A contratação mais vultuosa desta janela de janeiro de 2015, com certeza foi realizada pelo Chelsea. Os blues se lembraram do meia colombiano Juan Cuadrado, pouco mais de seis meses após o Mundial 2014, em que o mesmo se sobressaiu pela Colômbia, eliminada nas quartas de final.

No começo da temporada 2014/2015, Cuadrado ainda pertencente a italiana Fiorentina despertou interesse do Barcelona e do Manchester United. Nenhuma das negociações se concretizou e o meia seguiu “esquecido” em Florença. Para tê-lo, o time do treinador José Mourinho desembolsou cerca de 33 milhões de Euros, mais a cessão do atacante egípcio Salah, por empréstimo.

Neste momento o Chelsea lidera de forma relativamente tranquila a Premier League, podendo ser campeão sem muitas surpresas. Pelas oitavas de final da Champions League, que volta a acontecer na segunda quinzena de fevereiro, os blues enfrentarão um claudicante Paris Saint-German, em queda técnica e mental. A equipe de Londres é favorita diante do atual panorama dos parisienses. No conjunto, o time de Mourinho aparenta um momento psicológico estável e peças de reposição efetivas em todas as posições. Em suma tem-se uma máquina azeitada.

Juan Cuadrado em específico deverá se adaptar durante este semestre ao futebol inglês e disputará posição com o brasileiro Willian, que atua aberto pelo lado direito. Cuadrado pode ser o meia direito da linha de 3 meias, da disposição em 4-2-3-1. Willian é mais versátil, podendo atuar pelo lado esquerdo, centralizado ou mesmo como segundo atacante. Cuadrado já atuou em outros setores do lado direito, tanto na Fiorentina como pela Colômbia, podendo ser utilizado na lateral direita ou como segundo volante pela direita.

A chegada de Cuadrado é o atenuante de uma possível saída de Eden Hazard no próximo verão. Há rumores na Espanha dando conta de um suposto interesse do Real Madrid no meia belga. Em campo Hazard atua pelo lado esquerdo, da linha dos 3 meias, sem ele, Willian pode se deslocar para o setor como afirmamos. O francês Loic Remy, que vem sendo bem aproveitado sobretudo nas ausências de Diego Costa, também pode atuar pelos lados do campo.

O bom rendimento de Remy, que chegou ao Stamford Bridge dias depois de ter sido adquirido pelo Queens Park Rangers no início da temporada, fez com que o Chelsea se desfizesse de Andre Schürrle. O atacante tetracampeão alemão se juntou ao Wolfsburg (Alemanha), por cerca de 32 milhões de Euros, empatando os custos dispendidos por Cuadrado. O Chelsea tem sido elogiado pela forma com tem conduzido sua politica de contratações, em tempos de fair play financeiro imposto pela UEFA.

Chegou: Juan Cuadrado (meia, ex-Fiorentina)
Saíram: Mohamed Salah (atacante, Fiorentina), Andre Schürrle (atacante, Wolfsburg)