Título disputado entre a Lombardia e a Toscana

Terminada uma semana na qual as estrelas milanesas foram as que mais deram o que falar, a Série A retorna neste sábado com a disputa pelo título passando por times bem mais modestos, mas que podem guardar sérios riscos para os postulantes ao “Tricolore”. Antes de chegarem à segunda-feira firmes na luta pelo título, Milan, Napoli e Inter têm de se ver com Fiorentina, Chievo e Bologna. Geograficamente, o título italiano terá uma importante rodada entre San Siro e o Renato Dall’Ara, passando pelo Franchi. Continue lendo “Título disputado entre a Lombardia e a Toscana”

Mercado da Itália em janeiro – Parte II

Sampdoria

Saiu enfraquecida do mercado, tendo perdido sua dupla de ataque Cassano-Pazzini. Contudo, embolsou algo perto de €20 milhões e ainda ganhou Biabany, que na Samp pode terntar se firmar como externo de meio-campo. Macheda é o jogador que eu mais quero ver com uma seqüência de jogos – forte, técnico e rápido eos dois externos que chegaram, Martinez e Laczkó, foram boas contratações. Fiquei na dúvida sobre se Marilungo devia ou não ter sido vendido (à Atalanta). Continue lendo “Mercado da Itália em janeiro – Parte II”

A queda de Benitez

À saída de José Mourinho da Internazionale, depois da vitória na Liga dos Campeõe,s já era claro que este seria uma no difícil para o clube. Com um elenco bom  – não ótimo – poucos jogadores fora de série e uma estrutura interna dada a proliferação de focos de poder, Rafa Benitez assumiu uma bomba que explodiria com certeza. Cabe avaliar quais suas culpas nisso. Continue lendo “A queda de Benitez”

Um técnico trabalhando

Pasquale Marino é um dos técnicos italianos que me surpreendeu recentemente. Primeiro, ele apareceu para a Série A num Catania que eu tinha certeza que ia cair, depois de uma boa campanha no Arezzo. Não só não caiu como plantou as bases para uma permanência dos etnei na Série A. Depois, fez a Udinese jogar realmente bem por um tempo e confirmou Di Natale como um goleador nato (algo que antes não acontecia, com o legítimo Totó jogando como externo direito, longe do gol, desde os tempos do Empoli). Agora, está acertando o Parma (ou pelo menos deu sinais disso) passo a passo, sem contratações nem mudança de esquema. É definitivamente um treinador trabalhando. Continue lendo “Um técnico trabalhando”

Pesadelo!

Se procurasse formular em sua mente qual seria a pior partida de estréia possível para a Itália, dificilmente o técnico italiano, Roberto Donadoni, imaginaria um jogo tão devastador quanto o que foi obrigado a assistir em Berna nesta segunda-feira, diante da Holanda. Contra uma ‘Oranje’ devastadora, a ‘Azzurra’ caiu por 3 a 0 e deu graças a Deus por não levar mais. Continue lendo “Pesadelo!”

IbrahimovInter

Dificilmente um jogador é bom o suficiente para decidir um jogo sozinho. Quando usamos a expressão “fulano acabou com o jogo”, em grande parte das vezes estamos exagerando, na tentativa de fazer um elogio à performance de um determinado atleta. Mas neste domingo, não foi este o caso. Continue lendo “IbrahimovInter”

Sete times e 90 minutos

Era uma vez um campeonato que, durante todo o ano, teve altos e baixos (mais baixos do que altos). Mas na sua última rodada, não. Tudo mudou. Sete entre seus vinte times entrariam em campo nos últimos 90 minutos precisando vencer para garantir alguma coisa. Até o título sairia de um jogo do líder contra um time que tinha que ganhar para não cair, além de torcer para o vice-líder bater outro ameaçado numa outra partida. Continue lendo “Sete times e 90 minutos”