Na última quarta-feira, o Real Madrid derrotou o Cádiz por 3×1, nos domínios do adversário em partida válida pela Copa Del Rey. No entanto, no nome do meia russo Denis Cheryshev, escalado entre os titulares blancos, ganhou notoriedade na imprensa mundial. O Real Madrid foi denunciado pelo Cádiz, em virtude da escalação irregular do citado meio-campista.

No Brasil a notícia foi repercutida de forma debochada por jornalistas sérios e toscos. A reminiscência do caso da Portuguesa de Desportos, ao fim do Campeonato Brasileiro de 2013 veio a tona, episódio que decretou a queda para a segunda divisão, do clube paulistano. A Portuguesa caiu devido a escalação irregular de um atleta e “por tabela”, livrou o Fluminense do rebaixamento.

Voltando à Espanha, Cheryshev retornou ao Real Madrid na atual temporada, após ter sido emprestado ao Villarreal. O clube “amarillo” disputou a edição passada da Copa Del Rey e segundo o regulamento, Cheryshev deveria cumprir suspensão consequente a cartões tomados na edição anterior, na atual edição do torneio. Noutras palavras, os cartões não são “zerados”.

O staff do Real Madrid ficou sabendo da situação com o time já em campo. Segundo apontou o programa Redação Sportv no Brasil, um sócio do clube merengue percebeu a impossibilidade da escalação de Cheryshev e tentou notificar o clube sem sucesso, via fax. A situação foi repercutida por radialistas espanhóis, durante a transmissão da própria partida contra o Cádiz. O fato gerou chacota por parte da torcida do time, que chegou a pedir ao treinador merengue Rafa Benítez, que escalasse também o goleiro De Gea.

Justificando as pataquadas.

Na Espanha a falha na comunicação blanca trouxe a recente reminiscência da tentativa frustrada do Real Madrid, em contratar o goleiro David De Gea (Manchester United), meses atrás. A mesma não se efetivou pois o clube concluiu as negociações após a janela de transferências já estar fechada, perante o horário local. Na ocasião Florentino Pérez “jogou a culpa” no Manchester United.

Pérez veio a público na última quinta-feira confirmar que o clube não fora notificado acerca da situação de Cheryshev. O periódico espanhol El País, frisou que a Real Federacion Española de Fútbol (RFEF) envia notificações por escrito a todos os clubes, informando as situações de todos os atletas inscritos nos torneios.

O presidente merengue afirmou que o Real Madrid não recebeu tal notificação. Segundo Emílio Butragueño, diretor de relações institucionais dos blancos, se comprovado a não notificação por parte da federação, o Real Madrid se isenta de punições. Florentino Pérez afirmou também que levará o caso às instâncias do Tribunal Administrativo del Deporte (TAD).

A imprensa espanhola dá como certa a sanção e consequente eliminação do Real Madrid, tendo em vista casos recentes de escalações indevidas na disputa da própria Copa Del Rey. Segundo o artigo 76 da Federação Espanhola de Futebol (FEF), o procedimento perante tal tipo de imbrólio determina ao portador da irregularidade derrota por 3×0, em caso de torneio de pontos corridos. Ou eliminação imediata em caso de torneio eliminatório, situação em que se enquadra a Copa Del Rey.

Outros casos.

No último mês de setembro, o Osasuna foi eliminado da atual edição da Copa Del Rey, após escalar Unai Garcia contra o Mirandés, em jogo válido pela segunda eliminatória. A imprensa espanhola também frisou a cautela do Athletic Bilbao em não escalar Raúl Garcia, nas primeiras eliminatórias do torneio, em virtude de cartões recebidos pelo meia-atacante na temporada passada, em que jogou pelo Atlético de Madrid.

O mais curioso é que o treinador Rafael Benítez escalou quatro jogadores irregulares quando disputou a Copa Del Rey comandando o Valencia, em 2001. Naquela ocasião, o Valencia enfrentava o Novelda podendo ter em campo apenas três jogadores estrangeiros, na condição de extra-comunitários.

Na Europa, o chamado jogador “comunitário” detém dois passaportes (um europeu) e não conta como estrangeiro. Benítez dispôs em campo no minuto 88 daquela partida o sérvio Djukic, os argentinos Pablo Aimar e Roberto Ayala e romeno Serban. O Valencia foi eliminado automaticamente e ainda recebeu multa no valor de 500 mil pesetas.

Voltando ao presente, Benítez substituiu Cheryshev minutos depois do segundo tempo da partida contra o Cádiz, se iniciar. O treinador afirmou que percebeu o burburinho em torno do nome do jogador e o substituiu para mostrar “boa fé”. O meia russo anotou o primeiro dos três gols merengues.

Pataquadas a parte, o Real Madrid retorna a campo neste sábado em compromisso válido pela décima-quarta rodada de La Liga. Os merengues receberão o Getafe no Santiago Bernabéu (Madrid/Espanha), às 13 hr (horário de Brasília).

Imagem de Cheryshev sendo substituído contra o Cádiz: Denis Doyle – Getty Images