A Lenda

Não ter visto grandes heróis do futebol passado é uma frustração para qualquer um. Certamente não há quem não gostaria de poder ter visto Friedenreich, Leônidas, Pelé, Stanley Matthews, Uwe Seeler, Fritz Walter ou Jose Andrade. A lenda só ganha essa aura mítica depois que o jogador pendura a chuteira. Mas aí, já é tarde. Continue lendo “A Lenda”

Nem todos na mesma batida

Turbo Inter e Juventus, mais Roma. Milan nos boxes aguardando. A primeira rodada do Italiano começou surpreendendo, mais com a ajuda do clima do que necessariamente de uma mostra de futebol similar entre todos os times.De qualquer maneira, a Inter, ainda que diante de um adversário seguramente frágil, fez sua parte e deu mostras de que tem um time, teoricamente, em condições de acabar com a fila. Continue lendo “Nem todos na mesma batida”

O mais difícil do mundo

A 33a rodada do Italiano provocou algumas reflexões posteriores. A mais gritante delas é que o Italiano desta temporada reafirma-se como o torneio doméstico mais disputado de todos entre os países de elite no futebol. A cinco rodadas do final (e uma do que seria o final do antigo campeonato de 18 times), não só todos os times estão na luta por alguma coisa como alguns ainda se encontram em águas que podem desembocar em destinos diferentes. Continue lendo “O mais difícil do mundo”

Bola de Ouro

Deu a lógica. O atacante ucraniano Andriy Shevchenko venceu o prêmio “Ballon D’Or”, a “Bola de Ouro”, oferecida pela revista francesa “France Football” para o melhor jogador do ano em atividade na Europa. À parte as risíveis críticas sobre se o prêmio é ou não é democrático (por não levar em conta os atletas jogando na América do Sul), o ucraniano fatura a homenagem com uma justiça incontestável. Continue lendo “Bola de Ouro”

Juvechenko

Com apenas 12 rodadas do Italiano, já deu para ver que o ‘scudetto’ desta temporada, salvo uma surpresa incomum, vai ficar com Juventus ou Milan. Entre a Juve e a terceira colocada Udinese já são 12 pontos de diferença, ou seja: o time de Fabio Capello está abrindo uma média de um ponto por rodada até aqui, e somente o Milan de Carlo Ancelotti é que está mantendo a líder na alça de mira. Continue lendo “Juvechenko”

Besta e bestial

Até duas semanas atrás, Roberto Mancini era uma espécie de “Ronaldo dos treinadores”. Era o homem que buscava o espetáculo. “O Zeman dos ricos”. Todos na Itália estavam empolgados com as vitórias da Inter e mais ainda com o jogo fluido que parecia se desenhar para o resto da temporada. “Se está assim agora, imagine depois”, pensavam os jornalistas, especialmente aqueles cujo coração bomba sangue ‘nerazzurro’. Continue lendo “Besta e bestial”

Adriano imperador

“Nella gioia e nel dolore, Adriano imperatore”. Estes eram os dizeres de uma faixa no campo de treinamentos da Pinetina, quando cerca de mil torcedores aguardavam Adriano voltar do Rio de Janeiro, onde fora acompanhar o enterro de seu pai. O centroavante já tinha conquistado a ‘tifoseria nerazzurra’, e de lá para cá, só fez crescer a idolatria, muito parecida com a que teve Ronaldo em seu primeiro ano de Inter. Continue lendo “Adriano imperador”