Só na trairagem

E finalmente, Silvio Berlusconi vem à luz com sua trairagem arrudiana de político ao dizer que o Milan tem jogadores para vencer, mas é preciso fazer os mesmo jogarem bem. É uma traição com Leonardo, que aceitou um superdesafio ao pegar um Milan velho, com jogadores semiaposentados (Dida, Favalli, Ronaldinho, Inzaghi, Jankulovski) e sem reforços e o fez jogar bem dentro das suas limitações. Ronaldinho é um craque mas se não recupera o ritmo e velocidade de 2004/5, é um peso para um time que joga em cima da pressão dos laterais e que adianta os zagueiros para atuarem como líberos no meio-campo. Quando ele resolve jogar, a música é outra, mas de vez em quando, bons marcadores podem anulá-lo mesmo bem – o que dirá sem vontade. Berlusconi é traiçoeiro com Leonardo, ainda que o brasileiro tenha culpas como manter um Dida que não seria reserva do Palmeiras.

Anteriores

Uma boa nota

Próximo

Sem goleiro

4 Comments

  1. Ao Gilson: caro em primeiro lugar não pretendo criar nenhuma discussão desmedida num blog que não é meu e digo ao dono deste blog que fique a vontade para deletar o que estou escrevendo caso eu seja muito desmedido.

    Em segundo lugar afirmo que nada tenho a dizer ao sr, nem quero saber o que o sr pensa a respeito do Seedorf acima de tudo pq o sr mesmo disse que não viu a referida partida. Ademais não me importo com o que o sr. pensa a respeito daquilo que penso. Estou me dirigindo unica e exclusivamente ao dono deste blog. O sr. deveria ligar pro Leonardo (ou ao Berlusconi) e dizer o que pensa da escalação que ele dispos num jogo que o sr. não viu.

    Em terceiro lugar, quem é vc?
    Atenciosamente
    A. Kazuo

  2. Gilson

    “Além do erro de manter Dida, vejo Leonardo brincando de ‘técnico de campeonato carioca’ com o 4-3-3 principalmente usando um 4-3-3 contra o M. United e desprezando alguém que mantenha a posse de bola, leia-se Seedorf. Ora não te-lo desde o inicio foi o problema do Milan nos dois classicos contra a Inter. E ao meu ver escalar Seedorf desde o inicio foi um dos fatores preponderantes na vitoria contra o Real Madrid por 3×2 na primeira fase da CL. Um Seedorf é o fator chave?”.

    Respeito a tua opinião, e tenho que dizer que ainda não vi essa partida de terça-feira, mas antes do Carnaval, conversando com alguns conhecidos de internet, não coloquei Seedorf – nem o Beckham! – naquele que considerava o 11 ideal para enfrentar o United.

    O holandês, hoje, apresenta um rendimento muito inconstante e é uma verdadeira caixa preta. Você nunca sabe quando ele pode render aquilo que a equipe precisa. Basta ver Bologna x Milan para comprovar isso. Além disso, o cara voltava de contusão. É provável que não aguentasse o ritmo o tempo integral.

    E, para terminar, o problema do Milan atual, e não apenas nas partidas contra a Inter, é o elenco. Você ter que constantemente recorrer ao Favalli, com todo respeito, é complicado. Quando recebi uma mensagem dando conta que o Leonardo havia sido obrigado a substituir o Antonini, que está longe de ser uma sumidade da bola!, pelo Favalli ainda no primeiro tempo da partida contra o United já comecei a esperar pelo pior. No próximo verão vários jogadores interessantes – nenhum deles craque, mas todos utilíssimos a uma equipe como o Milan atual – estarão sem contrato. Vamos ver como a diretoria vai agir para reforçar o elenco da próxima temporada. Só falta não aproveitar nem as oportunidades que aparecem…

  3. Gilson

    Gostei do “trairagem arrudiana”. Cool! E como está bem explicado no texto, Berlusconi é um político. Ao ser pressionado por “companheiros”, político também torce por time de futebol, o capo simplesmente jogou a culpa nos subordinados. Até aí é perfeitamente possível viver com isso.

    E também com o impressionante Carnaval que a imprensa da Bota vem fazendo em cima dessa declaração desde ontem. Embora algumas ilações pareçam mais coisa de gente foragida de um manicômio.

    A troca de Leonardo por qualquer outro treinador talvez até renda alguma melhora, mas é bem difícil ser muita, pois nem com esse elenco no auge o Milan conseguia fazer 40 pontos nos primeiros 19 jogos da Serie A. Embora ele ainda precise melhorar em algumas coisas, para um rookie que caiu nesse caldeirão que é Milanello, o cara vem sendo uma surpresa incrivelmente positiva.

  4. Olá carissimo, muito bom vê-lo falando sobre futebol italiano. Sua perspectiva a respeito dos intentos de Berlusconi perante Leonardo são interessantes. A mim me parecia viável colocá-lo como uma especie de ‘tampão de luxo’ exatamente para favorecer uma ascenção de Ronaldinho, algo que se faz efetivo. Eu imagino um novo treinador sendo anunciado tão logo a temporada acabe exatamente pq o impossivel creio que não acontecerá. Não vejo o Milan como campeão de algum titulo que disputa. Além do erro de manter Dida, vejo Leonardo brincando de ‘técnico de campeonato carioca’ com o 4-3-3 principalmente usando um 4-3-3 contra o M. United e desprezando alguém que mantenha a posse de bola, leia-se Seedorf. Ora não te-lo desde o inicio foi o problema do Milan nos dois classicos contra a Inter. E ao meu ver escalar Seedorf desde o inicio foi um dos fatores preponderantes na vitoria contra o Real Madrid por 3×2 na primeira fase da CL. Um Seedorf é o fator chave? Não, mas um Seedorf e um Pirlo mantendo a posse de bola num jogo fechado são minimamente vantajosos. Abs!

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top