Estreia de Lucas na CL, Valencia 1×2 PSG!

Primeiro façamos uma errata pois no post da véspera de Valencia x PSG pelas oitavas de final da CL demos a entender que o jogo de ida seria em Paris quando na verdade ocorreu no Mestalla na Espanha. Segundo, este que vos escreve enfatiza novamente que apesar do ligeiro favoritismo do PSG, no futebol tudo pode acontecer, como escrito no citado post. Tudo, incluindo-se aí Ibrahimović ser expulso aos 46 do segundo tempo…

Com dez minutos de partida tinha-se domínio amplo do PSG. Lucas já havia caído de forma estranha e sentido o tornozelo, para logo depois mandar uma bola na trave. Antes dos 10 min, Ezequiel Lavezzi já havia aberto o placar pelo lado direito do ataque parisiense. O PSG de Carlo Ancelotti não é perfeito mas parece ter se solidificado com Lucas atuando pelo lado externo direito.

Com a posse de bola é possível o time abrir-se em 4-2-4. A linha frontal pode ter Lucas/Lavezzi/Ibrahimović/Pastore. Há um vão entre meio campo e ataque, o qual pode ser preenchido por Ibrah que joga muito para o time recuando para buscar jogo. Ao contrário do que andam dizendo acerca de Ibrah ter feito uma partida ‘apagada’ o sueco tem executado bem a função de atuar ‘sem bola’ atraindo a marcação adversária e abrindo espaços.

Outro positivamente discreto, Javier Pastore fecha o lado esquerdo possibilitando variações para o 4-3-3 ou 4-4-2 se o PSG perde a posse de bola. Pelo lado esquerdo é ele quem se projeta ou não ao ataque. Pelo lado direito, Lucas faz o mesmo com maior velocidade e capacidade de condução. Foi dos pés do brasileiro que saiu a jogada, que culminou no gol de Pastore pouco antes do fim do primeiro tempo. Ao lado de Leonardo, cartola do PSG, David Beckham recém contratado pelo clube assistia das tribunas.

O mesmo Ancelotti de sempre.

Com 2×0 a autosuficiência defensiva tipicamente italiana de Carlo Ancelotti prevaleceu no segundo tempo onde o Valencia procurava jogo mas sua limitação técnica era preponderante. Lucas não retornou em razão da lesão no tornozelo, aparentemente sem gravidade. O brasileiro Jonas do Valencia nem voltou para o segundo tempo substituído.

O gol dos espanhóis aconteceu apenas aos 44 min após jogada de bola levantada na área conferida por Rami. Dois minutos depois, Ibrahimović tentando prender bola no campo de ataque é desarmado e comete falta num segundo marcador espanhol, sendo expulso. Nem tudo está perdido para o Valencia em Paris. Final Valencia 1×2 PSG.

Ancelotti dispõe de um time relativamente sólido e dotado de muita disposição física para buscar contra-ataques em velocidade além de boa objetividade nas finalizações. Faltam atletas de meio de campo que possibilitem contenção de bola algo que cabe a Ibrah ao recuar ou ao jovem Verratti.

O curioso é que Carletto tem uma disposição inversamente proporcional ao que dispunha no Milan campeão da CL 2007. Naquela época Ancelotti tinha muitos meias que podiam conduzir e prender a bola (Pirlo, Seedorf, Kaká ou até mesmo Gattuso) podendo empurrar o próprio Kaká para o ataque, que se aproximava do homem referência (naquela ocasião Inzaghi). No atual PSG, Ibrah é disposto como segundo atacante para que justamente possa recuar para buscar jogo, com Lavezzi ficando como referência na área.

Ainda não se sabe se Thiago Silva lesionado e ausente na partida de hoje terá condições fisicas para a partida de volta. Sobressaiu-se a maneira como Lucas se apresentou pela primeira vez na CL, a vontade e sem mostrar estar intimidado.

Este que vos escreve diria que Neymar pode começar a estar perdendo espaço na seleção brasileira caso continue insistindo em não ir para Europa. A vantagem do PSG ainda é razoável mesmo com Ibrah suspenso. No entanto seu desempenho enquanto clube ‘neo-zilionario’ na CL já é superior ao do Manchester City. Talvez o diferencial esteja no banco e mesmo sem estar sendo brilhante, Carlo Ancelotti, bi-campeão da CL é superior a Roberto Mancini.

Enquanto isso em Glasgow: a Juventus se impunha de forma soberana frente ao Celtic, sensação da primeira fase da CL. Em campo comandada por Claudio Marchisio, a vecchia signora aplicou respeitosos 3×0 nos escoceses. Os bianconeri decidem a vaga em Turim detendo uma vantagem admirável. Também diferentemente do que afirmamos no post da véspera, a partida de ida entre Juventus 3×0 Celtic aconteceu na Escócia.

Anteriores

Oitavas de final da CL jogos de 13/02

Próximo

Special one last stand: Real Madrid 1×1 Manchester United

1 Comment

  1. Pobrezinho do Celtic!!! Toda vez que mudava pro jogo deles eram mais e mais gols! ahushaus

    Força pro PSG no jogo da volta! E Leo tava lindo do lado de Bechkam! =)

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top