Sem reclamação, mas com reclamação

Não há chance do Grêmio vencer o Fla no Maracanã. Zero. Não importa o que digam os matemáticos. Esse Brasileiro vai para o Flamengo e ninguém pode reclamar.Objetivamente, pela arbitragem escandalosa de Evandro Roman na partida entre Corinthians e Flamengo. Sim, é verdade, o Fla foi beneficiado no geral  – a atuação de Roman foi sofrível – e no específico – o lance do pênalti foi simonesco – mas também é verdade que em nenhum momento (no campeonato) o Corinthians demonstrou que pudesse vencer. O time é fraco, os jogadores são medianos (exceção feita a Ronaldo, claro, mesmo que com cem quilos) e a vontade é zero. O escândalo de Mano Menezes e Elias é justo – Roman meteu a mão mesmo – mas cômodo – se o árbitro fosse o Todo Poderoso, ainda assim o Timão perderia.

O São Paulo nada tem a reclamar. O time, depois das diversas reações jasonísticas no campeonato, parece exaurido, mental e fisicamente. Contra o Goiás, depois dos 15 minutos, não teve um minuto de paz de espírito. É um bom time para os padrões do Brasileiro e fez uma campanha boa, dadas as circunstâncias. Mas mesmo tendo sido operado pelo STJD, não há como se queixar. Não dá para contar com tropeços dos outros todo dia.

Mas Palmeiras e Internacional podem sim se queixar. Tá, também é verdade que os dois deram sopa para o azar – a quantidade de pontos perdidos tolamente pelos dois foi ridícula. Mas, principalmente o Palmeiras, sofreu uma série de tungadas na fase final do torneio que permitem resmungos. Pegando só a arbitragem de Flu x Palmeiras que gerou o Belluzzogate e a participação circense de Roman no domingo, entre Corinthians e Flamengo, já há um prejuízo fundamental. Lance a lance, no torneio todo, é possível cultivar até uma frustração.

Mas o Flamengo, então, não merece o título? Num torneio de pontos corridos, quem é campeão merece. Não é um mata-mata, onde num jogo ruim o time pode cair fora. Me parece indiscutível, claríssimo, cristalino, que a arbitragem ajudou o Mengo a chegar onde chegou com uma maior “compreensão” de árbitros e  juízes do STJD, mas também é verdade que o time fez o que lhe cabia mantendo a cabeça perto da liderança.O flamenguista pode ficar irritado e lembrar de um pênalti aqui marcado contra o rubronegro ou a suposta mala branca do Barueri, mas entre pênaltis inexistentes, todos os times sofreram igual e por mais antiético que seja, ainda que o Barueri tenha recebido dinheiro, não é ilegal.

Há uma outra discussão que cabe, a de se é justo um clube que deve centenas de milhões de reais poder contratar jogadores com os maiores salários do campeonato enquanto outros se esfolam para manter a conta no azul. Por que razão se aceita que alguns tenham vantagens e outros não, ou como Getúlio Vargas dizia, “Para os amigos, tudo, para os inimigos, a lei”? Só que essa não é uma discussão do Flamengo somente. É uma discussãodo Brasil como um todo.

Anteriores

(Verdades e mentiras sobre) Corinthians x Flamengo

Próximo

Amadorismo azul

6 Comments

  1. ramflabr

    Flamengo ganhou do Palmeiras, ganhou do SP, ganhou do Atletico-MG, ganhou do Fluminense, ganhou do Inter, e nao merece ser campeao? Voce so pode estar brincando nao e mesmo?

    O Flamengo foi muito mais time que os outros, mesmo com tropeco diante do Barueri. Que vale lembra tirou seus 2 principais jogadores do jogo contra o SP, em que foi favorecido com penalti nao marcado. Se isso nao foi jogo de cumadre, nao sei o que configura… rssss

    Nenhum time vai ser campeao nacional ganhando so de pequenos e perdendo os jogos decisivos. SP perdeu do Goias (bom time), e perdeu para o Flamengo. 6 pontos que decidiram o campeonato. Palmeiras nao tem time para ser campeao. Perder para Santo Andre em casa, valendo lideranca? Por favor…

