Felipe Melo irritado com os números

Em relação à entrevista de Felipe Melo à ESPN. Sim, a Juventus perdeu cinco das seis partidas nas quais ele não jogou,mas com ele em campo, perdeu 13 das 38 no campeonato todo e 11 das últimas 22 jogadas depois de dezembro. A verdade é que o jogador teve um excelente início de campeonato, mas está na sua pior fase na Juventus hoje. Felipe foi contratado para fazer um papel que não sabe: o de “playmaker baixo”, o equivalente ao que faz Pirlo no Milan, mas compará-lo ao milanista é covardia. Contudo, como cabeça de área, fez na Fiorentina na temporada passada uma grande temporada, num meio-campo a três com Montolivo e Kuzmanovic. Assim, a torcida fica para que empregado com a função de marcação pura, pode voltar a jogar bem e ser útil à Seleção.

Dois Toques

-Felipe Melo, na Juve, mesmo como marcador, está longe de ser um prodígio. Ele é o 17º em número de desarmes bem sucedidos na Série A, atrás de nomes modestos como Carboni (Catania), Raimondi (Livorno) e Mudingayi (Catania).

– Felipe não está na lista dos 15 melhores em nenhum dos fundamentos (passes, desarmes, chutes, assistências), mas figura entre os primeiros em faltas (3º), cartões amarelos (4º) e expulsões (2º).

PS: esta nota foi publicada no Diário Lance! no dia 13/05

Anteriores

Para quem vai à África do Sul

Próximo

O Caminho do Brasil

4 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    Felipe Melo não tem bola para jogar como mediano – leia-se, o volante que joga à frente da defesa mas não tem funções defensivas e sim, de armação. Certamente ele se prejudicou com a má fase da Juve, mas certamente tem um grande percentual de culpa na temporada ruim. A sua contratação serviria para dar lastro à de Diego, ao lado de Sissoko. Sissoko não jogou e os dois naufragaram feio. abs.

  2. Apesar da má fase, Felipe também sofre pelo momento pelo qual a Juve atravessa. Como disse Zaccheroni, ninguém se salvou. Creio que Dunga sabe muito bem o que quer dele na Seleção. Sabemos que não será nada brilhante, mas pode muito bem ser eficaz.

  3. Diogo Terra

    Raphael, ele é o típico brasileiro que só pensa em resultado. Aliás, é a única ótica pela qual o trabalho do Dunga presta. Na primeira derrota, vão cair de pau nele.

  4. Raphael

    e ele ainda se acha um “grande jogador”, dizendo que vive de numeros…

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top