Após decretada a punição da FIFA na última quinta-feira, a qual impede o Real Madrid de contratar atletas para o time principal até fevereiro de 2017, o clube se pronunciou nesta sexta-feira, 15/01 por intermédio do diretor geral José Ángel Sánchez. O mesmo se viu acompanhado de Javier López Ferré, advogado do clube merengue.

O periódico espanhol El País, frisou que Sánchez não falava publicamente há quase 10 anos. O dirigente afirmou que a situação dos seus atletas menores de idade é regular, e que o clube está sendo perseguido por manter filhos do antigo ídolo e atual treinador Zinedine Zidane, em meio às suas categorias de base.

Conforme expusemos aqui no 90 Minutos, o Real Madrid é acusado de manter atletas menores de 18 anos em condição irregular, treinando em suas categorias de base. Em virtude do problema, a FIFA proibiu o time blanco de escalar novos atletas no time principal em jogos oficiais, a partir do término a atual janela de transferências em 01/02, até fevereiro de 2017. O clube ainda foi multado em pouco mais de 300 mil Euros. O Atlético de Madrid também recebeu punição similar, pelos motivos mesmos.

As duas agremiações tem 10 dias para recorrerem da decisão, além de terem 90 dias para regularizar a situação de seus jovens atletas mantidos de forma irregular, segundo interpretação da FIFA. O El País ressalta que o intento da FIFA é não caracterizar coerção ou exploração de menores, algo previsto no artigo 19.2 a, do Estatuto de Transferências de jogadores menores de idade estrangeiros.

A entidade tenta evitar situações como as de clubes que contratavam os familiares do jogador menor de idade, para adquirirem o jovem atleta, tipo de situação que era praxe há alguns anos atrás.

Os filhos de Zizou.

O advogado do clube merengue Javier López Farré, afirmou à imprensa espanhola que a FIFA parece estar querendo punir o Real Madrid, pelo fato de Enzo e Luca Zidane, filhos de Zinedine, integrarem as categorias de base merengues. Enzo e Luca são os filhos mais velhos de Zizou.

O fato do antigo ídolo ter naturalidade francesa tal qual os dois garotos, contradiz o citado artigo 19.2 do Estatuto de Transferências da FIFA, uma vez que Zizou mantém vínculo empregatício com o clube blanco. Segundo o El País, a FIFA optou por uma interpretação “fundamentalista” do estatuto.

Zidane e seus dois filhos mais velhos residem em Madrid, há mais de 15 anos. Zizou fixou residência na Espanha em 2001, ao ser contratado junto à italiana Juventus. Enzo e Luca são dois dos oito jovens irregulares pertencentes às canteras merengues, de 39 investigados pela FIFA. As divisões de base blancas ainda mantém mais dois filhos de Zinedine Zidane, Theo e Elyaz, estes nascidos em território espanhol.

José Angél Sánchez foi enérgico nas declarações, afirmando de forma veemente que o Real Madrid nunca se propôs a coagir famílias de atletas, tendo sempre se portado de forma ética. Sánchez ainda afirmou que o irmão do ex-jogador do clube, o argentino Ezequiel Garay, atua nas categorias de base blancas; também enquadrando-se na interpretação errônea da FIFA, tal qual em relação a Enzo e Luca Zidane.

Sánchez acredita que o recurso blanco é suficientemente coerente para ser aceito pela FIFA. Não está descartada a possibilidade de recorrer ao Tribunal de Arbitragem Superior (TAS ou Corte Arbitral do Esporte, como é conhecido no Brasil), sediado em Lausanne na Suíça. Além de otimista, Sanchéz afirmou que o Real Madrid cumpre “escrupulosamente” todas as determinações impostas pela FIFA.

Na opinião do dirigente, caso houvessem problemas, as federações madrilenha e espanhola, que também devem satisfações à FIFA, já teriam se manifestado.

Em campo

O Real Madrid retorna a campo pela vigésima rodada de La Liga, neste domingo. O clube recebe o Sporting Gijón no Santiago Bernabéu (Madrid/Espanha), às 13 hr. No Brasil o confronto será transmitido pela ESPN.

Imagem de José Ángel Sánchez: Carlos Rosillo