O maior pesadelo interista se confirmou em meados da semana passada. Depois de se desvincular da Inter recebendo €9milhões de indenização, o atacante Christian Vieri atravessou a rua e assinou com o Milan um contrato de dois anos. Ainda que o clube de Appiano Gentile quisesse se livrar de Vieri, vê-lo ao lado da esquadra rival emotivo de sobra para preocupações.

Por que? Bem, sobram motivos para acreditar na versão ‘rossonera’ do Milan deste ano. Primeiro, porque Vieri, quando não está contundido, é sempre um atacante que se impõe. Não tem uma técnica refinada, mas tem uma vocação inquestionável para o gol. E no Milan, a média de contusões é bem mais baixa que na Inter, especialmente as de ordem muscular – as que mais incomodam o jogador toscano.

Outro motivo para a torcida interista perder o sono é o histórico recente de jogadores que passaram do lado azul para o vermelho de Milão. Pirlo, Seedorf, Simic e até Brocchi tiveram muito melhor rendimento com a camisa milanista. Os dois primeiros, então, passaram de jogadores medianos a estrelas européias.

Mas certamente o que mais assusta os torcedores do time de Adriano é a vontade de Vieri de se vingar. Mesmo tendo feito 112 gols nas últimas seis temporadas da Inter, ‘Bobo’ foi questionado sistematicamente pela torcida e também por alguns dirigentes. Sua saída do clube foi forçada porque o técnico Mancini não acreditava que Vieri pudesse jogar com Adriano. Contudo, ninguém o queria com a camisa do rival.

Foi um bom negócio? Apesar de parte da imprensa torcer o nariz, foi, tanto para Vieri quanto para o Milan. Pela primeira vez desde que deixou a Juventus, em 1997, o atacante terá ao seu dispor um clube realmente competitivo. Na Lazio de 1999, o elenco era forte, mas a Lazio não era um clube com a estrutura do Milan.

Para o Milan, conseguir um atacante de gabarito internacional sem pagar nada além do salário foi um negócio da China. Até porque o salário de Vieri é mais baixo do que o das estrelas do time, como Shevchenko e Maldini. E com um elenco de atacantes formado por Sheva, Inzaghi, Tomasson e Vieri (além de um provável Gilardino), o Milan passa a ter o setor mais forte do mundo. O ‘x’ da questão é saber se Vieri vai jogar o que pode no clube. Se o fizer (e por hora não há nada que aponte o contrário), a Inter vai encerrar esta temporada chorando lágrimas de sangue.

Juventus na surdina

Quase todo ano, o discurso da Juventus é o da pobre coitada. “Não, não contrataremos ninguém porque não temos dinheiro”, ou “nosso elenco já é forte o suficiente”. Pouco antes da janela de transferências se encerrar, a Juve vem com um ou dois reforços de peso, como aconteceu no ano passado com Zlatan Ibrahimovic.

Neste ano, a Juve faz um misto de cara de coitada com segurança de quem venceu o título. A imprensa jura que o clube de Turim está negociando para ter Cassano, da Roma, Michel, do Benfica, e Vieira, do Arsenal. Mas o dirigente Luciano Moggi já vaticinou: “Il mercato della Juve è chiuso” (o mercado da Juve está encerrado).

Contudo, Moggi não só já deu uma de João-Sem-Braço antes, como já até assumiu que o fará sempre que achar que a Juventus pode ser prejudicada. No capítulo Cassano, a transação parece mesmo encerrada, mas é sempre bom lembrar que a Juventus recomprou Miccoli e Maresca da Fiorentina mesmo sabendo que não os manterá – e os dois seriam ótimas moedas de troca para a Roma.

Com o lateral Michel e com o volante Vieira, a Juventus aparentemente já até acertou salário, mas ainda tem de acertar a transação com os respectivos clubes. Todo ano Vieira diz que vai sair, mas desta vez o próprio técnico, do Arsenal, Arséne Wenger, confirmou que a Juventus fez uma proposta e as negociações estão correndo. Entre os reforços já garantidos, o volante Giannichedda e o zagueiro Kovac.

– Se o negócio entre Juventus e Patrick Vieira for sair mesmo, sairá nesta semana; o volante já agendou um encontro com Arséne Wenger paara acertar seu futuro.

– A proposta da Juve é de cerca de €22milhões, com Zebina e Maresca podendo entrar no negócio.

– Stefano Fiore, meia italiano do Valencia está praticamente acertado com a Fiorentina; a informação foi dada pelo diretor do clube italiano, Pantaleo Corvino.

– O Parma negocia com Alberto Cavasin para ser o seu técnico na próxima temporada.

– Cavasin foi o técnico que caiu com o Brescia, ainda que o time tenha melhorado bastante o rendimento sob seu comando.