  2. Cassiano Gobbet

    Meus caros, respeito muito a opinião de vocês, mas as decisões do STJD (relativas a Borges, Dagoberto e Jean), o gol do Obina anulado contra o Flu e a arbitragem do Roman em Campinas derrubam qualquer, mas QUALQUER chance de “acidente”. Qualquer uma. Verdade: decisões como a do pênalti do Pet batido duas vezes contra o SP (até o Bruno concordou que o juiz errou) acontecem porque os árbitros são despreparados. Mas esses episódios rolaram para todo mundo. O que para mim foi gritante foram as decisões na reta final. Tem mais, senhores: se eu fosse palmeirense ou coxa branca, temeria este fim de semana.

  3. Cassiano,

    Sempre respeitando sua opinião, preciso dizer que discordo integralmente do seu post.
    Como você deve se lembrar, o Flamengo – e os outros 19 times da Série A – passaram todo o campeonato reclamando da arbitragem.
    O rubro-negro, em especial, teve alguns pênaltis pra lá de discutíveis marcados sobretudo no 2º turno. A ponto de Ronaldo Angelim dizer seguidas vezes que os juízes estavam perseguindo seu time.
    Claro, também não acho que era perseguição, apenas ruindade da arbitragem mesmo. Deste modo, falar de um favorecimento a algum clube é, para mim, contar a história pela metade.
    Todos – até o sempre chorão Botafogo – foram favorecidos e prejudicados durante esse campeonato. Sofrer garfadas, não foi um privilégio apenas de Cruzeiro (vs. Palmeiras no Mineirão) e Palmeiras (vs. Fluminense no Maracanã). No entanto, só os erros pró-(provável)campeão serão lembrados para sempre. E isso é lamentável.
    Só para concluir, se o lance envolvendo o lateral Dodô não foi pênalti, não sei mais o que é. O garoto só faltou pular nas costas do Léo Moura. Além disso, naquele momento o jogo já estava definido e o Corinthians estava entregue.

    Um abraço.

  4. Raphael

    pra completar o comentário: a questão da arbitragem deveria ser discutida em toda sua gênese, desde a necessidade da profissionalização, até a capacitação, reciclagem, uniformidade de regras e critérios, escalação por méritos e competencia e não por sorteio, punição e fiscalização dos árbitros… e as malas, também deveriam de alguma maneira ter punição aos que pagam e aos que aceitam, só que infelizmente acho que a questão das malas envolve a questão de honestidade, caráter, hombridade e demais atributos que estão em escassez em nossa sociedade.

  5. Raphael

    o negócio é que o Flamengo chegou a liderança por 2 motivos pra mim: pela excelente campanha no 2o turno e pela total incompetencia do Palmeiras… essa questão de arbitragem, malas e etc. eu particularmente acho uma bobagem discutir nesse aspecto, todos são ajudados e prejudicados, e essas malas rolam há tempos, sendo brancas ou pretas, todos já fizeram uso delas, pra mim o dentro de campo que é o fundamental de tudo…

  6. Gilson

    Assim como a maioria esmagadora da população brasileira, acreditava que a partida de ontem no Brinco decidiria o destino desse campeonato maluco. Assim, empurrado por um amigo flamenguista, enfrentei a estrada, uma bagunça impressionante e generalizada na hora de comprar um simples ingresso – que só existia com os cambistas -, o conforto do Brinco de Ouro – parece San Siro! É um estádio pronto para a Copa 14 -, a chuva etc.

    Até antes do segundo tempo acreditava eu que a impressionante, verdadeiramente comovente vontade que a maioria dos jogadores do Corinthians dedicava a essa partida completaria de forma perfeita o quadro. Quando vi o Jorge Henrique andando atrás do Leonardo Moura, e parando quase sempre no meio-campo, foi a senha de que o Flamengo só perderia aquela partida se conseguisse a proeza de marcar um gol contra – ou dois!

    Ledo e Ivo engano, como escreveria alguém. Faltava a verdadeira cereja no bolo: Evandro Roman roubar o espetáculo em quase todo o segundo tempo.

    Depois do segundo gol do Flamengo o quadro estava completo. Ninguém poderia esperar mais nada. Era justo o árbitro encerrar o espetáculo naquele momento.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top