Antes mesmo do Chelsea entrar em campo pela décima-sexta rodada da Premier League, já se via confirmado o retorno do treinador holandês Guus Hiddink à Cobham, para repôr a saída de José Mourinho. Os blues voltaram a vencer neste sábado, impondo 3×1 no Sunderland. A equipe foi dirigida interinamente por Steve Holland e Eddie Newton.

Hiddink esteve presente no Stamford Bridge (Londres), e o periódico espanhol El País, sublinhou a presença do atacante marfinense Didier Drogba junto ao treinador e ao mandatário russo Roman Abramovich. Segundo o El País, o plano é que Drogba encerre a temporada norte-americana pelo Montreal Impact e retorne à Londres, para trabalhar na comissão técnica blue.

A partida do Chelsea em si contra o Sunderland, foi marcada por manifestações da torcida, a favor de José Mourinho. Um dos cartazes em especial ostentado por um dos torcedores, mencionava algo como “José, você perdeu alguns jogadores, mas não nos perdeu”. Alguns atletas como Oscar, Diego Costa e Fàbregas foram alvo de gritos e clamores de cobrança por parte da torcida.

Com a vitória construída por gols de Ivanović, Pedro e Oscar, a equipe londrina dorme no décimo-quinto lugar de sábado para este domingo. A imprensa europeia reverberava a perca de controle dos vestiários, por parte de Mou. A vitória contra o Sunderland pareceu um indício mais do que sintomático, desta suposição.

Guus Hiddink.

Voltando à Guus Hiddink, o holandês retorna em circunstância quase que similar à sua primeira passagem por Stamford Bridge, no primeiro semestre de 2009. Hiddink substituiu Luiz Felipe Scolari, contratado por Abramovich em 2008 e que sequer completou uma temporada à frente do time.

Hiddink assumiu os blues em fevereiro de 2009, comandando-os até o fim daquela temporada 2008/2009. O Chelsea terminou a Premier League em terceiro lugar, qualificado para a Champions League seguinte. Os blues também obtiveram o título da edição 2008/2009, da FA Cup. Na CL foi eliminado nas semifinais.

A Four Four Two britânica ressalta as 16 vitórias de Hiddink obtidas em 22 partidas, disputadas em cerca de quatro meses. Felipão havia obtido apenas quatro vitórias em 12 partidas. A primeira ocasião em que Hiddink dirigiu o Chelsea foi sob uma condição de “interino de luxo”, uma vez que o holandês comandava paralelamente a seleção da Rússia. Era o próprio Abramovich quem pagava os vencimentos do técnico naquela seleção.

Aos 69 anos Guus Hiddink é um treinador já em crepúsculo de carreira. Treinou também as seleções da Holanda, Coréia do Sul e Austrália. Em clubes venceu seis edições da Eredivise holandesa e a Champions League 1987/1988, pelo PSV Eindhoven. Treinou também o Real Madrid na temporada 1998/1999, tendo sido campeão Mundial de Clubes 1998, com os merengues.

Hiddink estava desempregado, após se demitir da seleção holandesa no último mês de junho. O treinador assumiu a seleção laranja após Louis Van Gaal deixar o cargo, findado o Mundial 2014. Com diversos problemas, a Holanda não conseguiu se classificar para a EURO 2016.

Imagem de Hiddink trabalhando no Chelsea em 2009: Ian Kington – AFP