Nilmar e Robinho o escambau. E o Pato?

A vitória do Milan sobre o Cagliari força uma reflexão sobre uma questão que as pessoas parecem ter esquecido na órbita da Seleção Brasileira. Discute-se muito sobre quem fica com a “quarta vaga” para o ataque do time de Dunga. Luis Fabiano, sabe-se, é titular absoluto – dado não contestado por quase todos. Adriano fica com a segunda vaga – está jogando bem, está no Flamengo e quer a Copa para conseguir outrro contrato na Europa e deixar a Internazionale com cara de trouxa por ter acreditado na presepada de “estou em depressão e vou parar de jogar futebol”. Robinho também teria lugar seguro, por serviços prestados – mesmo que esses serviços tenham sido prestados pouco depois que Moisés tenha lançado a praga dos gafanhotos sobre o Egito (e pouco antes de ele abrir o Mar Vermelho). E por fim, Nilmar, que é um coadjuvante no Villarreal, mas nas suas últimas participações na Seleção, também incontestavelmente tem resolvido.

“E o que o jogo do Milan tem a ver com isso?”. Tem tudo. O que se fará com Alexandre Pato? Ele fica de fora da Copa? Justamente o mais jovem, o mais técnico e o que está submetido à maior pressão – e se dando bem? Justamente o atacante que faria a melhor dupla com Luis Fabiano? E todo esse sacrifício para que Robinho, que teve um ano de ex-atleta, poder ir ao torneio por ser “chegado” de Dunga? Não levar um Ronaldo pesando trezentos quilos ou um Romário egoísta e além do ponto é aceitável para qualquer técnico, mas deixar Pato de fora é um absurdo. Pelo menos ESSE Pato de hoje.

Anteriores

A César o que é de César

Próximo

Tchau, Zenga

13 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    Sobre o Pato, o Ancelotti tentou escalá-lo, mas sem essa convicção que diz o jornal, da mesma maneira que tentou usar o Jankulovski no meio-campo ou pensou em recuar o Ambrosini para a zaga (este último, só em treinos.) Além do Pato que não querer atuar na direita, ele tinha Kaká e Ronaldinho trombando no meio. O que eu quero dizer é que sim, é sensacionalismo. É a mesma coisa que dizer que por causa dessa nossa discussão, alguém dissesse que nós trocamos tapas. Sobre a relação do Pato com o Dunga, eu até concordo com vc. O dunga está montando um timede acordo com a lealdade a ele. Abs

  2. Cassiano Gobbet

    Michel, entre os dois eventos – proposta Chelsea e saída da Inter – eu falei com jornalistas que cobrem a INter várias vezes. Logo depois de um “furo” que o UOL deu com o Adriano descendo a boca no Mancini (na verdade, o Gilmar passou o telefone para ele e mandou ele dar entrevista para o jornalista sentando a porrada), um colega italiano me disse que era sabido que era mais uma tentativa do Gilmar de tirar o Adriano da Inter mas que o Moratti não ia ceder. A “causa” não foi a proposta do Chelsea – mas depois dali, nunca mais Gilmare Adrianod eixaram de forçara saída. abs

  3. Me lembro da proposta do Chelsea. Salvo engano, envolvia Drogba mais dinheiro. Na ocasião, a recusa da Inter pareceu a melhor coisa a ser feita. Hoje, parece o absurdo dos absurdos.
    Quanto a sua teoria sobre o caso, penso que há tanto espaço entre a proposta dos Blues e a saída de Adriano da Inter que isso perde um pouco do sentido.

    Sobre Pato, trata-se da notícia abaixo. Discordo do enfoque sensaciolista, mas a notícia publicada originalmente no Sport é:

    UOL Esporte

    O fato de Alexandre Pato ter perdido espaço na seleção brasileira após a Copa das Confederações fez com que o jornal espanhol Sport questionasse o atacante do Milan. Tirando proveito de declarações do técnico Carlo Ancelotti, o periódico da região da Catalunha criticou o comportamento do jovem de 20 anos, tratado como um “menino mimado”.

    “De menino prodígio a criança terrível”, iniciou o jornal espanhol. “Ninguém discute sua extraordinária qualidade e seu jeito de craque dos craques, mas tanto na Itália como no Brasil começam a aparecer os primeiros indícios de um comportamento típico de um menino mimado”, disparou.

    Para embasar tal opinião, o Sport usou frases do ex-comandante de Pato no Milan: Carlo Ancelotti – que, segundo a imprensa europeia, tentava levar o camisa 7 dos rossoneri para o Chelsea no último mercado de transferências. Entretanto, segundo o jornal, o brasileiro teria se recusado a atuar em um esquema 4-3-3 no final da temporada passada.

    “Eu queria jogar com dois atacantes abertos, mas desisti da ideia. Querem saber por quê? Porque Pato não quis e pensou que perderia seu talento se o colocássemos para cair pela direita. Ele dizia que perderia”, teria explicado o italiano, atualmente no comando do clube londrino.

    Ancelotti, porém, elogiou o feito do técnico Leonardo, que convenceu Pato a fazer parte do esquema com três atacantes. “Jogar de ponta é uma grande solução para o garoto, e o Leonardo encontrou um esquema eficaz e positivo para o time”, opinou.

