A justiça tarda…

Há três anos atrás, quando a Fiorentina retornou à Série A, com uma virada de mesa malandrona, a sensação que ficava para a maioria dos amantes do esporte era a de frustração. Rebaixada à Série C no ano anterior, a ‘Fiore’ tinha evitado a segunda divisão através de politicagem E essa é uma marca que nunca mais sai. Continue lendo “A justiça tarda…”

Ancelotti-Real: será?

Terminada a gestão marqueteira de Florentino Perez, todos os rumores dão a entender que o Real Madrid voltará a ser um clube de futebol e não uma agência de propaganda. A nova direção do Real aponta firme para nomes de peso para o comando ‘blanco’, todos com títulos conquistados na Liga dos Campeões. Fabio Capello, da Juventus, Rafael Benítez, do Liverpool e Carlo Ancelotti, do Milan. Ancelotti? Pois é. Continue lendo “Ancelotti-Real: será?”

Cabeça nas nuvens

Milan em Lecce e a Juve recebendo o Treviso. Ah, que moleza, não? Vai nessa. Deixando de lado que até uma partida com a Igea Virtus é dureza se for pela Série A, os dois titãs italianos escorregaram no final de semana já pensando em ouvir a musiquinha da Liga dos Campeões. E com Henry e Juninho na cabeça de piemonteses e lombardos, a torcida da Puglia e do Veneto – regiões onde ficam Lecce e reviso – comemoraram. E seria este um sinal de fraqueza de Milan e Juventus? Não. Pelo menos não necessariamente. Continue lendo “Cabeça nas nuvens”

Mais do que esperado

Já se dizia há algum tempo que o divórcio entre a Roma e Antonio Cassano era questão de tempo. Para azar da Roma, o tempo reduziu a soma a receber pelo jogador a ‘míseros’ €5 milhões. Naturalmente, o ‘míseros’ entre aspas serve somente para refletir a desconexão do futebol com o mundo real. Para (quase) qualquer mortal, a soma significa uma aposentadoria garantida. Mas o clube de Trigoria desembolsou sete vezes este valor, quatro anos atrás, para tirar o jogador do Bari. €5 milhões é melhor que nada e pouco além disso. Continue lendo “Mais do que esperado”

Atirando no próprio pé

A Inter de Milão não lidera o campeonato. Contudo, ostenta um terceiro lugar que é um retrato fiel de suas possibilidades no momento, atrás de Milan e Juventus. Como já comentamos nesta coluna, a diferença entre a Inter e seus adversários diretos não é em relação ao elenco, mas na rodagem. Capello e Ancelotti têm times muito mais azeitados do que Roberto Mancini, o treinador ‘nerazzurro’. Continue lendo “Atirando no próprio pé”