Tag: crise (Page 1 of 2)

Sintomas de uma decadência estrutural

No começo dos anos 80, Silvio Berlusconi ainda não tinha entrado para a política. Ele era um milionário italiano com ramificações na construção civil e mídia e que entendeu antes dos demais o poder e exposição que um clube de futebol poderiam propiciar. Em 1986, ele comprou o Milan e durante 20 anos venceu mais do que qualquer outro clube europeu. Berlusconi iniciou um trend no futebol europeu, o dos megamilionários que elevaram o nível do mecenato no Calcio de um amparo eventual a um investimento faraônico. Ironicamente, o Milan, o inventor da gestão dos superproprietários, que seja a primeira vítima do neofutebol de sheikhs e corporações. É esse Milan que se prepara para mais uma melancólica temporada cujo desfecho está escrito antes de a bola rolar.

Ler mais

Milan, Ano Zero…ainda não mas quase

Sprovveduto. O termo, equivalente em italiano para “incapaz”, foi o usado por Silvio Berlusconi na sua mansão em Arcore, província de Monza, na discussão com Adriano Galliani para se referir a Massimiliano Allegri, então ainda técnico do Milan, na noite de domingo. O destino de Allegri foi antecipado na mesma reunião e Barbara, a caçula de Berlusconi, a encarregada de noticiar à ANSA que o 4 a 3 forçava reformulações. Salvo uma surpresa muito, mas muito grande, colocou o ciclo do político no comando do Milan em sua reta final. Incapaz ou não, Allegri certamente não é mais incapaz do que o status quo berlusconiano de lidar com a situação e todos os envolvidos parecem ainda mais sprovveduti para mudar radicalmente o curso da situação.

Ler mais

Primo pobre do Manchester quer casa com dinheiro próprio

Enquanto a maioria dos clubes pelo mundo quer um estádio de graça pago pelo governo, o FC United, clube originado por parte da torcida do Manchester United revoltada com a compra do clube pelo acionista americano Malcolm Glazer em 2004, dá uma lição.

Ler mais

Crise da marca Leco

A crise do São Paulo não é técnica, não é esportiva nem pessoal. É política. É um sintoma que já se denunciava no momento em que o clube escolheu Carlos Augusto  Barros e Silva, o Leco, para ser vice de futebol, entregando o departamento mais importante do clube a um amador visivelmente despreparado. E se Juvenal teve de fazer isso nesse escalão, certamente o fez em outros. E os resultados estão aí.

Ler mais

Itália na fila. De novo

A Itália está mesmo por baixo. Considerado um dos países com a economia mais frágil da Europa (ao lado de Grécia, Espanha, Irlanda e Portugal) na atual crise, com o campeonato “rebaixado” à segunda linha após a fuga de craques pós-escândalo e com a seleção sem crédito até no país, os italianos amargaram outra derrota.

Ler mais

Crise sem fim

A Juve está em crise. E o rei está nu. A afirmação é de uma obviedade assustadora e exatamente por isso, interessante. Futebolisticamente e administrativamente, o clube juventino se enterrou numa crise gerada pela pressão da mídia e da torcida e pelo não-reconhecimento de algo que é claro: Calciopoli destruiu o futebol italiano e por consequência, a Juventus.

Ler mais

Juve – a falência em campo

Quando acabou Calciopoli, a Juventus estava esfrangalhada. Nenhum de seus jogadores, além de Buffon, poderia se candidatar a uma posição num grande europeu. Perdidos Cannavaro, Zambrotta, Thuram e Ibrahimovic, o time ficou com cara de meio de tabelada Série A.

Ler mais

Juve – a falência administrativa

A pior perda da Juventus em Calciopoli não foi Ibrahimovic. O sueco é um excelente jogador, mas arrogante demais para virar o craque que quer ser. A pior perda foi Luciano Moggi. O ‘capo’ juventino, responsável direto pela derrocada da Itália como nação, é o melhor dirigente do mundo em termos de contratações.

Ler mais

Page 1 of 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top