Como esta semana não houve rodada nos campeonatos europeus, em decorrência das eliminatórias da Eurocopa, todas as atenções da Itália ficaram sobre a “azzurra”. E Dino Zoff, o treinador da Itália deve estar se regozijando. Afinal, mesmo que não tenha apresentado um futebol maravilhoso, o ‘allenatore’ conseguiu duas vitórias consecutivas e colocou a gloriosa “azzurra” na liderança de seu grupo das eliminatórias da Eurocopa. Uma vitória contra a modesta seleção de Gales, uma outra, mais significativa, contra a competente equipe da Suiça.

As dúvidas sobre o time italiano estavam principalmente no ataque. Christian Vieri, o rebelde atacante (leia abaixo) se contundiu no joelho, estava fora. Del Piero ainda não tinha mostrado toda a sua categoria. Teve um início de temporada conturbado pelas denúncias de que teria se dopado. Como se apresentaria o ataque da Itália, com a dupla da Juventus Del Piero – Inzaghi ? Molto bene, Grazie.

Del Piero fez dois gols, um em cada tempo e confirmou que é um dos titulares da Itália, sem contestações. Municiado por um meio – campo extremamente consistente (Fuser, Baggio, Albertini e Di Francesco), o ataque fez o suficiente para arrecadar importantes pontos.

Na minha opinião, os homens de criação italianos são ótimos, mas creio que Zoff é um pouco prudente demais. Falta um jogador mais leve que vá um pouco mais à frente, mas nada que possa comprometer. Fosse eu, escalaria Roberto Baggio como terceiro atacante, e encarregado de armar jogadas, tal a clarividência que tem.

E a defesa, como é tradicional na Itália, fortíssima. Desta vez, Pannucci, Cannavaro, Torriccelli e Maldini não deram chances ao ataque helvético. E pelo que tem jogado, acredito na volta de Costacurta em breve. E quando se recuperarem, Nesta e Ferrara são nomes certos. Sem nada para se preocupar quanto a este setor. Vaga certa na Eurocopa.

O Doping, ainda dando o que falar

Um verdadeiro carnaval o que acontece na Itália. Parece que as acusações não acabam mais. Nesta semana, o destaque ficou por conta do fechamento do laboratório Acquacetosa, que fazia os exames antidoping na Itália. E além disso, o atacante Del Piero confirmou que está processando o treinador Zeman.

Mas o que parece realmente grande é uma greve, ainda em estágio embrionário. Acredite se quiser, mas os jogadores ameaçaram paralisar o campeonato indefinidamente, caso não haja mudanças na conduta das investigações. Os atletas se queixam de que seus nomes estão sendo envolvidos nas manchetes sem que hajam acusações, e isso é verdade. Mas não sei porque, tenho a impressão de que muitos medalhões surpreenderão com envolvimento com doping. É ver para crer.

Vieri, Rebeldia a toda prova.

Ao contrário do que sua carinha de anjo possa sugerir, Vieri não é um exemplo de profissionalismo. Que o moço joga muito, não há dúvidas. Mas que ele deixa um rastro de controvérsias, também é ponto pacífico.

Vieri, de apenas 24 anos já passou por nada mais nada menos do que nove clubes em sua carreira. E a sua última transferência, do Atlético Madrid para a Lazio ao que parece, se deveu mais “ao orgulho do que ao dinheiro”, segundo o jornalista Keir Radnedge, da revista World Soccer.

O atacante peninsular brigou com o treinador do Atlético Madrid no ano passado, Radomir Antic (aliás, Juninho também brigou), e neste ano andou se desentendendo com torcedores madrilenhos. E dizem as más línguas que o italiano teria perdido o interesse no futebol espanhol. Não pelas dificuldades, mas por ter se enrolado com uma beldade italiana. O dono do clube, Jesus Gil estaria de saco cheio do italiano, e teria aproveitado a oportunidade da oferta da Lazio.

Christian Vieri ainda não marcou neste campeonato, e está ameaçado de sofrer até mesmo uma cirurgia no joelho. Poderíamos dizer que o atleta é uma versão civilizada de Edmundo. Mas absolutamente inofensivo fora do campo, já que não quebra câmeras (aliás até odeia dar entrevistas), não bate carros, e nada de incivilizado. E não treme em decisões. Pelo menos não tremeu até agora

Simeone, voltando para a Espanha

De última hora, uma notícia que pode alterar alguns rumos. O meio – campista argentino Simeone, hoje na Internazionale de Milão, declarou que gostaria de voltar ao seu antigo clube, o Atlético Madrid. E conhecendo o ardor dos torcedores interistas, é provável que ainda em Dezembro o botineiro argentino volte ao fácil campeonato ibérico.