O desfecho da primeira rodada da Ligue 1 francesa no último fim de semana, trouxe um súbito pedido de demissão do treinador argentino Marcelo “el loco” Bielsa, que deixou o Olympique Marseille. A equipe marselhesa foi derrotada pelo Caen por 1×0 e a principio Bielsa, no comando do time desde a última temporada, renovaria seu contrato.

Bielsa, ex-treinador da Argentina, Chile e do time espanhol de origem basca Athletic Bilbao, é lembrado pelo comportamento imprevisível, personalidade forte e métodos incomuns. Fez com que o Marseille terminasse a última Ligue 1 em quarto lugar, após o time ter liderado o torneio de forma surpreendente no primeiro turno. Carismático, foi aclamado pela torcida marselhesa, que ovacionou-o publicamente em sotaque francês: “Bielsá, Bielsá!”.

Segundo informação do jornalista Gabriel Dudziak veiculada no programa “Lado B da Bola” (rádio CBN), a decisão de sair teria se dado no decorrer da semana anterior à derrota para o Caen, ocorrida no último sábado. O processo de renovação do contrato estava acertado, ao passo que dois dias antes da partida, o direção do Marseille voltou atrás em alguns termos.

Perca do homem de confiança.

Já o periódico espanhol El País frisou as negativas de Bielsa diante da imprensa francesa, que questionou se fora discordância financeira ou uma suposta proposta da federação mexicana, que procura um substituto para o técnico Miguel Herrera. Num aspecto futebolístico, neste início de temporada Bielsa perdeu atletas para o mercado.

Mas quando chegou ao clube na metade de 2014, solicitou mais de 10 jogadores à direção, os quais não foram adquiridos. O clube marselhês contratou apenas o zagueiro brasileiro Dória, que não foi aproveitado. Não haviam problemas aparentes referentes ao departamento de futebol.

O El País no entanto, cogita que a saída de Bielsa se deu em consequência a transferência do preparador físico belga Jan Van Winckel. “El loco” solicitou sua contratação, tão logo chegou em Marselha. Van Winckel aceitou proposta do futebol árabe e o El País aponta para um não cumprimento por parte do clube marselhês, em relação a termos que deveriam estender o vínculo do belga junto ao clube.

O método futebolístico imposto por Bielsa no Marseille, se baseou numa preparação fisica rigida na última temporada e Van Winckel se tornou seu homem de confiança. O periódico espanhol aponta os feitos de Van Winckel, autor de um livro chamado “Fitness in Soccer”, que explana sobre conhecimentos científicos aplicados ao esporte. O belga ainda é gestor Topsportslab, vinculada à gestão de serviços da medicina esportiva.

O dirigente marselhês Gustavo López frisou o caráter franco e honesto de Bielsa, afirmando que sua “palavra é um documento”. López afirmou que se o argentino tomou uma decisão, a mesma deve ser respeitada. Segundo do dirigente, pode-se “gostar ou não de sua compreensão futebolística, mas sua honestidade é indubitável. Ele respeita a si mesmo”.

O Olympique de Marseille volta a campo no domingo contra o Stade Reims, pela segunda rodada da Ligue 1. O time provavelmente deve ser dirigido interinamente. A imprensa repercutiu notas a respeito de um interesse do clube no técnico alemão Jürgen Klopp, ex-Borussia Dortmund, algo que até o momento não se concretizou.

Imagem de Bielsa à beira do gramado contra o Caen: Guillaume Horcajuelo – EFE