O Manchester City se vê em segundo lugar (14 pontos) na tabela da Premier League britânica. Apesar da vitória por 2×0 sobre o Aston Villa em Birmingham no último fim de semana, o rendimento do time não é tão bom quanto aquele que se viu na última temporada. Os citzens comandados pelo chileno Manuel Pellegrini, são os atuais campeões da liga inglêsa e (previsíveis) críticas já são endereçadas até nominalmente, às peças do elenco.

O programa “Lado b da bola” (rádio CBN) da última segunda feira veículou a informação de que na Inglaterra, já há uma cobrança específica endereçada ao volante marfinense Yayá Toure, um dos destaques do time na última temporada. Yayá foi “acusado” de “estar com a cabeça” no Paris Saint-German, numa suposta transferência que poderia acontecer em breve.

O volante se defendeu transferindo o problema do mau rendimento, sobretudo físico, enquanto decorrente do sprint inicial da temporada, que nas semanas de rodada da Champions League, tem ocasionado jogos de 3 em 3 dias. O rendimento do City especificamente na CL, tem sido ruim com uma derrota e um empate em dois jogos. Em contraparte, há na Inglaterra quem defenda que a cobrança precisa ser geral, no que diz respeito ao elenco citzen.

As principais peças do elenco citzen estiveram na última copa como o próprio Yayá (Costa do Mafim) e David Silva (Espanha). Algumas peças atuaram até fases avançadas do mata-mata, tais quais Kompany (Bélgica), Sagna (França) e Fernandinho (Brasil). Zabaleta, Demichelis e Agüero, vice-campeões mundiais pela Argentina jogaram até a partida final. Logo o período de férias destes atletas, oito titulares absolutos, foi menor. Um rendimento físico ruim neste início de temporada é até compreensível.

Solução paliativa de luxo.

Desde a semana passada é repercutida a possibilidade do meia Frank Lampard seguir no Manchester City após janeiro de 2015 se iniciar. A cessão de Lampard ao City foi possibilitada pelo New York City, neste período em que a Major League Soccer yankee, ainda se vê inativa. É uma situação similar à de Kaká emprestado pelo Orlando City ao São Paulo.

A boa forma do meia inglês de 36 anos foi ressaltada pelo gol anotado por ele mesmo, contra o ex-clube Chelsea, no empate em 1×1 há cerca de duas semanas. Lampard é uma solução momentânea enquanto peça de reposição de qualidade ao elenco citzen e tem deixado o futuro em aberto.

“Estarei aqui até 1º de janeiro e vou continuar concentrado. Depois, veremos o que irá acontecer. Muitas coisas têm sido ditas quando a temporada começou, mas a única coisa que pode decidir meu futuro é a qualidade do meu jogo. Sei que vou ser posto para fora daqui em janeiro se não jogar bem”, disse Lampard ao Manchester Evening News na semana passada, segundo tradução do Lancenet.

Foto: Adrian Dennis – AFP