No último sábado, o inglês Manchester City fez a sua estreia na Premier League 2016/2017, vencendo o Sunderland pela primeira rodada do torneio. Foi também a estreia oficial do treinador Pep Guardiola pela equipe citzen, na liga nacional britânica. O time azul de Manchester venceu por 2×1, em seus domínios do Etihad Stadium.

Manchester City

Guardiola já demonstra suas características habituais na escalação do City. O treinador barrou o ídolo/goleiro Joe Hart, neste momento prestes a deixar o clube. A justificativa do técnico é a pouca habilidade de Hart em jogar com os pés. A escalação teve Caballero, Sagna, Stones, Kolarov e Clichy. Fernandinho, David Silva, De Bruyne, Sterling, Nolito e Agüero.

O módulo tático foi descrito pela imprensa inglesa enquanto um 4-1-2-3, e as opções de Guardiola chocam alguns observadores. O treinador catalão escalou o lateral-esquerdo sérvio Aleksandar Kolarov como quarto zagueiro, sendo que o mesmo se destacava como atleta de velocidade, avançando ao ataque.

Outro descarte polêmico no elenco por parte do técnico, é o do zagueiro francês Eliaquim Mangala, que também deve deixar o clube. À frente da linha defensiva citzen, o brasileiro Fernandinho, um volante de saída de jogo, estava postado como interditor. Daí pra frente, contavam-se cinco (!!!) jogadores de ataque (Silva/De Bruyne/Nolito, Sterling/Agüero).

Em 90 min, o City ostentou 76% de posse de bola, mantendo sim bom volume de jogo. A equipe finalizou 12 vezes (3 no alvo), contra 4 finalizações do Sunderland (3 no alvo). Os gols dos citzens porém, demonstraram em contraparte que a equipe ostentou um tempo amplo pouco objetivo, de posse de bola.

O primeiro gol saiu aos 4 min, com Sérgio Agüero cobrando pênalti. O empate do Sunderland sugiu em jogada onde Jermaine Defoe invadiu a área citzen, avançando pelo meio. Como afirmamos, Guardiola priorizou Fernandinho ao invés de um volante de contenção. O gol da vitória dos citzens saiu graças a um gol contra aos 87 min.

Guardiola não se mostra muito diferente daquilo que se via no FC Bayern. Em Munique (Alemanha), tornou-se o “normal” do treinador ordenar escalação de volantes e laterais, como zagueiros de área.

Sunderland

Tradicional agremiação do norte da cidade de Sunderland, a equipe comumente tem como objetivo manter-se na parte central da tabela da Premier League. Na atual temporada o Sunderland trouxe como principal reforço o veterano treinador David Moyes, ex-Everton, Manchester United e Real Sociedad.

O alinhamento inicial teve Mannone, Love, Kaboul, Kone e van Aanholt. O’Shea, Rodwell. Gooch, Watmore e Borini. Defoe. O módulo tático é tipicamente britânico, possibilitando um 4-2-3-1 com a posse de bola, e um 4-4-2 convencional quando o time perde a posse de bola.

Os black cats se valeram da impostação física para anular os intentos ofensivos do Manchester City. A dupla de ataque Fabio Borini (italiano, ex-Chelsea e Liverpool) e Jermaine Defoe (ex-Tottenham, seleção inglesa), são atacantes de vigor físico e presença de área.

Autor do gol de empate aos 71 min, Defoe adentrou a área dos citzens aproveitando-se da ineficiência de Fernandinho, enquanto marcador de cabeça de área. Isso somado à inaptidão de Kolarov como quarto zagueiro.

Em quinto lugar na tabela com 3 pontos, o Manchester City retorna a campo pela Premier League no próximo sábado, visitando o Stoke City.

Imagem de David Silva do Manchester City (a frente) em disputa de bola: Michael Steele/Getty