O melhor time do Brasil. De novo.

Acompanhei pela Rádio Gaúcha a hecatombe colorada em Abu Dhabi. Sem comentários. Pelo menos, não meus. Que agora se façam as avaliações sobre o melhor time do Brasil, um discurso arraigadíssimo em boa parte da mídia, assunto que abordei num post ainda em 2009.Celso Roth certamente voltará a ser o burro perdedor de outrora. E no Gaúcho, o Inter voltará a ser comparado ao time de Falcão e Figueroa. Que não se enterre uma das melhores estruturas do Brasil por conta da cegueira causada pela arrogância após a vitória na Libertadores.

E salvo engano, o Inter trará seu novo técnico do Oriente Médio. E se for assim, terá sido uma grande burrada.

Anteriores

Pistas sobre a futura elite do futebol brasileiro

Próximo

A falácia da unificação

10 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    Antroplógico é a palavra. Na verdade, para mim, esse é o grande obstáculo para o avanço do crescimento dos dois clubes para se tornarem clubes “nacionais”. Vejao no YouTube que deve ter. abs

  2. Luis Eduardo

    Por acaso alguém sabe onde eu posso encontrar algum clip de áudio da Rádio Gaúcha sobre essa “tragédia colorada”?

    No momento em que li que o Inter havia sido derrotado, a primeira coisa que veio à minha cabeça foi o que deve ter rolado durante a cobertura radiofônica gaúcha. Durante o ano que agora finda eu acompanhei alguns jogos do meu time (São Paulo FC) contra times gaúchos pela Rádio Gaúcha, pois a mesma estava disponível em meu celular (moro no exterior). Apesar da mediocridade do SPFC esse ano, o quilate bairristico da cobertura da RG é absolutamente circense. Toma tons até separatistas em alguns instantes. É algo para estudo antropológico.

  3. Cassiano Gobbet

    Diogo, eu ia postar sobre a unificação dos títulos, mas não é um assunto sério. nem que seja oficial, é digno de risada. Como muitas coisas nesse país. Abs

  4. Felipe dos Santos Souza

    Bom, acho que o vexame (sim, vexame. Sem eufemismos. Por mais que o TP Mazembe seja organizado taticamente, e jogadores como Kabangu e Kaluyituka tenham tido ótimo dia, foi uma flopada para Van der Meyde nenhum botar defeito) do Inter foi tão gigantesco que a torcida nem vai pressionar ao estilo Gaviões. Capaz dos jogadores chegarem e a torcida dar aquela manifestação calorosa, no sentido de “ainda estamos com vocês” e tudo.

    Agora, se já começar demitindo Celso Roth (que não é nenhuma Brastemp), já vai soar a desespero. Se quiser sair dispensando jogadores a torto e a direito, pior ainda.

    No final do primeiro tempo, falei com alguns amigos: está cheirando a Espanha x Suíça, na Copa. Taí.

  5. Raphael

    O Inter não me pareceu ter ido ao Mundial com decisão, não tava com o time definido, tinham algumas dúvidas, talvez até pelo fato de ter largado o Campeonato Brasileiro, mas não sei, acho que o Inter tinha algumas lacunas no elenco, como um goleiro seguro e um bom zagueiro pra comandar a defesa.

    Concordo com você, que não se pode acabar com tudo o que foi construido ao longo desses anos.

    Em tempo, comentei com amigos, e isso falando sério, que a final seria entre Seognam X TP Mazembe, e não foi no chute não, era algo que poderia ser amplamente possivel, dada a péssima fase da Inter de Milão, e o fato do Internacional para mim não ser tão seguro.

    E não é que pode acontecer hein!

  6. Esse mesmo técnico que está no Oriente Médio previu uma conquista colorada e viu o Mazembe como um time inocente e descompromissado taticamente.
    No entanto, vi o contrário 2º tempo. Desde a metade da segunda etapa, o Inter abriu mão de qualquer arrumação tática. Virou um bando. E assim, nem um time de craques resolveria.

    Abraços.

  7. Diogo Terra

    Cassiano, desculpe o off topic, mas e essa validação dos títulos de antigamente para alguns clubes, dá para chamar de palhaçada ou ainda precisa ser muito mais sério? Sobre o Inter: teve um dia daqueles em que nada dá certo. Vai ver já se achava na final. Eu achei que fosse ganhar, mesmo sem jogar muito. E a imprensa só falando do risco de demissão do Rafa Benitez, que agora o Inter seria favorito só por conta da crise dos nerazzurri…

    PS: Que figuraça o tal de Kidiaba! Engraçado e original.

  8. Boni dos Santos

    Um time técnico e que joga cadenciado enfrentar uma equipe africana num campo de dimensões pequeninas complica porque eles amarram o jogo. é lateral e falta o tempo todo, o jogo pára muito, parece basquete. Torneios assim deveriam ser disputados em campos de grandes dimensões como era em Tóquio e Yokohama.

  9. Gilson

    Vou acompanhar o VT dessa partida daqui a pouco com incrível interesse.

  10. Rafael Borges

    É o cúmulo da incompetência, Cassiano. O Inter teve um semestre inteiro para acertar o time e apresentou os mesmos erros.

    Celso Roth também não ajudou. Em uma substituição (que lembrou até o nosso querido Dunga), tirou o principal atacante quando o time mais precisava fazer gols. No final do jogo, Kléber (o melhor armador do Inter) finalmente apoiou, ainda que de forma tímida, para fazer cruzamentos, mas faltava um bom cabeceador na área, faltava o Alecsandro que já havia sido fritado no começo do segundo tempo.

    Enfim. Pra quem viu o primeiro tempo o resultado já era uma piada pronta. Afinal, pra bom entendedor meia palavra basta. Não bastou para o Roth.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top