Nesta quinta-feira, o Atlético de Madrid visitou o Real Madrid no Bernabéu (Madrid/Espanha), pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa del Rey. Os colchoneros ostentavam vantagem de esplendorosos 2×0 obtidos na partida de ida, na semana passada. Algo que obrigava os blancos a vencer por 3×0. Os times empataram em 2×2, o suficiente para o Atlético avançar, em noite de gala de Fernando Torres.

Em uma semana a sequência enfrentada pelo Atlético foi desgastante. Venceu o Real Madrid por 2×0 na quarta (07/01), com Torres estreando. No domingo seguinte, o rojiblanco acabou categoricamente derrotado pelo Barcelona no Camp Nou (3×1), em partida que valia o segundo lugar na tabela de La Liga. O foco no entanto parecia ser o jogo de volta contra os merengues.

Torres teve confirmada a titularidade com uma súbita febre que acometeu o croata Mario Mandzukić. No Bernabéu a festa se dava em torno de Cristiano Ronaldo, em sua primeira partida após receber a Bola de Ouro 2014, na cerimônia que ocorreu na Suíça, na última segunda-feira.

“El niño” roubou a cena com menos de um minuto de partida, no primeiro lance em que Griezmann superou Pepe pelo lado direito e cruzou para ele Torres, adentrando a área pelo lado esquerdo da defesa blanca. Nas costas de Marcelo e batendo de primeira, em lance que Sérgio Ramos apenas olhou. Era o primeiro gol de Torres no Bernabéu, em sua sétima visita aos domínios do rival. Primeiro gol neste retorno ao Atlético.

O Real Madrid bem que tentou e chegou ao empate exatamente com Sérgio Ramos anotando de cabeça aos 20 min. A diferença porém era muito grande e o próprio técnico blanco Carlo Ancelotti, havia afirmado na véspera que o Atlético jogando para se defender, é na atualidade o “melhor da Europa”. No segundo tempo Fernando Torres novamente com um minuto de partida, mas agora aberto pela esquerda do ataque rojiblanco, aproveitou-se de falha de Pepe e desempatou fazendo 2×1.

O lance outra vez contou com participação do francês Griezmann e era o suficiente para decretar a lua de mel entre Torres e a torcida colchonera. Cristiano Ronaldo ainda empatou aos 54 min, mas o ferrolho de Diego Simeone mostrou-se eficiente, valendo-se da cabeça de área povoada. Com a dupla Mario Suarez e Tiago postada a frente da defesa que teve o miolo de zaga titular (Godín/Miranda), o blanco James Rodriguez foi facilmente anulado.

Torres saiu aplaudido por volta dos 60 min, sendo substituído por Arda Turan. “El niño” mostrou que entre ele e o Milan não era ele o problema e sim, a súbita boa forma dos “anônimos” Ménez e Bonaventura, que chegaram a Milanello junto a si. O Real Madrid tem jogadores caros como Bale, Kroos ou James além do melhor do mundo CR7. Mas não tem Fernando Torres, o jogador mais amado de Madrid hoje. Se CR7 tinha uma “faixa” de melhor do mundo, Torres a carimbou.

O Atlético volta a enfrentar o Barcelona pelas quartas de final da Copa del Rey, já na próxima semana. Os culés avançaram após impôr 9×0 no Elche (vitória catalã por 5×0 na partida de ida).

Foto de Torres comemorando um dos gols: AS