Para além dos 30 do segundo tempo…

“I throw myself into the sea
Release the wave
Let wash over me
To face the fear,
I once believed
The tears of the dragon
For you and for me.”
(Bruce Dickinson)

O Milan vem mal na Serie A italiana. Antes da partida da última terça-feira, válida pela quinta rodada da fase de grupos da Champions League, um enésimo empate pela liga nacional provocou insatisfação da torcida rossonera. Kaká conteve os torcedores, que se irritaram com os maus resultados e com o pênalti perdido por Balotelli, no empate em 1×1 com a Genoa em pleno San Siro. Balotelli por sua vez, postou ditos via rede social dando a entender que “era o fim”, algo que gerou todos os rumores do mundo sobre uma suposta saída de Milanello. A janela de inverno abre em pouco mais de um mês. Birra adolescente? Continue lendo “Para além dos 30 do segundo tempo…”

Um domingo de futebol Brasileiro

Duas partidas da Seleção Principal no mesmo dia e nenhuma surpresa . Na vitória e na derrota (sim, porque empatar com a Venezuela não é bem um empate), o Brasil não decepciona (ou melhor, não decepciona, mesmo quando decepciona, porque o que se espera dele sempre vem). E mesmo com todos os atenuantes, dá paa ver que a mediocridade da Era Dunga, na verdade, não era dele – é da gestão teixeiriana. E essa mediocridade, que teve um breve hiato durante a presença de Scolari no cargo, continua forte. E abaixo, seguem algumas notas sobre o cinzento domingo de futebol. Continue lendo “Um domingo de futebol Brasileiro”

VanBommelianando o Calcio

Às vezes, declarações  aparentemente corriqueiras podem ter um significado mais relevante do que parecem. Nesta sexta, questionado sobre a confirmação de Mark van Bommel no Milan em detrimento de Andrea Pirlo, o oráculo barcelonista, Johan Cruyff, afirmou. “Fiquei muito feliz por ele [van Bommel], mas sua permanência é um sinal da pobreza dof utebol italiano”. Não há como discordar. Continue lendo “VanBommelianando o Calcio”

Por que é difícil Kaká chegar à Inter

A contratação de Leonardo pela Inter certamente não seria uma hipótese provável em junho passado, quando o próprio chegou a dizer que dificilmente comandaria um clube na Itália por causa de seu “amor” ao Milan. Mas uma eventual chegada de Kaká a Appiano Gentile, se não é difícil, desafia a lógica. Talvez a falta de respeito que os cartolas têm pela lógica seja o único fator que propulsiona um Kaká interista além da chegada de Leonardo. Continue lendo “Por que é difícil Kaká chegar à Inter”