Este parecia ser o ano em que Adriano finalmente iria estourar. Procurada pelos maiores clubes da Europa, a Inter disse ‘não’ e manteve o brasileiro em Milão. Com uma Inter um ano mais entrosada, se esperava que o brasileiro não precisasse ser o único a salvar a pátria interista a cada vez que as coisas não andassem às mil maravilhas.

Ler mais