Comodidades

É bastante curioso o modo como o técnico da Itália, Marcello Lippi, escolhe quais ‘estrangeiros’ quer usar na “Azzurra”.

O argentino Camoranesi, da Juventus, foi chamado por ele em sua primeira passagem pela seleção. Amauri, brasileiro também da Juventus, teve seu nome levantado pelo próprio Lippi para defender a seleção italiana.

Contudo, para Thiago Motta, que não é da Juventus e sim do Genoa, ele diz que “não quer muitos “oriundi” (estrangeiros com descendência italiana) com a malha azul.

Por que? Não se sabe.

Anteriores

Grêmio

Próximo

Cultura é cultura…

6 Comments

  1. Cassiano Gobbet

    Caríssimos, devo mesmo meu pedido de desculpas. Mas peço a compreensão de vocês para o fato de que mudar de casa, de carro e fazer IR ao mesmo tempo leva qualquer pessoa à loucura. Abraços!

  2. Diogo

    Cassiano, me somo ao apelo do Murilo Ramos: poste com mais frequência.

    P. S. O Madson, aquele da tatuagem “f**a” no antebraço, acaba de fazer 1×0 para o Santos. E se ganhar Estadual, como disse alguém outro dia, ele vai tatuar o quê (risos)?

  3. Murilo Ramos

    o que acontece que vc some?? entro todos os dias para ver se tem post seu….

  4. Cassiano Gobbet

    Hani, o Lippi não falou em relação ao Thiago Motta, especificamente, embora a menção tenha sido no momento em que ele vai bem no Italiano. O ponto é que ele não pertence ao clube certo.

  5. Hani Hassan

    Deve ser porque o Thiago Motta não serve nem para limpar as chuteiras do Amauri, tamanho é o abismo entre suas qualidades. Mas, nesse caso, o Lippi deveria dizer que o jogador não o interessa por motivos técnicos, não usar esse argumento que pode voltar contra ele, quando for o caso de naturalizar um estrangeiro que o interese.

  6. Michel Costa

    É… acho melhor o Lippi procurar outras desculpas. Caso contrário, algumas lembranças do passado podem voltar à tona.

    Abraços.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top