A lesão de Pato

Neste final de semana, Alexandre Pato sofreu sua terceira lesão em menos de uma temporada, o suficiente para tirar o ‘aziendalista’ leonardo do sério. O técnico intimou o departamento médico a dar explicações, ainda que veladamente. Surgem boatos de que Pato estaria “inventando” uma lesão não diagnosticada pelos médicos. O que acontece?

O MIlan, em 2000, fez um investimento de US$7 milhões para ter o MilanLab, centro de ponta de diagnóstico médico e preparação física na Itália. Durante vários anos, o ML valeu a pena, O clube só sofria com lesões ocasionadas em trauma – que são inevitáveis. Lesões de desgaste – contratura, distensão, algumas ruptura de ligamentos e fraturas – zeraram. O Milan Lab era um sucesso.

Daí veio Kaká. Nos dois últimos anos no MIlan, Kaká jogou com dores por causa de uma pubalgia. Jogadores como ele diziam que o Milan Lab era “só massagem”, mas os diagnósticos eram mais importantes do que as terapias: pelos exames químicos, sabia-se quando um jogador estava estressado. O Milan não conseguia controlar a lesão que foi finalmente contornada na Seleção Brasileira, o que fez Kaká reclamar publicamente do tratamento em Milão. Depois disso, a enfermaria do Milan fica bombada que nem pagode na casa do Gago. Verdade: com um elenco de idade média de 200 anos,as enfermarias ficam mais cheias, mas Pato não se enquadra neste perfil. E aí?

Aí que a crise milanista passa por um veio mais fundo no clube de Via Turati. Houve uma degradação clara de todo o staff técnico. O time não renovou seu elenco (deixou ele envelhecer), não renovou seu quadro de treinadores (contratando ex-jogadores como Ba e Fiori, cujo talento é questionável para a função) e trocou um dos técnicos “Top” da Europa por um novato absoluto – ainda que Leonardo esteja indo muitíssimo bem, sua falta de experiência não pode ser negada.

Estaria Pato fingindo uma lesão? Duvido. Tudo indica mesmo que Silvio Berlusconi “sucateou” o clube e aguarda uma oferta polpuda o suficiente para que ele possa sair sem dívidas. O Milan não contrata pesadamente há pelo menos três temporadas, exceção feita a Ronaldinho Gaúcho e também aí entra um fato: até a década passada, Berlusconi era um dos homens mais ricos do futebol. Hoje, não é mais. O sucateamento não deve ter sido só em campo. E isso explica a mudança de tendência em relação ao MilanLab.

Anteriores

Comentando a seleção: De Zeeuw

Próximo

Prova de força – mesmo

3 Comments

  1. Raphael

    “O time não renovou seu elenco (deixou ele envelhecer)”… e hoje é anunciada a contratação do jovem Mario Yepes…

  2. Gilson

    Aqui tenho meu momento Fernando Sarney: não falo sobre o que não sei. 🙂

  3. Humm…ficou claro!

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top