Itália reitera sua condição terceiromundista

Três anos e meio depois de causarem o maior dano da história do futebol italiano, Luciano Moggi, Roberto Bettega e Antonio Giraudo – a tríade de dirigentes juventinos – foi absolvida hoje pela justiça italiana por uma excrescência legal de “não-subsistência do fato”.

Assim, a Itália se acomoda gostosamente junto ao Brasil no rol dos países que não são sérios. Sim, é verdade que não é exatamente uma novidade. Eleger Silvio Berlusconi sistematicamente para o cargo de premiê já indica alguma disfunção sociopolítica no país. Mas para nós, que acompanhamos o mundo do futebol, a absolvição de Moggi e sua ratatulha é que é definitiva na inclusão italiana na escória civil.

O mal causado por Moggi na sanha de obter prestígio e poder para si mesmo (a Juventus era apenas uma refém em posição confortável) levará, no mínimo, uma década para ser superado. Pode perfeitamente levar mais tempo que isso e pode também jamais ser revertido, porque o status quo do futebol italiano e o tipo de maracutaia sistemática que está enraizado no ‘calcio’ está absolutamente intocado. Todos os ratos ainda mordem seus queijos besuntados de lama, todas as cobras se esgueiram pelas mesmas pedras geladas e todo o lixo continua a apodrecer a olhos vistos.

A diferença, de verdade, está no campo. Não tem mais Kaká. Não tem mais Ibrahimovic. Espanha e Inglaterra estão um degrau acima e a competição agora é com campeonatos de porte menor. E se prepare: a Juventus já avisou que colocará a terceira estrela no peito caso vença o “scudetto” – assim, jogando no lixo a condenação esportiva por fraude. A Itália tem o que merece.

Anteriores

Os Internautas Malas, por Stephen Fry

Próximo

Indicações de craque do Brasileiro – comentadas

7 Comments

  1. ‘há um poquinho mais de decência na Espanha’. Perfeito!! haha…abs!

  2. Alexandre

    Assim como no Brasil o título fez a sujeira ir para debaixo do tapete. A Copa de 2006 não serviu para melhorar o futebol italiano, pelo menos até agora. O reflexo está na UCL, onde o “melhor time da Itália” (pelo menos nos números) vem fazendo uma participação pífia até agora.

  3. Cassiano Gobbet

    Não acho que a Liga seja um paraíso de idoneidade, meu caro. Real e Barça são definitivamente ajudados pelo sistema e pelo governo. Contudo, há um pouqinho mais de decência na Espanha. A Inglaterra, a meu ver, acaminha para o mesmo sistema corrupto no futebol que ferrou a Itália: muita gente suspeita envolvendo-se com futebol. abs

  4. Olá carissimo! Legal vc falando sobre a Itália. Olha…concordo com toda a sua visão…e me lembro muito bem ali pelo 1 semestre de 2006 quando vc foi o primeiro jornalista brasileiro a alardear exatamente todos os nefastos bastidores do calciocaos ainda como colunista do Trivela. No que diz respeito a ‘idoneidade’, digamos, é óbvio que La Liga seja um paraíso perto da Série A. E como vc mesmo disse em outras oportunidades sabe-se lá de onde vem petrodolares e grana obscura que alimenta muitos clubes, incluindo-se alguns da Premier League. No entanto técnicamente e futebolisticamente falando vejo La Liga enquanto um patamar abaixo da Série A, ainda; um campeonato apenas de Real e Barça. Vejo a Série A enquanto um torneio bem disputado e difícil inclusive em zonas intermedíarias. Enfim, faço minha pergunta, no quesito ‘não político’ qual o torneio mais disputado em sua opinião? Italiano ou espanhol? Abs!

  5. Cassiano Gobbet

    Realmente lamentável….abs

  6. Gilson

    Eles deveriam ter sido punidos. Os caras pisaram legal na bola… E nenhum país merece tirar esse pessoal do comando do futebol e no lugar deles colocar o maior mamma’s boy da história da humanidade. Mas tenho que reconhecer que é até certo ponto divertido ler mensagens enviadas por conhecidos dando conta que ocorreu um déficit de mais de € 500 milhões no balanço do clube do cara nos últimos três exercícios.

    A Itália em alguns aspectos é ainda mais surreal que o Brasil. Lá, independentemente da situação, no futebol parece que todos estão perdendo.

  7. Giuliano Melo

    Me decepciona profundamente que os dois campeonatos que mais gosto(brasileiro e italiano) de acompanhar estejam tão afundados por pessoas desse naipe e por tanta impunidade.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top