Na última quinta-feira o técnico Didier Deschamps divulgou convocação da seleção da França para compromissos da data FIFA de jogos de seleções que ocorrem nesta semana. Menos de sete dias depois a mesma convocação viu-se completamente alterada, devido a cortes de jogadores importantes.

A França enfrenta a Holanda pela Nations League nesta sexta-feira e a seleção do Uruguai em amistoso internacional, na próxima terça-feira. Os campeões mundiais Paul Pogba (meia) e Benjamin Mendy (lateral-esquerdo) mais o atacante Anthony Martial a princípio convocados, não estarão presentes.

Atletas do Manchester United, Pogba e Martial foram vetados por problemas musculares, valendo ressaltar que o primeiro substituto de Martial, Alexandre Lacazette (Arsenal) também não poderá se apresentar por problemas físicos. Mendy (Manchester City) foi cortado por lesão no joelho.

O remanejamento foi feito entre a última segunda e terça-feiras com o meia/volante Moussa Sissoko (Tottenham) retornando à seleção para o lugar de Pogba. Sissoko integrou os grupos do Mundial 2014 e EURO 2016. O lateral Benjamin deu lugar ao estreante Ferland Mendy (Lyon), sendo que ambos possuem sobrenome igual mas nenhum parentesco.

 Plea atuando pelo Borussia Mönchengladbach (AFP)

Plea atuando pelo Borussia Mönchengladbach (AFP)

A surpresa maior foi a convocação de Alassane Plea, atacante do alemão Borussia Mönchengladbach suprindo a lacuna da dupla Martial/Lacazette. Correndo muito por fora, Plea (25 anos, ex-Nice, Lyon e Auxerre) vive fase impressionante na Bundesliga. Em 12 partidas Plea contabiliza 11 gols e 3 assistências num surpreendente ‘Gladbach vice-líder da liga alemã.

Logo o grupo na mão de Deschamps neste momento tem:

Goleiros: Lloris (Tottenham), Areola (PSG), Mandanda (Olympique Marselha)

Defensores: Digne (Barcelona), Kimpembe (PSG), Varane (Real Madrid), Rami (Olympique Marselha), F. Mendy (Lyon), Pavard (Sttutgart), Sidibé (Monaco) e Mamadou Sakho (Crystal Palace)

Meias: Kanté (Chelsea), Matuidi (Juventus), N’Dombélé (Lyon), N’Zonzi (Roma) e M. Sissoko (Tottenham)

Ataque: Dembélé (Barcelona), Fekir (Lyon), Giroud (Chelsea), Griezmann (Atlético Madrid), Plea (Mönchengladbach), M’bappé (PSG) e Thauvin (Olympique Marselha)

3 defensores?

Com a classificação para o mata-mata da Nations League encaminhada, uma vez que a França lidera o grupo A com 7 pontos (quatro a mais que a vice-líder Holanda), Deschamps pode se dar ao luxo de realizar alguns testes e oferecer oportunidades a alguns atletas.

O L’Équipe especulou possibilidade do treinador francês valer-se do uso de três defensores natos. Campeões mundiais, Kimpembe e Rami devem ganhar oportunidade ao lado de Varane, dada a não convocação de Samuel Umtiti (Barcelona). Por outro lado outro campeão mundial, Lucas Hernández (Atlético Madrid), também não foi convocado.

Lucas atuou durante toda a copa como lateral-esquerdo de prioridade defensiva. A presença de Mamadou Sakho dá indícios de que o vislumbre da imprensa francesa pode vir a se concretizar. Ele Sakho seria o terceiro defensor. Apesar de visto como veterano, Sakho ostenta 28 anos e se vê atuando regularmente pelo inglês Crystal Palace.

O defensor Mamadou Sakho (AFP)

O defensor Mamadou Sakho (AFP)

O zagueiro jogou a copa 2014 mas acabou prejudicado por um caso de doping negativo constatado pouco antes da EURO 2016. O defensor não integrou o grupo bleu e viu-se exilado da seleção até a última data FIFA. Na ocasião do período de preparação para a última EURO, Sakho foi tratado com descaso pelo técnico Jürgen Klopp e acabou deixando o Liverpool, que o cedeu ao Crystal Palace em 2017.

O zagueiro se destacou em Anfield Road no fim do período Brendan Rodgers, justamente alinhando-se ao lado esquerdo da defesa dos reds. Sakho possibilitava a transição da linha defensiva de um sistema de 4 para 3 homens. Quando Pavard avançava pela direita durante a Copa da Rússia, esta era exatamente a dinâmica da seleção francesa.

Sakho contabiliza 28 partidas pela seleção bleu, com 2 gols. O defensor esteve presente na pré-lista para o Mundial 2018, mas acabou ficando de fora.

A França visita a Holanda em Rotterdam (Holanda) nesta sexta-feira as 17:45 hr. O confronto deve ser transmitido na tv brasileira pela Esporte Interativo via canais Space e TNT.

Dados: Transfermarkt.com

Imagem de Pogba e Deschamps: Franck Fife/AFP

Sortie de but

– Outro regresso interessante à seleção além de Sakho, é a do meio-campista Moussa Sissoko. Com 29 anos, Sissoko tal qual afirmamos no início, disputou Copa 2014 e EURO 2016, contabilizando 53 partidas pela seleção bleu (2 gols). O meia nunca saiu do radar de Deschamps, que chegou a descrevê-lo como “um soldado” durante a preparação para o Mundial 2018. Ainda assim o atleta não foi à Rússia.

– Na presente temporada do Tottenham, Sissoko apresenta marca de 10 partidas disputadas pelos spurs (1 assistência). Por atuar unicamente pelo setor direito, Deschamps deve ter abdicado de Sissoko para a Copa 2018 dadas opções que tinha pelo lado direito (de M’bappé a Pavard passando por Sidibé).

– O crescimento de Corentin Tolisso (FC Bayern) na temporada 17/18 também foi decisivo para sua própria convocação para o último Mundial. Com Tolisso, havia uma vaga a menos no meio-campo do grupo campeão mundial na Rússia. Tolisso se lesionou no começo desta temporada 18/19 e sua ausência na seleção rendeu chance para o meia/volante Tanguy N’Dombélé (Lyon), que aqui contabiliza sua segunda convocação consecutiva.

– O retorno de Moussa Sissoko possivelmente se dá pelo quesito liderança em vestiários.