Estrangeiros

O assunto que muito se comenta na Itália (e não apenas lá) é sobre as conseqüências que a presença maciça de estrangeiros tem feito  no futebol europeu. Pode parecer uma posição preconceituosa, mas os argumentos dos que vêem na Lei Bosman um mal para o futebol são bem fortes.

Quem levantou a bola do assunto na Itália foi o presidente do Comitê Olímpico. Argumentava que, dado o grande número de estrangeiros, os jovens italianos  que poderiam aflorar como bons jogadores ficam restritos às equipes menores,  e em muitos casos, acabam nem levando a carreira à frente.

Cita como exemplo dois nomes. Um é o companheiro de Ronaldo na Internazionale, Moriero. O italiano surgiu com força apenas no ano passado, e acabou indo à Copa. Francesco Moriero tem hoje 29 anos, e dificilmente disputará outra Copa.
Outro nome é o de Carmine Esposito. O jogador do Empoli foi considerado a revelação italiana da temporada passada, já que nunca tinha-se prestado atenção nele, pois não fez parte de seleções juvenis, a exemplo de Totti, da Roma ou Cannavaro, do Parma. Ou seja: a revelação do campeonato tem…28 anos! Nada adolescente.
Sem nenhum tipo de racismo, ou outra coisa que possa dar aos ‘fornecedores’ de jogadores, uma conotação negativa. Mas o futebol europeu está definhando. Jogadores vindos das colônias e de países mais pobres estão cada vez mais comuns, e a revelações escasseiam, ferrando com as seleções.
Basta ver a seleção alemã. O treinador Vogts simplesmente não teve opção se não chamar jogadores mais velhos como Klinsmann e Matthäus, longe de suas melhores formas. Na Espanha então…jogadores como Alkorta e Etxeberria não seriam titulares no nosso Santos ou no Guarani (com todo o respeito, duas equipes que estão longe de Ter um elenco estelar).
Começa a se imaginar na Itália uma forma de se limitar por algum outro meio o número de estrangeiros. Equipes tradicionais como Milan e Inter tem um terço do elenco vindo de fora do país. Os meninos da península não se estimulam a jogar bola, sabedores das dificuldades que enfrentarão para viverem como jogadores. E assim, nós ficamos sem os nossos craques aqui, e eles ficam sem seleção lá. Realmente não está bom pra ninguém. Aguardem mudanças nos próximos anos. É ver para crer.

O Milan entrou em acordo com Kluivert e vai ficar com o holandês por esta temporada. Não é tarefa fácil, mas se o treinador Zaccheroni conseguir por os pingos nos is e montar um ataque com Bierhoff, Weah e Kluivert, sai de baixo…

Ronaldinho ligou para para patrão e afirmou que está louco para voltar a treinar. Sem trimiliques.

Bologna quase na Copa UEFA. Venceu a Samp em casa, com um golaço do defensor Paramatti,

Esta semana teremos mais o perfil de quatro outras equipes: Parma, Sampdoria, Vicenza e Bologna. E o da Inter ficará disponível até o fim da temporada, para você dispor . Um abraço!