Irresponsável. Esta é a descrição para a goleada homérica sofrida pelo Real Madrid, diante de seu rival local Atlético de Madrid, pela vigésima segunda rodada de La Liga, no último sábado. O desnível psicológico/motivacional de ambas as equipes era nítido e o time de Diego Simeone foi uma tempestade de futebol vermelha e branca, impondo 4×0 nos galácticos. Lavou a alma de sua torcida colchonera.

Dois dias antes da partida, Cristiano Ronaldo completou 30 anos e supostamente segundo a imprensa lusitana, faria uma comemoração de arromba em sua casa, a qual inclusive frisamos aqui no 90 Minutos. A mesma teria como convidados todo o elenco do Real Madrid. O El País no entanto, afirmou neste domingo que a “comemoração de arromba” aconteceu logo depois da derrota de 4×0 no sábado, com imagens repercutidas via internet. Seus links receberam a rashtag “La fiesta de la deshonra” (ou “a festa da desonra”).

Com a esbórnia orgiástica acontecendo seja antes, seja depois do derby, o nível de concentração de CR7 com certeza era nulo. Em termos técnicos o treinador Carlo Ancelotti tinha problemas razoáveis, os quais se tornaram graves com menos de 20 minutos de partida. Foram necessários 18 minutos para o Atlético impor 2×0 com Tiago e uma pintura de Saúl, deixando extasiada a torcida rojiblanca no Vicente Calderón.

Sem James Rodriguez, que sofreu fratura num dos pés no meio da semana já podendo ter a temporada encerrada, os blancos não tinham setor criativo e o ataque não era municiado. Sem Marcelo, suspenso, as jogadas pelo lado esquerdo não surgiam, algo que geralmente acontece em conjunto com Cristiano Ronaldo. Sem James e sem Modrić ainda se recuperando de lesão, o Real Madrid pode dar adeus a qualquer pretensão na Champions League, após as oitavas de final.

Os blancos com suplentes para James e Modrić, ainda podem ganhar a liga espanhola. Mas com certeza terão o Barcelona como adversário mais duro, no “superclássico” de returno que acontece na segunda quinzena de março. O confronto direto poderá definir o torneio. Se Modrić voltar agora, ainda estará com ritmo de jogo inadequado no mês que vem.

Tirando Barça e Atlético, o ainda líder Real Madrid (54 pontos) com problemas é superior a todos os outros rivais dentro da liga espanhola. No complemento da rodada no domingo porém, a distância para o vice-líder Barcelona (53 pontos) diminuiu para um ponto, após os culés vencerem o Athletic Bilbao por 5×2. Excluindo o próprio Real Madrid de uma comparação, o Barcelona também é superior a todos os outros adversários na liga.

A flecha de Apolo.

Pelo lado rojiblanco o Atlético se redimiu após a eliminação tresloucada da Copa Del Rey nas quartas de final, na partida “neurótica” de cerca de duas semanas atrás contra o Barcelona, dentro do próprio Calderón. O time de “cholo” Simeone jogou como campeão que é, detentor do título da última edição da liga. O Atlético ainda não perdeu para o Real Madrid, nesta temporada.

O trio de meio-campo Tiago/Gabi/Koke, titular contra o Real Madrid, é um dos melhores da Europa. Os veteranos Tiago e Gabi são meias subestimados por não terem “grife”, sobretudo o primeiro com passagens pela seleção lusitana. Tiago era a peça de faltava no time português de Paulo Bento, eliminado na primeira fase do último Mundial. Nem o time de Portugal se faz só com CR7. Já o autor da pintura Saúl Niguéz, tem apenas 20 anos e foi revelado pelas categorias de base do próprio Atlético.

O Atlético merece os louros da vitória, por não ter deixado o Real Madrid disparar, mantendo acesa a disputa pelo título de La Liga. Os colchoneros seguem em terceiro com 50 pontos. Diante do resquício dos intentos dionisíacos irresponsáveis dos galácticos, o Atlético dotado da fibra argentina imposta por Simeone, foi a medida, tal qual Apolo o deus helênico que destruía a distância com suas flechas.

Os contra-ataques rojiblancos em velocidade são como as setas de Apolo sendo disparadas. Aquele mesmo Apolo cuja estátua há no Paseo Del Prado, próximo ao Netuno da Plaza de Cánovas Del Castillo. É a praça madrilenha onde a torcida colchonera celebra os títulos de seu clube.

Foto de Tiago (a frente, abraçado por Turan) comemorando seu gol: Cesar Manso – AFP.