Champions League: PSG 3×2 Barcelona.

Nesta terça 30/09 o Paris Saint German recebeu o Barcelona no Parc des Princes, em partida válida pela segunda rodada da fase de grupos da Champions League. Os parisienses precisavam vencer, como de fato o fizeram, pois em caso de êxito do Barcelona, os catalães poderiam disparar na liderança do grupo F. Com o 3×2, o PSG agora lidera o grupo com 4 pontos. Muito provavelmente PSG e Barça devem levar as duas vagas para o mata-mata. Continue lendo “Champions League: PSG 3×2 Barcelona.”

Cretinice brasileira

Após os 7×1 sofridos pelo Brasil contra a Alemanha nas semifinais do Mundial 2014 um fenômeno interessante (e previsível) eclodiu em meio ao grande público. Seria necessária uma tese de antropologia para explicar racionalmente a “birra” que os brasileiros possuem em relação aos argentinos. Naturalmente, na outra partida das semifinais, os brasileiros torceriam para a Holanda contra a Argentina. Mas o time albiceleste venceu. Continue lendo “Cretinice brasileira”

11 homens (um gênio) e um destino

Pela segunda partida das semifinais do Mundial 2014, a Argentina venceu a Holanda na última quarta-feira em São Paulo (SP), nos pênaltis. Se não entrasse em campo contra os holandeses, Lionel Messi já justificaria o que se esperava dele, de forma exagerada é verdade, desde o Mundial de 2006. Isso porque Messi jogou um Mundial digno no Brasil. Como todos os grandes craques atuais, Messi passou por um “estágio probatório” de deificação exacerbada. Aconteceu com Cristiano Ronaldo e acontece com Neymar. Continue lendo “11 homens (um gênio) e um destino”

Barcelona tem um dilema, mas ainda é um mar de talento

Vamos imaginar que saia Villa. Vamos pensar também na possibilidade de que deixem o Nou Camp Sanchez, Victor Valdés, Puyol (aposentando-se), Adriano e Abidal. Ainda assim, o Barcelona teria o elenco mais talentoso da Europa. Falar em queda barcelonista agora é obra de profeta do acontecido. O caminho da dominação catalã ainda está todo pavimentado na Europa. Depois de 7 a 0 no passivo, nem é anormal imaginar que o Barcelona fosse contestado, mas seria bom um pouco de razoabilidade. Continue lendo “Barcelona tem um dilema, mas ainda é um mar de talento”

Barcelona x Santos, só Neymar

muitos meses, Neymar ouve que é tão bom quanto Messi. já chegou a ouvir que é tão bom quanto Pelé. É decantado como sendo um jogador capaz de decidir um jogo sozinho e diversas vezes fez isso mesmo (embora contra adversários entre o ridículo e o medíocre). No confronto com Messi, viu o argentino chamar a responsabilidade e decidir enquanto ele mesmo não suportou a pressão. Para a sua carreira, a derrota e o fiasco, apesar de dura, foi a melhor coisa que podia acontecer. Amadurecer invariavelmente dói.

Continue lendo “Barcelona x Santos, só Neymar”