    Na seleção, Pato perdeu espaço ao não convencer durante a Copa das Confederações. Depois do torneio na África do Sul, Dunga preferiu dar mais oportunidades a Nilmar e Adriano, além de ter experimentado o atleticano Diego Tardelli e Hulk, do Porto.

    “Do outro lado do oceano, Dunga também anda com a mosca atrás da orelha”, sublinhou o Sport. “Apesar das boas atuações de Pato com Milan, o jogador não entrou em suas últimas convocações. Dunga reprova a falta de maturidade e autocrítica”, finalizou o jornal.

  4. Cassiano Gobbet

    Mau caro, quando o Mourinho estava em seu segundo ano de Chelsea, (cinco anos atrás), o Adriano recebeu uma proposta, a Inter recusou e depois disso, o Gilmar Rinaldi sabidamente era uma pedra no sapato do clube. TUDO o que rolou depois foi para forçar a Inter a liberá-lo (e diga-se, com uma competência extrema, ainda que sem a menor vergonha). Se ele estava triste? Podia até estar. Só queuma coisa é ficar triste por problemas pessoais; outra é porque não quer cumprir um contrato riquíssimo que ele mesmo tinha assinado.

    Sobre o Pato: serecusou a jogar como ponteiro com o Ancelotti? Onde vc ouviu isso. Isso não aconteceu. O Pato é um dos jogadores prediletos do Ancelotti.

  5. Cassiano, que o Adriano não estava feliz na Itália, parece certo. E correndo risco de parecer ingênuo, acho que sua vontade de retornar à Europa não é a mesma de outros jogadores. O Rinaldi sim, se precisar vendê-lo para um clube londrino para que ele fique bem pertinho dos pubs, para ele não faz diferença. O negócio é faturar.

    Quanto ao Pato, parece que ele se recusou a jogar como ponteiro com Ancelotti e acabou aceitando com Leonardo. No caso de Dunga, não entraram em detalhes, mas parece ter sido algo semelhante.

    Abraço.

  6. Cassiano Gobbet

    Ele não foi indisciplinado com nenhum dos dois. Achou ruim de não jogar – mas até aí, se isso for indisciplina, não há quase ninguém disciplinado. E pela idade, perdoa-se. Nilmar não faz sombra para o Pato. E Robinho não faz sombra para o Nilmar. Já o Ronaldo, faz sombra até para um prédio.

  7. Cassiano Gobbet

    O Adriano não está desesperado para ele voltar para a Europa? Michel, toda essa presepada de depressão foi para sair da Inter a custo zero (o Massimo Moratti foi feito de trouxa). Se ele fizer uma boa copa e continuar no Flamengo, ficarei muito, muito surpreso.

  8. Cassiano Gobbet

    Sim, o Cagliari é o Cagliari. Mas o Real Madrid ainda é o Real Madrid, a Roma ainda é a Roma. Se o Nilmar – que concordo, deve ganhar importância no Villarreal, mas ainda é coadjuvante – marca dois no Valladolid, não é exatamente um feito majestoso. E enquanto isso, Robinho não faz nem isso. abs

  9. Boni dos Santos

    Cagliari é Cagliari neh..

    O Pato não foi bem nas últimas partidas que fez na seleção.

  10. Raphael

    pelo jeito o Pato fica de fora e Robson vai por gratidão.

  11. Antes de comentar sobre Pato, algumas considerações:
    – Penso que o protagonismo de Nilmar no Villarreal é apenas questão de tempo. Não se trata de um craque, mas ele é muito bom e deve se firmar logo.
    – Não acho que Adriano esteja tão interessado assim em voltar para a Europa. Por outro lado, Gilmar Rinaldi está desesperado para que isso aconteça.
    Agora, Pato merece mesmo uma nova chance. De todos, é o único que dá sinais claros de que é especial.
    No entanto, já li algumas versões sobre sua não convocação. A primeira e a segunda vieram juntas durante os Jogos de Pequim. Fontes ligadas à comissão técnica disseram que o milanista era um garoto no meio de homens e que parecia estar contente apenas por estar na Seleção, sem demonstrar vontade de buscar espaço.
    A terceira versão, que li outro dia, dava conta que Pato havia cometido um ato indisciplina com Dunga. Semelhante ao que teria feito com Ancelotti.
    Se bem conheço o treinador brasileiro, esse tipo de coisa pode perfeitamente significar que Pato deve ficar mesmo para 2014.

  12. Gilson

    100% de acordo. E o Dunga, faz cerca de três anos, não enchia o peito para dizer que com ele ninguém mais teria lugar cativo na Seleção? Se é assim, então o que explica as últimas convocações do Robinho?

    Walking contradiction, como cantaria alguém? Ou perdi algo nessa brincadeira?

    E Pato vai mostrando que tem tudo para fazer história no fut europeu. Deve ser um gigante. Mas para que esse destino mais que traçado aconteça mesmo, o clube precisa contratar uns reforços…

  13. Eric

    Concordo que o Robinho, pelo que não vem fazendo, perderia a vaga por justiça para o Pato. E digo mais, atuações como essa é que vão levar a pressão para o Dunga!

    Pergunta: e o Ronaldinho Gaúcho, hein? Se continuar jogando assim, será que dá para dispensar?
    abs

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top