Cassano no Milan: negócio de risco e Ronaldinho fora

O diário Italiano Libero está dando Cassano como certo no Milan em 3 de janeiro. O Milan pagaria €5 milhões ao Real Madrid para ter um jogador equiparável a Edmundo em termos de talento e caráter. Para o futebol brasileiro, a consequência mais relevante é que isso implica numa saída de Ronaldinho Gaúcho do clube, com destinação Palmeiras muito provável (junto com MLS).

Cassano não preenche a falta que o Milan tem de um centroavante após a contusão de Inzaghi, o que também implicaria numa outra alteração: a de Alexandre Pato, que volta em janeiro, passar a ser a alternativa a Ibrahimovic como primeiro atacante. Pato joga bem e sabe fazer a função agora que já aumentou quase 10 kg desde que chegou ao Milan (na verdade, essa alteração de peso também deve ter muito a ver com sua seguida sequencia de lesões, num processo parecido com Kaká no São Paulo).Partizan - Sampdoria 08_09 UEFA Cup. 17 Cassano Antonio by photoreti

A chegada de Cassano, tecnicamente é uma contratação e tanto, porque o jogador é nota zero em carregar o time às vitórias (vide temporadas na Roma), mas o Milan tem diversos outros nomes que fazem esse papel de trascinatore. Jogando como atacante mais recuado, é talentosíssimo e tem no Milan um clube capaz de cercear seu temperamento desequilibrado. O que não se sabe é se esse temperamento não e desequilibrado o suficiente para desandar um grupo que vai aumentando a coesão. Tecnicamente e como negócio, excelente; como profissional e líder, nota zero. O sucesso de Cassano no Milan depende da capacidade de gestão de autoridade de Allegri, Galliani e dos ‘senadores’ milanistas.

Uma eventual comparação com os seus fracassos na Roma e Real Madrid não é pertinente. A Roma de Cassano precisava que ele fosse o líder do time ao lado de Totti, mas ele nunca teve maturidade emocional para isso. O Milan tem esses líderes em Gattuso, Ambrosini, Nesta, Ibrahimovic, etc. Sempre achei Cassano tecnicamente excelente, mas incapaz de domar seus demônios, quase um fracasso nesse sentido. Pelo preço e necessidade de mais um atacante, a negociação pode valer a pena, assim como a que o Milan aparentemente conseguiu em Robinho, que hoje está mais próximo do jogador que apareceu no Santos em 2002 do que nunca.

Em relação a Ronaldinho, confirmada a notícia de Cassano, O Gaúcho está fora. Berlusconi deu seu aval à saída do brasileiro na semana passada, convencido pela performance patética dele contra o Ajax. Allegri não gosta de jogar com trequartistas com as características de Ronaldinho (que precisam jogar com liberdade). Seedorf deu a Allegri uma presença maior de físico no setor e salvo eu esteja enganado, o técnico se convenceu definitivamente com a entrada de Boateng, que inicia a marcação na intermediária adversária com grande vigor. Em termos táticos, a escalação de Boateng atrás dos atacantes – um volante atuando como quase-atacante – teve a mesma perspicácia da adoção de Pirlo como primeiro volante por Carlo Ancelotti – um meia-atacante recuado para iniciar a jogada numa fase do campo com menos marcação. Ronaldinho está definitivamente fora deste panorama. Com Cassano, mais ainda.

Anteriores

A falácia da unificação

Próximo

Três jogadores de quem eu gosto

10 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    A Inter até que precisaria dele, com a saída do Balotelli, para ter mais um jogador que buscase a bola no meio-campo. O Benitez é carta fora do baralho. E eu já disse isso há algum tempo. abs

  2. Cassiano Gobbet

    Napoli é uma praça emocional demais para o Cassano, assim como seria Palermo ou era Roma. Para a carreira dele, o ideal era mesmo Milão ou Turim, sob as rédeas curtas dos clubes. abs

  3. Raphael

    Simpatia a parte, acho que o melhor time para o Cassano ir é o Napoli, onde o ego dele não se chocaria com outros grandes egos, e num time digamos, outlier, onde ele assim como foi na Sampdoria, poderia ser um fator de desequilibrio e conseguir se firmar na seleção e quem sabe levar o Napoli a voos maiores.

