A janela de transferências de verão na Europa se encerrou na segunda-feira 31/08, sem que o Real Madrid solucionasse a contratação do goleiro David De Gea. O interesse dos blancos em De Gea é noticiado há pelo menos dois meses, sendo que seu clube, o inglês Manchester United, até contratou um substituto (Sergio Romero).

As negociações entre Real Madrid e United pareciam ter cessado nas últimas semanas. Os blancos querem um sucessor para Iker Casillas, negociado com o lusitano FC Porto, onde já está atuando como titular. De Gea é o sucessor natural do ídolo Iker, também na seleção da Espanha.

Nas últimas horas da janela durante a última segunda-feira, o presidente Florentino Pérez procurou novamente a direção do United, oferecendo o goleiro costa-riquenho Keylor Navas. Ao oferecer Keylor intencionava-se uma diminuição do valor de De Gea, entregando também um novo goleiro para o plantel red devil. Segundo o El País, a negociação demandaria algo entre 30 e 35 milhões de Euros, a serem pagos pelos merengues.

Desde a pré-temporada De Gea perdeu preponderância no grupo do treinador Louis Van Gaal, que rapidamente recebeu o argentino Romero, com quem havia trabalhado no holandês AZ Alkmaar. Romero tem sido titular do United desde a primeira rodada da Premier League. De Gea não renovou seu contrato com os red devils e ficará livre à custo zero para qualquer clube que quiser contratá-lo, iniciando-se 2016. Seu vínculo se expira em junho do ano que vem.

Segundo o periódico espanhol El País, De Gea estava em Madrid na última segunda-feira, uma vez que servirá a seleção da Espanha nesta data FIFA. Entre ele e diretoria merengue, já estavam acertados todos os termos. Faltava porém a documentação referente à negociação, enviada da Inglaterra para os merengues e que teria chegado às 23:59 hr em Madrid, segundo informação da rádio espanhola Cadena Ser.

Os documentos deveriam ser repassados pelo Real Madrid, à Liga de Fútbol Profesional (LFP), o que muito provavelmente não aconteceu em tempo hábil. O El País frisa que os blancos aguardam alguma confirmação da UEFA, que numa hipótese muito pequena, poderia validar a negociação.

A pressa de Florentino.

Uma notícia veiculada sem muito alarde ainda no primeiro semestre, talvez justifique a pressa de Florentino Pérez em ter De Gea. Real Madrid e Atlético de Madrid estão sob investigação acerca de irregularidades na manutenção de atletas menores de idade, em suas categorias de base. Problema similar ao do Barcelona e que rendeu ao clube culé uma punição vigente neste ano de 2015.

Os catalães não podem colocar em campo nenhuma contratação para o time principal, até o início de 2016. Ainda não há um veredito sobre a questão, mas se comprovadas as irregularidades, o Real Madrid pode estar sujeito à punição similar à cumprida pelo Barcelona. Se a mesma proibir os blancos de contratar atletas durante 2016, a vinda de De Gea se inviabilizaria.

Nitidamente o Real Madrid fez um mercado modesto nesta janela de transferências, um provável dano colateral das aquisições de Bale, Kroos e James Rodríguez, os quais nas últimas duas temporadas, custaram juntos cerca de 200 milhões de Euros. É preciso lembrar que estes são tempos de fair play financeiro imposto pela UEFA.

Os blancos adquiriram apenas Mateo Kovacic, que chegou da Internazionale por cerca de 40 milhões de Euros. A contratação de grande “impacto galáctico” seria a de De Gea, que inicialmente chegou a ser incluso numa cogitada troca por Sérgio Ramos, zagueiro em quem o Manchester United tinha interesse.

O Real Madrid no entanto, renovou o vinculo do defensor agora capitão do time. A opção por manter o zagueiro, evitando a contratação de uma peça de reposição e o receio em pagar por De Gea, dão amostras que de os blancos estão no limite dos gastos. Obviamente não por falta de dinheiro, mas sim pelas circunstâncias impostas pelo fair play financeiro, que limita os gastos dos clubes milionários.

É preciso ressaltar que o time merengue ofereceu garantias financeiras que De Gea receberá mesmo que não seja contratado. Segundo informou o El País ainda em julho, o goleiro já pode ter lucrado 15 milhões de Euros. O suposto acordo previa pagamento de 10 milhões se a negociação não ocorresse até 20/08 e mais 5 milhões, caso não ocorra até hoje, 01 de setembro.