No último sábado o Manchester United visitou o West Bromwich Albion, e obteve uma vitória tranquila por 2×0. O embate valeu pela décima sétima rodada da Premier League britânica, tendo contabilizado a terceira vitória consecutiva dos red devils.

O resultado ainda mantém o United na sexta colocação, agora com 30 pontos. O time de José Mourinho está a oito jogos sem ser derrotado na liga inglesa. O West Bromwich se vê duas colocações atrás, estacionado com 23 pontos.

West Bromwich

O WBA de West Bromwich/West Midlands faz uma boa campanha situado no meio da tabela, a julgar por sua décima quarta colocação na última edição da liga inglesa. O WBA faz campanha superior a forças médias da Inglaterra que investiram muito para atual temporada, tais quais Stoke City e Crystal Palace.

A agremiação de West Bromwich está por exemplo sete posições à frente do atual campeão da Premier League, o Leicester City. O time é comandado pelo treinador galês Tony Pulis, que alinhou a equipe com Foster, Dawson, McCauley, Olson e Nyom. Yacob, Fletcher, Brunt e Chadli. Philips e Rondon.

O desenho tático é um 4-4-2 tipicamente britânico. A liderança técnica em campo é o veterano meia escocês Darren Fletcher, ex-jogador do Manchester United, hoje com 32 anos. O plantel ainda trás o atacante venezuelano Salomón Rondón e o galês Hal Robso-Kanu, destaque do País de Gales na última edição da EURO. Robson-Kanu entrou no decorrer da segunda etapa.

O time foi amplamente dominado (ostentou apenas 43% de posse de bola), criando 10 ocasiões de gol, das quais apenas 1 foi em gol. O humilde WBA mostra-se ciente de suas limitações financeiras e técnicas, realizando sim uma campanha inesperada, ao menos até este momento do torneio.

Manchester United

José Mourinho mandou a campo a formação inicial com De Gea, Valencia, Jones, Rojo e Darmian. Carrick, Herrera, Lingard, Pogba e Rooney. Ibrahimović. As variações táticas possiveis em 4-2-3-1, 3-4-3 e 4-3-3, se viram plenas. A surpresa foi o ressurgimento do meia inglês Jesse Lingard.

A fragilidade do adversário, tornou as coisas fáceis para o United. Zlatan Ibrahimović abriu o placar logo aos 5 min, em jogada veloz de contra-ataque. Ibrah aproveitou cruzamento de Lingard aberto à direita na linha dos 3 meias, e completou cabeceando a bola para dentro do gol do goleiro Ben Foster.

Aos 22 min, Lingard ao centro da linha de 3 meias possibilitou triangulação de jogada iniciada por Wayne Rooney, à esquerda da linha de 3. Rooney passou para Paul Pobga, que por sua vez visualizou Lingard abrindo pela esquerda. Rooney centralizou para receber a bola e finalizar no travessão de Foster. A fragilidade defensiva do WBA era evidente, o que possibilitou fluidez nas permutas entre os 3 meias e homem referência do United.

O gol da vitória saiu aos 56 min, já na segunda etapa. Rooney iniciou jogada pela esquerda, passando para Ibrahimović. O atacante inglês correu para a área adversária no intento de receber a bola, mas o sueco avançou e finalizou, obtendo o segundo tento dos red devils.

O United ostentou 57% de posse de bola, mantendo o alto índice de ocasiões de gol criadas. Obteve 10 ocasiões das quais 5 de fato foram em gol, e 2 se converteram. Todos os dados segundo levantamento do The Guardian.

Os times da Premier League só retornam a campo na rodada do boxing day após o Natal, no dia 26/12. O Manchester United receberá o Sunderland na décima oitava rodada.

Imagem de Ibrahimović (a esquerda) no lance do segundo gol: Tom Jenkins