Sem hecatombes, a Juve já é bicampeã

Hoje , a combalida Gazzetta Dello Sport traz uma nota que diz: de Moratti a Petkovic, ninguém segura esta Juve. É uma análise seca e clara do atual italiano. Esta Juventus recuperou o seu DNA e, não fosse pela enésima pisada de bola em proteger com unhas e dentes um cara envolvido em mais um escândalo (o ótimo técnico Conte), mereceria mais destaques. Esta Juve joga mais do que pode, como a Juventus sempre fez (aliás, como um alvinegro de outro país também costuma fazer). Não serão uma Lazio e uma Roma em construção (em ótimo caminho, mas em construção) nem duas milanistas decadentes, ou um Napoli Cavani-dependente que poderão estancar a sangria que ela deixa. Este Italiano só sai de Turim por motivos  de força maior. Continue lendo “Sem hecatombes, a Juve já é bicampeã”

Juve de volta e o “fenômeno” Stramaccioni

A vitória arrancada pelos cabelos no nonagésimo minuto diante do Bologna deixaram claro que a Juventus está mesmo de volta, erros de arbitragem incluídos. Mas o fato é que a Juventus tem um peso que os demaos clubes não tem quando está no auge do seu poder psicológico. Por isso que é difícil imaginar alguém ameaçando os piemonteses neste ano – seja oCavanidependente Napoli, seja o “fenômeno” temporal Stramaccioni na Inter. A Inter ainda aparece como protagonista por causa do extraordinário estado confusionário do Milan e de uma Roma em construção. Mesmo com um bom elenco, a Inter perderá o fôlego antes de conseguir fazer a Juventus sucumbir na tabela, dado um elenco cheio de veteranos e um treinador que não será protegido em caso de uma má fase. Na terra de cegos que se tornou o campeonato italiano, quem tem um olho é rei. Neste caso, a Juve. Continue lendo “Juve de volta e o “fenômeno” Stramaccioni”

4-4-1-1 da Juve é ideal para recuperação de Amauri

Em mais de uma oportunidade, já demonstrei entusiasmo com a nova Juventus. Não estou me ufanando. Não acho que a Juve dará show nesta temporada. Não vejo nela um novo Barcelona nem mesmo uma Juve dos bons dias. Mas vejo um time de futebol, de verdade, que não espera milagres, que não sai dos próprios sapatos e que não se maravilha consigo mesma. E além disso, uma plataforma de lançamento da qual podem se reinventar vários jogadores obscurecidos. Entre eles, Amauri. Continue lendo “4-4-1-1 da Juve é ideal para recuperação de Amauri”