O país com o futebol mais forte do mundo criou para si uma aura de indecência. Nos últimos anos, escândalos e mais escândalos – muitos deles não punidos – fizeram o resto do mundo olhar para o ‘calcio’ com um olhar de desdém. De uma certa maneira, não dá nem para recriminar. No máximo, se entristecer. Seus advogados conseguiram a suspensão dos campeonatos na justiça no dia da publicação desta coluna (9 de agosto), mas um Genoa na Série A ainda é uma possibilidade remota.

Ler mais