Napoli

Destaque: Marek Hamsik (Napoli-ESL)
Ponto forte: rendimento em casa
Precisa melhorar: rendimento ofensivo
Tendência: Copa Uefa

Para uma temporada voltando da Série B, o Napoli está dando um show. O elenco teve poucos reforços, mas muito bem colocados, como Lavezzi e Hamsik e a equipe sabe jogar bem como time. Dentro do San Paolo, o Napoli perdeu uma das sete primeiras. O eslovaco Hamsik e Montervino fazem ótima dupla de contenção e Zalayeta, depois de tantos anos no banco da Juventus, finalmente tem um ano de protagonista. Mesmo sem retoques, esse time pode terminar o campeonato fazendo bonito.

Milan
Destaque: Ambrosini (volante)
Ponto forte: defesa
Precisa melhorar: ataque e rendimento em casa
Tendência: com esforço, zona de classificação da LC.

Para um elenco com tantos problemas estruturais (falta de atacantes, externos, idade média avançada, etc), o Milan até que se deu bem até aqui se classificando na LC e com chances de terminar o ano a uma distância honrosa da líder Internazionale. Massimo Ambrosini tem sido o homem a mais, dando uma consistência ao meio-campo que falta no ataque. Aliás, no ataque, precisa-se deseperadamente de Pato e se possível, Ronaldo. Gilardino pode ser um bom coadjuvante, mas não mais que isso.

Palermo
Destaque: Migliaccio (meio-campista)
Ponto forte: marcação
Precisa melhorar: organização do clube
Tendência: Zona Uefa

Demitindo técnicos todo ano o Palermo jamais vai chegar a ser o clube que pensa poder ser. Seu presidente, Maurizio Zamparini, é um boca-mole e cria um ambiente péssimo no elenco, que jamais se sente seguro. O novo técnico (pela terceira vez) Francesco Guidolin deve dar consistência à defesa, mas precisa do melhor Amauri para poder agredir adequadamente.

Parma
Destaque: Cigarini (meio-campista)
Ponto forte: rendimento em casa
Precisa melhorar: amadurecimento das ‘promessas’
Tendência: Zona Uefa

A aposta do Parma em um time de italianos jovens , até agora, está dando resultados. Ainda não há regularidade nem um grande craque despontando, mas praticamente em todas as posições há um jogador que esteja despertando interesse externo. O volante Cigarini já dá segurança para a defesa e interessa à Inter, mas vários outros nomes ainda devem crescer como Dessena, paci e Paponi.

Reggina
Destaque: N. Amoruso (atacante)
Ponto forte: nenhum
Precisa melhorar: tudo, mas principalmente ataque
Tendência: rebaixamento

Após o milagre da última temporada, a Reggina dá sinais de que passará umas férias na Série B. O elenco é fraco, o novo técnico (Ulivieri) é limitado e o time tem o pior saldo de gols do campeonato (até a 16ª rodada, -13). O centroavante Amoruso faz o que pode na frente, mas a Reggina tem de trabalhar demais na marcação para criar chances no ataque. Sem nenhuma novidade, a Reggina cai.

Roma
Destaque: Juan (zagueiro-BRA)
Ponto forte: rendimento fora de casa
Precisa melhorar: defesa
Tendência: lutar pelo título

Sem um elenco à altura do da Inter, a Roma faz o que pode – e faz bem. O excelente rendimento fora de casa (a Roma ainda não perdeu jogando como visitante) é uma consequencia do jogo veloz pelos flancos que é propício ao contra-ataque. E nesta temporada, pela primeira vez em anos, a Roma conseguiu algumas boas partidas mesmo sem Totti no time. Juan, hoje, talvez seja o melhor zagueiro atuando na Itália.

Sampdoria
Destaque: Bellucci (meio-campista/atacante)
Ponto forte: bom elenco
Precisa melhorar: rendimento fora de casa
Tendência: Copa da Uefa, com esforço

A Samp tinha um ano auspicioso ao contratar um bom técnico (Mazzarri), manter um bom elenco e até levar Cassano para Genova. Até agora, no entanto, o que se viu até agora foram lampejos desta capacidade. A Sampdoria precisa fazer o óbvio: tomar menos e fazer mais gols. Uma mudança tática para jogar com um defensor a mais talvez pudesse ser uma saúde.

Siena
Destaque: Galloppa (meio-campista)
Ponto forte: nenhum
Precisa melhorar: ataque
Tendência: lutar para não cair.

Só de estar fora da zona de rebaixamento em dezembro já está muito bom para o Siena. O time tem somente o volante Galoppa fazendo um campeonato decente e praticamente não vence (só dois sucessos em 16 jogos). Beretta joga com três volantes e até que tem uma defesa aceitável para um time pequeno, mas anota pouco demais – e acaba empatando muito.

Torino
Destaque: Rosina (meia-atacante)
Ponto forte: meio-campo
Precisa melhorar: ataque e rendimento fora de casa
Tendência: lutar pela zona Uefa

A chegada de um novo treinador sempre demanda um tempo para o time se acertar. O Torino ainda não empolgou, mas inspira. Com um ótimo meio-campo (Barone, Corini, Rosina e Recoba – além de Rosina), o ‘Toro’ pode ter em Rosina e Recoba dois jogadores capazes de decidir jogos. E não tem uma defesa ruim não, com jogadores seguros e experientes.

Udinese
Destaque: Di Natale (atacante)
Ponto forte: opções no ataque
Precisa melhorar: irregularidade
Tendência: Zona Uefa

Ao manter Quagliarella, a Udinese fez uma aposta arriscada. O ‘azzurro’ poderia deixar de render bem e seu preço (avaliado em €15 milhões no último verão europeu) poderia cair. Mas além de ‘Quaglia’, Di Natale e Floro Flores estão em grande fase. No meio, o suíço Inler é a grande revelação do campeonato e Handanovic não está deixando saudades de Morgan De Sanctis. A ameaça vem da falta de regularidade: o time é capaz de aplicar uma goleada num jogo e tomar outra no seguinte.