Ouvir o galo cantar e…

Uma nota publicada na imprensa brasileira (por muita gente, até gente séria) dá conta de que a máfia planejava raptar José Mourinho. Hoje, o Guardian traz a “verdade” da história.

A estória é assim. A “máfia” na verdade era uma família – pai, mãe e dois filhos – que anotavam as placas de carrões no subúrbio de Milão e descobriam o endereço dos mesmos através de um cadastro do Automóvel Clube local. A família, que morava num acampamento em Grezzago, perto de Milão, invadia as casas dos ricaços quando esses não estavam em casa. Nenhum dos quatro “mafiosos” tinham relação com crime organizado.

Ah, sim, faltou uma coisa. A única “Ligação” entre Mourinho e o crime era um recorte de jornal sobre ele no trailer da família “criminosa”. Aos colegas jornalistas (de outros países também), o recado: não é porque “deu no Orkut” que é verdade. E tome baboseira…

Cassiano Gobbet
Cassiano Gobbet é jornalista, formado pela Universidade de São Paulo e mestre em jornalismo digital pela Bournemouth University.

1 Comment

Comments are closed.

Top