Primo pobre do Manchester quer casa com dinheiro próprio

Enquanto a maioria dos clubes pelo mundo quer um estádio de graça pago pelo governo, o FC United, clube originado por parte da torcida do Manchester United revoltada com a compra do clube pelo acionista americano Malcolm Glazer em 2004, dá uma lição. O clube da sétima divisão quer fazer um estádio próprio para 5 mil pessoas em Newton Heath, área degradada da cidade onde o poderoso Manchester United surgiu no século XIX. Dinheiro público? Só o do terreno doado pela prefeitura. O resto virá de um fundo comunitário sustentado por torcedores e simpatizantes. O estádio será construído com uma cláusula legal eterna impedindo do mesmo ser vendido por uma futura direção do clube. Tudo isso de olho no bolso: o FC United não gasta mais que 20% do orçamento com salários e reduziu o preço dos ingressos por causa da crise. O FC United quer mostrar que um futebol diferente do megaendividado modelo da Premier League é possível.

PS: Esta nota foi publicada no diário Lance! no dia 23/09.

Anteriores

Abre aspas

Próximo

Facebook “estende” carreira de Puyol

5 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    a partir da temporada 2013/14, se nao me engano. Abs

  2. Cassiano Gobbet

    Nao se trata do modelo econômico, Michel. É a relação que as pessoas devem ter com o futebol. O que o United propõe é um clube perto das pessoas. Isso é possível, sim, na minha opinião. abs

  3. Raphael

    Afinal de contas, esse Fair Play financeiro vai entrar em vigor quando?

  4. “O FC United quer mostrar que um futebol diferente do megaendividado modelo da Premier League é possível.”
    É possível sim… na sétima divisão!!!

  5. Gregório

    Quando o Fair Play financeiro entrar em vigor, eles tendem a crescer mais rápido nos escalões do futebol inglês…

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top