    No Milan, não só os egos, mas até mesmo uma vaga no onze titular seria complicada, pois parece que Allegri achou um time titular ideal, e com o retorno de Pato, a possibilidade de Cassano ser titular seria mais dificil, e ter um jogador desse calibre emocional no banco é certeza de problemas.

    Sobre o Ronaldinho, parece que chegou ao fim sua passagem pelo Milan, muito pelo futebol “jogado” por ele. Pelo visto, teremos Pagodinho Gaúcho desfilando seu futebol em gramados brasileiros em 2011.

  4. Rafael Borges

    Sempre pensei que o Cassano fosse torcedor da Inter e como o Benítez quer um atacante com a característica do Cassano pensei que fosse para lá.
    Mas, acho que o melhor negócio para o Cassano seria assinar com a Juve, lá teria mais chances de ser um jogador importante para equipe e consequentemente para a seleção italiana.

  5. Boni dos Santos

    não vai jogar…

    com Robinho voando em cima de babas como Brescia e Bologna e com Pato voltando, Cassano não terá espaço..e como o Cassiano ja explicou, Seedorf e Boateng nao irão sair pra entrar + um atacante.

  6. Gilson

    Cassiano, era uma ironia, sem dúvida. E pelo que leio e ouço, Allegri e os dirigentes parecem convencidos de que a dupla Abate/Bonera pode tranquilamente dar conta do recado na faixa direita do gramado. Tudo parece indicar para um reforço do outro lado do campo, que, aliás, é uma carência antiga – desde a gestão Leonardo essa novela se arrasta -, um central e um centroavante.

    Mas vamos esperar a janela abrir para uma visão mais clara do comportamento que o clube terá no mercado.

  7. Cassiano Gobbet

    …alguma “coisinha” é ironia, né? Certamente o Allegri preferiria o Pazzini e dois defensores: um de faixa (preferencialmente ambidestro) e outro central. Volante e meia, acho que não (a menos que seja um De Rossi e um Kaká…) abs

  8. Cassiano Gobbet

    O Cassano jogará como atacante externo no 4-3-3, ou como segundo atacante ao lado de Pato ou Ibra. Como trequartista, seria menos eficiente. O Allegri se deu conta que um trequartista muito físico como Seedorf ou Boateng é muito mais vantajoso que um jogador leve. E o Cassano, desde sempre, é um atacante, não um trequartista. A questão dos egos eu acho que está relativamente sob controle.

  9. Gilson

    Ontem à noite, lá pelas 20h daqui do Brasil, a SKY bateu o martelo no negócio e afirmava categoricamente que FantAntoio será rossonero já a partir da ida da equipe para a intertemporada em Dubai, logo depois do Natal. Jogador genial e genioso, será necessário uma excepcional gestão de seu temperamento para que não coloque fogo no ambiente de vestiário.

    Berlusconi escolheu o melhor nesse sentido para testar a capacidade de Allegri lidar com problemas complexos. Se o livornese conseguir colocar o ex-merengue nos trilhos, terá um ataque sem igual na Itália. Muito, mas muito superior ao do resto da turma.

    Vamos aguardar os desdobramentos disso.

    Mas falta ainda alguma coisinha para fechar o elenco. O típico jogador de área que é o sonho conjunto de Allegri e Ibrahimovič, ao menos um central, um lateral-esquerdo, um volante e um meia.

  10. Deixa eu ver se entendi, Cassiano. Então você não imagina que Cassano possa ser o trequartista do 4-3-1-2 do Milan?
    Particularmente, vejo FantAntonio como opção tanto para o 4-3-1-2 quanto para o 4-3-3 do início da temporada. De qualquer modo, como diria Leonardo Bertozzi, vão precisar de um vestiário anexo para os egos de Ibra, Cassano e Robinho.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top