Na semana que se encerra o Paris Saint-Germain anunciou o repatriamento do meia/volante Lassana Diarra, que havia rescindido contrato com o árabe Al Jazira. O atleta francês de 32 anos chega sem custos, tendo assinado vínculo de 18 meses que se expirará em 2019.

Com o mercado errático assumido pelo PSG no início da temporada europeia, a vinda de um jogador para o setor de meio-campo se faz necessária, sobretudo com características de marcação. Mas o contexto geral não dá mostras de planejamento coerente.

No fim de 2016 Lass Diarra solicitou término de vínculo com o Olympique Marselha, tão logo o clube marselhês foi adquirido pelo americano Frank McCourt. O jogador parecia assumir intento de término de carreira, rumando para o futebol árabe, mercado conveniente para atletas que buscam encerrar trajetória.

Mais além, Diarra nunca foi o que Claude Makélélé e Patrick Vieira foram, nem representa o que N’Golo Kanté (Chelsea) é. Nem se equipara a Blaise Matuidi, que o PSG liberou sem muito esforço, enquanto adquiria Neymar.

Enquanto Neymar chegava…

A verdade gritante é a de que Nasser Al-Khelaifi tem convicção de que adquirir Neymar, automaticamente fará o PSG ganhar a Champions League. Convicção tola NÃO é projeto, tendo se travestido em tal, sobretudo no dito da imprensa brasileira que passou a “tolerar” o impopular PSG, em intento pró-Neymar.

O atual vestiário convulsivo do PSG, em alguns aspectos, tem o quadro agravado dada a saída de Matuidi, jogador de seleção francesa projetado pelo clube (ex-Troyes, St. Étienne), tido por companheiros como liderança do ciclo dos quatro títulos franceses consecutivos. Matuidi juntou-se a Juventus custando meros 30 milhões de euros aos italianos.

Colocados frente a frente Matuidi e Lass Diarra, temos nos números de seleção francesa um critério e a constatação de superioridade absoluta do primeiro. Com 30 anos Matuidi disputou 62 partidas pela França (9 gols).

Matuidi atuando pela Juventus (Foto: AFP)

Matuidi atuando pela Juventus (Foto: AFP)

Teve condição de titular na Copa 2014 e condição de atleta importante na EURO 2016, isso dado a ascensão de Kanté. Jogando no PSG de 2011 a 2017, Matuidi realizou 295 partidas (33 gols, 30 assistências). Na presente temporada computa 27 jogos disputados pela Juventus.

Lass com 32 anos disputou 34 partidas pela seleção da França. Esteve nos grupos franceses da EURO 2008 e 2016. Atuou na Inglaterra entre 2005 e 2009 por Chelsea, Arsenal e Portsmouth, sendo a temporada 06/07 pelo Chelsea a sua melhor (23 jogos).

Foi campeão inglês por Chelsea e da FA Cup por Chelsea/Portsmouth. No espanhol Real Madrid, Diarra teve melhores números entre 2008 e 2013. A melhor temporada foi a 10/11 (38 jogos). Integrou o grupo campeão espanhol 11/12, sob comando de José Mourinho.

Logo, tendo-se tais números, não parece fazer sentido deixar Matuidi, com quase 300 jogos disputados com a camisa rouge et bleu, sair pela porta dos fundos.

Sem Matuidi

Sem Blaise Matuidi o treinador Unai Emery ficou apenas com Thiago Motta (35 anos), como opção de volante marcador no elenco. Jogador com bom currículo, porém com histórico recente de lesões físicas, dada idade avançada. Lida com problemas no joelho desde o início da primeira metade desta temporada 17/18.

Com o fair play financeiro extrapolado devido a gastos com Neymar/M’bappé, o PSG só poderia contratar se fosse a custo zero. Os parisienses sequer conseguiram fechar a contratação do volante brasileiro Wendell (Sporting), junto ao Fluminense em dezembro último.

Isto tendo a estapafúrdia inabilidade gerencial de manter Ben Arfa (zero partida) e Lucas Moura (6 partidas) no elenco, recebendo altos salários. Arfa era cobiçado pelo Nice. Lucas tem chamado pretendentes do futebol italiano/inglês. O xeique Nasser não se vale de projeto algum. Se Diarra não rescindisse o contrato com o Al Jazira, não viria ninguém para o setor.

Lass Diarra não esteve presente na vitória por do PSG por 4×2 sobre o St. Étienne, na última quarta-feira, em partida válida pela Coupe de France. Deve ser relacionado para o compromisso pela rodada 23 da Ligue 1 neste sábado, diante do Montpellier.

ESPN e Sportv devem exibir PSG x Montpellier no Brasil às 14 hr.

Imagem de Diarra: fanpage oficial do PSG no Facebook