O Mundial feminino de futebol já acontece há quase duas semanas no Canadá. A fase de grupos teve jogos de sua segunda rodada neste fim de semana. Após estreia contra a Coréia do Sul (vitória por 2×0), a seleção brasileira bateu a seleção da Espanha, no último sábado em Montreal. Obteve uma vitória suada por 1×0 e lidera o grupo E.

A preparação do Brasil para este Mundial foi um pouco diferente das anteriores. As atletas que não tinham como atuar regularmente no país, devido a ausência de clubes e ligas de futebol feminino, foram contratadas pela CBF. Passaram os meses anteriores à preparação em treinando regularmente e recebendo vencimentos mensais.

O posto de treinador foi ocupado pelo veterano Oswaldo “Vadão” Alvarez, que realizou trabalhos expressivos nos anos 90, em clubes do interior de São Paulo. Vadão é lembrado sobretudo, pelo Mogi Mirim da primeira metade dos anos 90, contando com um ataque formado por Válber, Leto e o jovem Rivaldo.

Por jogar propositadamente de forma parecida com a Holanda de 1974, o time recebeu o apelido de “carrossel caipira”, em alusão ao “carrossel holandês” do meia-atacante Johan Cruyff. O Mogi de Vadão jogava em 4-3-3 e possibilitava versáteis flutuações de posições. No começo da década passada, Vadão passou pelo São Paulo, com a missão de lançar jovens talentos da base do Morumbi. Era a geração que revelou Júlio Baptista, Fabio Simplício e Kaká.

Contra a Espanha.

A seleção espanhola participa pela primeira vez do Mundial e apresentou sim, um estilo de jogo vistoso buscando o gol e priorizando a iniciativa de procurar o ataque. O Brasil atuou de forma muito mais defensiva, se comparado com o que foi visto na vitória contra as coreanas, adversárias bem mais frágeis. Algo que foi ressaltado pela ex-meia Leda, comentarista do Sportv, durante a transmissão.

O Brasil se postava numa variação do 4-4-2 para o 4-4-1-1. É preciso ressaltar: as duas linhas de quatro formadas pelas atletas no campo defensivo brasileiro são exemplares. Vadão propôs um tipo de jogo tipico do futebol masculino, onde o intento é não deixar jogar um adversário de maior qualidade.

Em contraparte este tipo de jogo demanda maior desgaste físico, tanto para as atletas de defesa/meio-campo, quanto para as jogadoras de ataque. Erros de passe em demasia também acontecem com este intento. Andressa Alves e a veterana Cristiane se alternavam como atacantes-referência, geralmente avançando em velocidade os 30 metros finais, atrás de chutões e lançamentos.

Na prática o time mostrou um tipo de jogo parecido com o do Celtic da Escócia, sobretudo quando os escocêses contavam com o atacante grego Giorgio Samaras. Samaras ficava postado no circulo central, aguardando os lançamentos possibilitando saídas em contra-ataque.

O gol e a versatilidade de Marta.

O gol da vitória brasileira saiu aos 44 min do primeiro tempo, em contra-ataque com Andressa Alves avançando entre as defensoras espanholas. A brasileira deu um leve toque em direção ao gol aberto, aproveitando-se de falha da goleira Ainhoa. A zagueira espanhola Célia, tentou sem sucesso tirar bola em cima da linha. Bola que sobrou novamente para Alves finalizar.

Marta atuou recuada basicamente como uma low playmaker, ora pelo lado direito, ora pelo lado esquerdo. Quando o time perde a bola, o senso de posicionamento da camisa 10 brasileira impressiona. As duas linhas de quatro se orientam pelo posicionamento dela. Algo típico do futebol masculino é também o recuo de meio-campistas leves, habilidosos e dotados de melhor visão de jogo. A forma como Marta atuou se assemelha a forma como Andrea Pirlo ou Luka Modrić, atuam.

Outro destaque brasileiro foi a lateral-esquerda Tamires, dotada de invejável senso de posicionamento defensivo. Tamires anulou as jogadas externas em velocidade pela direita, comandadas pela incisiva espanhola Marta Corredeira (sim, o sobrenome dela é assim mesmo!).

Por fim o jogo demasiado físico ocasionou uma queda técnica no espetáculo, durante o segundo tempo. As espanholas chegaram a pressionar nos acréscimos, mas o Brasil conseguiu obter a vitória. Com seis pontos, o Brasil já está classificado para o mata-mata. O próximo compromisso é contra a seleção da Costa Rica, na quarta-feira 17/06 às 19:30 hr (horário de Brasília).

O torneio está sendo transmitido no Brasil pela Sportv e pela TV Brasil na televisão aberta.

Imagem da volante Formiga a frente da espanhola Leire Landa: USA Today