Na última terça-feira o PSG foi à Sérvia enfrentar o Red Star Belgrado, em partida da última rodada da fase de grupos válida pelo grupo C da Champions League. Os parisienses venceram por 4×1, dependendo apenas de seus esforços para seguir na competição. Encerraram a primeira fase do torneio no primeiro posto do grupo com 11 pontos e maior número de gols marcados dentre todas as equipes.

Tal qual Monaco e Lyon, os outros franceses na UCL até esta última rodada, o PSG teve boost físico, uma vez que as três equipes folgaram de forma extraordinária no último fim de semana. Quase toda a rodada 17 da Ligue 1 foi adiada, em virtude dos protestos políticos que ocorrem na França, já a algumas semanas.

Os mais mal humorados podem afirmar que ainda “falta camisa ao PSG”, além de jogar na cara de seus adeptos a ocultação de doping financeiro recentemente divulgada pelo Football Leaks. Entretanto os números da equipe nesta primeira fase da UCL são incontestáveis.

No grupo C o PSG enfrentou duas equipes duras e um coadjuvante, todos muito mais tradicionais. Liverpool e Red Star já venceram a competição. O Napoli é campeão de Taça UEFA. No aspecto técnico, as vagas só se definiram na última rodada, com o competitivo Napoli ficando de fora.

O PSG ostenta dois pontos a mais que o vice-líder Liverpool (11 contra 9). Foi derrotado apenas uma vez pelos próprios reds, na estreia. São três vitórias, dois empates e uma derrota em seis partidas, somados ao maior número de gols marcados da primeira fase.

O PSG anotou 17 gols, tendo sofrido 9. A segunda equipe que mais anotou tentos foi o Manchester City (16 gols), líder do grupo F.

Problemas defensivos sanados

Em campo o treinador Thomas Tuchel solucionou em meia temporada a vulnerabilidade nas laterais de seu sistema defensivo, algo que afligia o PSG há tempos e que se agravou na última temporada com aquisição de tantos atletas de ataque. A equipe é ofensivista, mas comprovadamente sofre menos gols do que aqueles que faz.

O pêndulo de Tuchel se dá na utilização do brasileiro Marquinhos ora zagueiro, ora primeiro volante, assim como na “invenção” de Thilo Kehrer, lateral-direito defensivo compondo terceiro homem da zaga junto a Thiago Silva e Kimpembe. Este detalhe pode alternar a linha de 3 para 4 defensores, conforme a necessidade.

Marquinhos em específico tem sido observado com rigor pela imprensa francesa, ao ser utilizado por Tuchel como primeiro volante, em função que os franceses tem descrito como “hibrida”. O L’Équipe colocou que o defensor brasileiro está se mantendo regular no setor. Em todo caso o trabalho de Marquinhos na rodada anterior diante do Liverpool (2×1 para o PSG), foi a apresentação que encheu os olhos dos franceses.

Para Tuchel o belga Meunier e o brasileiro Daniel Alves são atletas de lado de campo com menor indíce possível de encargos defensivos. São atletas de ataque de forma absoluta. Daniel Alves num grupo com bom comando pode oferecer o ganho técnico ofensivo, além de algo mais psicológico, por se tratar de um jogador tricampeão de UCL.

Em contraparte o lateral-esquerdo Layvin Kurzawa ainda não surgiu em campo na temporada, dados: 1) preponderância de Juan Bernat e 2) versatilidade que Kehrer que atua pelo lado oposto. Deficiente no aspecto defensivo, Kurzawa iniciou a temporada tratando-se de uma hérnia de disco.

Após cumprir suspensão por três rodadas, decorrente de expulsão na última edição da UCL, o goleiro Gianluigi Buffon elencou presença nas três últimas partidas desta primeira fase. Mesmo em decrepitude física Buffon oferece sim, algo mais no aspecto mental do sistema defensivo da equipe de Tuchel.

O que pode vir a diante?

Incluso no pote 1 do sorteio das oitavas de final da UCL, o PSG tem como adversários possíveis Atlético Madrid, Tottenham, Schalke 04, Ajax, Roma ou Manchester United. Em termos de elencos comparados e tarimba Schalke 04, Ajax e Roma seriam os adversários menos duros.

Em todo caso sem nenhuma lesão física imprevista até fevereiro, o PSG tem plenas condições de enfrentar os adversários mais ríspidos. Mas não há como negar, a primeira fase da equipe de Tuchel tem números de time campeão.

A UEFA realiza o sorteio dos confrontos na manhã (horário de Brasília) da próxima segunda-feira, 17 de dezembro.

Imagem de Marquinhos a direita (AFP)

Sortie de but

– Após a classificação Neymar parece viver momento ameno perante a crítica. Uma das capas do L’Équipe desta sexta-feira trás o brasileiro junto à manchete “Neymar Senior”, um trocadilho com seu nome Neymar Jr.

– Tendo anotado o segundo dos quatro gols impostos sobre o Red Star, Neymar é o artilheiro do PSG nesta edição da UCL com 5 gols (o artilheiro geral é Lewandowski/FC Bayern com 8 gols). No computo total da temporada seus números são muito bons: 19 jogos, 16 gols e 8 assistências. Porém o jogador contabiliza 4 cartões amarelos recebidos (dados Transfrmarkt).

– No grupo A da Champions, o Monaco visitou o Borussia Dortmund na Alemanha, também na terça-feira. A equipe de Thierry Henry foi derrotada por 2×0 e está eliminada do torneio com apenas 1 ponto marcado em 6 jogos. Foram 1 empate e 5 derrotas mais saldo negativo de 12 gols (anotou 2 e sofreu 14).

– No grupo F o Lyon obteve empate sofrido diante do ucraniano Shakhtar Donetsk, na quarta-feira. Lioneses perdiam por 1×0 até o minuto 65 quando Fekir empatou. Era confronto direto pela segunda vaga do grupo obtida pelo Lyon. A equipe está invicta porém com números pouco convincentes: 1 vitória e 5 empates. Anotou 12 gols e sofreu 11.