jogada pela esquerda iniciada por Kurzawa. O lateral passou para Griezmann que cruzou para Gameiro anotar seu segundo tento. Os franceses criaram 12 ocasiões de gol, das quais 4 foram para fora. Das 5 finalizadas em gol, 4 entraram. Os bleus impuseram 67% de posse de bola do tempo total de esférico rolando. Dados segundo levantamento oficial da UEFA.

A coesão técnica e tática dos bleus foi inquestionável. Deschamps tem à disposição uma dupla de ataque que só tende a crescer no aspecto de entrosamento, uma vez que Gameiro foi adquirido pelo Atlético de Madrid de Griezmann, no começo da atual temporada. Há cinco anos sem servir a seleção, Gameiro mostrou serviço com seus dois gols.

Bulgária

Os búlgaros adentraram as Eliminatórias tendo como objetivo possível, uma vaga para a repescagem na melhor das perspectivas. O treinador Petar Houbtchev lança expediente de uma formação em 4-4-2 convencional. O comandante não dispõe porém de jogadores que façam a diferença.

A escalação inicial teve Stoyanov, Popov, Aleksandrov, Pirgov e Milanov. Dyakov, Kostadinov. Milanov e Mihail Aleksandrov. Marcelinho e Popov. Os principais atletas integram a base do Ludogorets Razgard, representante búlgaro no grupo A da Champions League.

Dentre estes atletas temos o goleiro Stoyanov, o volante/capitão Dyakov e o atacante brasileiro naturalizado búlgaro Marcelinho de 32 anos. O atacante foi revelado pelas categorias de base do São Paulo, tendo atuado por clubes paulistas como São Caetano, Bragantino e Mogi Mirim.

A seleção da França volta a campo nesta segunda-feira visitando a líder Holanda às 15:45 hr (horário de Brasília).

Imagem de Gameiro (a esquerda) no lance do primeiro gol francês: Ian Langsdom/EPA