R$4 bilhões? É pouco…

A proposta que está sendo engendrada pelos “Cavaleiros Vermelhos”, grupo de financistas-torcedores que quer tirar o Manchester United dos atuais proprietários, sofreu um baque. Os “Cavaleiros” descobriram nesta quinta-feira que a família Glazer já recusou uma proposta de R$4 bilhões para comprar o clube, valor até maior do que os envolvidos tinham em mente. Segundo o Daily Telegraph, os Glazer consideram o United como “a casa com a melhor vista do vale”, e não querem que ninguém passe a ser dono dela porque não há uma melhor para comprar. Um colega bem informado, que trabalha nesse meio, em Londres, me contou que a proposta não será aceita pelos Glazers – nem esta nem maior. Aguardemos.

Anteriores

O clube da semana

Próximo

44 gols? Também é pouco

3 Comments

  1. Gilson

    Cassiano, pode ser. Não duvido de nada. Mas ainda prefiro esperar em função do montante especulado. Vamos ver…

  2. Cassiano Gobbet

    Gilson, o dinheiro desses caras ja esta todo depositado em Londres – muito mais seguro que qualquer outro lugar para dinheiro “suspeito”. E dali até Merseyside é um pulo. abs

  3. Gilson

    Li essa notícia mas, com toda honestidade, acho bem difícil acreditar que seja realmente verdadeira. O momento atual do Oriente Médio (de onde viria essa montanha de dinheiro), basta ver o que anda acontecendo em Dubai, não permite esse tipo de loucura financeira.

    No entanto concordo que, independentemente do tamanho da proposta, os Glazers não vão negociar o United agora por um motivo simples: os bancos depois dessa última recapitalização permitiram que eles colocassem as mãos no superávit do clube. E essa grana vai servir para oxigenar as combalidas finanças da família, que assim poderá recolocar a casa em ordem sem precisar pagar muita coisa de uma só vez como aconteceria se vendessem o clube.

    Os problemas aí são vários. Se a economia britânica voltar a ficar deprimida, como é altamente provável, esse superávit vai diminuir e isso vai atrapalhar o plano geral; se ficar demasiadamente aquecida, a taxa Libor subirá, fazendo com que no futuro eles tenham que pagar mais aos investidores de agora.

    É uma situação complicada. Bem complicada. E creio que será bem difícil o clube sair vivo disso tudo.

    Ainda não é possível dizer que o clube está quebrado e é incapaz de andar com as próprias pernas, como é o caso dos Reds, mas a coisa está bem enrolada. Quero ver a engenharia financeira que esses caras vão fazer daqui a alguns anos.

    Depois eu apanho – é verdade que hoje em dia menos do que um tempo atrás – quando digo que o Berlusconi está certo ao tentar fazer com que o Milan consiga andar minimamente com as próprias pernas.

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén

Top