No próximo sábado, o Real Madrid enfrentará o Atlético de Madrid novamente, agora pela terceira rodada da liga espanhola. No entanto, o que tem chamado a atenção da imprensa espanhola é o fato de Cristiano Ronaldo, definitivamente não estar em sua plenitude física. Ao fim da janela de transferências, cerca de quase duas semanas atrás, poucos entenderam a chegada do mexicano Chicharito Hernandez.

Muito longe de ser um galáctico, Chicharito sequer foi comprado pelo clube blanco e sim, chegou por empréstimo de uma temporada. O mexicano ainda tem os direitos federativos junto ao inglês Manchester United, que não iria aproveitá-lo. O técnico blanco Carlo Ancelotti queria um atacante de área fixo, um camisa 9 típico, dotado de alguma tarimba, lembrando que o “low profile” Alvaro Morata foi liberado para Juventus. Chicharito já disputou final de Champions League pelo United, na temporada 2010/2011.

O intento deste camisa 9 não era fazer concorrência com Benzema, e muito provavelmente poderá atuar junto ao francês, que por sua vez se dispõe a atuar aberto pelos lados. Benzema amadureceu muito e não precisa de uma “sombra”. Chicharito é um suplente imediato de Cristiano Ronaldo. Benzema, Gareth Bale e o próprio CR7 atuam pelos lados e de fato, manter Angel Di Maria também com estas caracteristicas, era um exagero.

Na Espanha se fala num 4-3-3 com Bale, Benzema e Chicharito a frente. Por outro lado, esta formação com um camisa 9 a frente pode fazer com que Ancelotti desenhe seu 4-3-1-2 dos tempos de Milan. James Rodriguez seria o “enganche” (o “1” entre meio campo e ataque). Benzema fica aberto por um dos lados e Chicharito a frente. Com isso, Bale atua mais recuado junto aos outros volantes Kroos ou Khedira ou Modrić, dependendo da circunstância.

Cristiano Ronaldo

O grande problema de Cristiano Ronaldo é o seu joelho esquerdo, problema este que já se alastrava desde a segunda metade da última temporada. Dentro do Real Madrid, os gestores do clube incluíndo-se comissão técnica, tem a certeza de que o próprio CR7 é responsável por seu estado. Isso se deve a sua obsessão em se tornar o maior artilheiro da Champions League numa única edição do torneio.

Algo que aconteceu, mas que fez o atacante lusitano atuar com dores na reta final da última temporada. “La décima” CL conquistada tendo CR7 abaixo das condições físicas, só aumenta os méritos da presença de Di Maria, naquela ocasião.

O problema de CR7 acarretaria consequências em aspecto administrativo, segundo o site do El País, uma vez que um dos patrocinadores do clube é a Sanitas, empresa provedora de serviços médicos na Espanha. O maior craque do time abaixo das condições fisicas ideais é um marketing ruim. Cristiano Ronaldo tem se tratado com especialistas contratados por ele mesmo. O atacante deve ser títular no confronto contra os colchoneros.

Foto: Uly Martins.